Notícias
Aspire Foods

Startup de insetos e larvas comestíveis ganha incentivo de U$ 1 milhão

Redação* - Planeta Sustentável - 27/09/2013

[img1]

[box-leia]

*Colaborou Jéssica Miwa

Aspire Foods, startup canadense, que processa larvas e insetos, ganhou o Prêmio Hult e agora dispõe de um milhão de dólares para reforçar o plano de diminuir a fome na Ásia e África.

Em maio último, a ONU - Organização das Nações Unidas divulgou estudo que destaca o papel de insetos comestíveis na luta mundial contra a fome. De acordo com esse documento, conduzido pela FAO - segmento da ONU responsável por Agricultura e Alimentação -, cerca de dois bilhões de pessoas já têm essas iguarias no cardápio (leia ONU diz que comer inseto faz bem).

Os benefícios do consumo de insetos são muitos: para produzir 1kg de proteínas em carne de vaca, é emitido 170kg de CO2 - enquanto a mesma quantidade de proteínas em larvas de besouro emitem 18kg. Além disso, apenas 40% da vaca é aproveitável, contra 80% da produção de grilo. Por esses e outros motivos, a FAO acredita que a produção em larga escala de insetos pode contribuir muito para a segurança alimentar mundial.

Esse prêmio anual é uma parceria entre Hult International Business School e Clinton Global Initiative, instituto do ex-presidente norte americano Bill Clinton, e fomenta startups que atuem para solucionar grandes questões sociais da atualidade. Este ano, foram inscritos mais de 11 mil estudos de 150 países diferentes.

Fundada por estudantes de MBA da Universidade McGill, a Aspire Foods superou outras ótimas iniciativas finalistas do prêmio. Eis algumas aqui:
- Origin: reúne esforços para atualizar agricultura familiar na Índia;
- Poshnam: luta pela redução de desperdício de alimento;
- Pulso: desenvolveu tecnologia para microagricultores sem conta de banco;
- Reel Gardening: produtora de grãos resistentes a quaisquer climas; e
- Soko Text: trabalha com projetos de produção agrícola na África.

comments powered by Disqus