Notícias
água

Tecnologia limpa brasileira produz chuvas

Rogério Jovaneli - Info Online - 09/03/2011

Durante a Convenção das Nações Unidas para Combate à Desertificação (UNCCD), no mês passado, a empresa brasileira ModClima foi destaque ao apresentar uma tecnologia de produção de chuvas.

Iniciativa 100% nacional e limpa, a tecnologia consiste em borrifar gotículas de água com tamanho exato, em nuvens com potencial para chuva (determinados por softwares especializados) para induzir a precipitação.

A metodologia utiliza água potável lançada por aeronaves que sobrevoam as nuvens e é aplicada com a ajuda de radares adaptados.

A convenção em que a iniciativa foi apresentada, cuja sede foi a Alemanha, faz parte da programação da década de enfrentamento da desertificação, lançada, em 2010, pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O processo de produção de chuvas artificiais é adotado nos Estados Unidos, desde a década de 1930. Mas, diferentemente das técnicas utilizadas desde então, baseadas no bombardeio de produtos químicos nas nuvens, o método adotado pela empresa brasileira é inédito por se tratar de uma tecnologia totalmente limpa.

Os sistemas que se valem de substâncias químicas são proibidos em alguns países por serem nocivas à saúde.

De acordo com a diretora da ModClima, Majory Imai, para inserir essa tecnologia nas políticas e praticas globais de mudanças climáticas da ONU, existe um percurso e uma rede complexa de aprovações democráticas e internacionais a cumprir.

Segundo ela, será preciso utilizar a tecnologia de produção de chuvas na região do semiárido brasileiro, criando uma rede de relacionamentos local que possa envolver iniciativa privada, agentes locais e governo.

O andamento desse projeto e seus resultados deverão, então, ser apresentados a uma comissão técnica da UNCCD e, a partir disso, ser disponibilizado às outras delegações como uma ferramenta brasileira e inovadora para enfrentar a desertificação e contribuir para geração de alimentos e abastecimento no planeta.

Parcerias estratégicas com iniciativas de sucesso como as ações do Ministério do Meio Ambiente (MMA) para enfrentamento da desertificação, do Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCT), do Instituto Interamericano de Cooperação Agrícola (IICA), da Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), do Ministério da Integração Nacional e do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), são, segundo a diretora da ModClima, fundamentais para a consolidação deste projeto piloto.

A empresa está buscando o apoio destas e outras organizações com o objetivo de que mais regiões do Brasil e do mundo possam se beneficiar do uso da ferramenta.

(Com informações do MCT)

comments powered by Disqus