Notícias
Yale University
reino animal

Tartaruga gigante considerada extinta ainda vive

Anderson Estevan - National Geographic Brasil Online - 13/01/2012

Depois de ter sido considerada extinta pela comunidade científica, há mais de 150 anos, uma espécie de tartaruga gigante reapareceu nas Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico. O anúncio da descoberta foi feito no início da semana, em artigo publicado no periódico científico Current Biology.

O estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, e constatou que a Chelonoidis elephantopus ainda vive após uma série de análises de genoma em membros de uma espécie relacionada, a Chelonoidis becki, que vive na ilha Isabela, a maior das ilhas Galápagos. A ilha fica a 322 quilômetros de Ilha Floreana, onde a C. elephantopus foi vista pela última vez antes de desaparecer, provavelmente devido à caça por baleeiros.

Durante os estudos, feitos desde 2008, os pesquisadores notaram que alguns dos espécimes de C. becki apresentavam o formato do casco não convencional e suspeitaram que estes indivíduos pudessem ser descendentes híbridos, gerados a partir de cruzamento entre duas espécies.

Foram coletadas amostras de genéticas de 1.600 tartarugas da ilha, aproximadamente 20% de sua população. Destas tartarugas, 84 mostraram traços do genoma compatíveis com a Chelonoidis elephantopus, dos quais 30 tinham menos de 15 anos de idade. Dada a expectativa de vida de 100 anos das tartarugas, os pesquisadores acreditam que há uma boa chance de que seu C. elephantopus pai ainda esteja vivo.

Com a descoberta, os cientistas agora pretendem encontrar e capturar alguns destes indivíduos para estabelecer um novo programa de regeneração da espécie. Por conta da variedade genética encontrada entre os híbridos, eles estimam que pelo menos 38 Chelonoidis elephantopus possam ter deixado descendentes nas Ilhas Galápagos, e muitos podem ainda podem estar vivos.

comments powered by Disqus