Notícias
teste da carteira

São Paulo é bem mais honesta que Rio e NY, segundo ranking

Marco Prates - Exame.com - 11/10/2013

[img1]

[box-leia]São Paulo é uma cidade duas vezes mais honesta que o Rio de Janeiro. Ganha até mesmo de Nova York. É o que dizem os números da atualização de uma pesquisa - para lá de informal e passível de contestação - da revista Reader’s Digest, que mede o nível de honestidade de cidades do mundo a partir da devolução de carteiras falsamente perdidas.

A equipe da publicação no Brasil decidiu fazer o teste também em São Paulo, acrescentando a capital paulista ao ranking divulgado no mês passado, que só incluía o Rio como exemplo nacional entre as 16 cidades do mundo testadas então.

Com a atualização, São Paulo fica empatado com Mumbai, na Índia, em segundo lugar, e à frente de Nova York, nos Estados Unidos. E distante do Rio, que ficou em 12º.

A pesquisa da publicação americana consiste apenas em distribuir 12 carteiras por ruas e avenidas movimentadas das cidades, cada uma contendo o equivalente a 50 dólares, fotos de família do suposto dono e número de celular para contato.

O ranking foi feito a partir do número de carteiras devolvidas.

Em São Paulo, foram nove. No Rio, quatro. A capital fluminense empatou com Zurique, na Suíça.

PROBLEMAS
Os cariocas poderão reclamar - e com razão - do baixo grau de confiança da medição. As 12 carteiras perdidas pela equipe da revista não podem ser consideradas exatamente uma amostra estatística significativa. Tampouco há informações sobre onde elas foram distribuídas, se de forma a garantir a equivalência e uma comparação justa entre as cidades.

Em São Paulo, a revista conta um caso de fracasso e outro de sucesso.

"No Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, um garoto de uns 14 anos, de calça jeans, casaco preto, tênis e boné verde, que fazia parte de uma turma que visitava o museu naquele dia para uma "aula de imersão", pegou nossa carteira e furtivamente a colocou no bolso da calça. Em seguida, chamou alguns colegas de turma e foram todos para o banheiro masculino. Depois de alguns minutos, saíram conversando animadamente. Nunca mais tivemos notícias dessa carteira", disse a revista.

No bairro de Moema, porém, um publicitário devolveu o objeto encontrado no meio da rua, e disse à publicação que honestidade vem "de berço". E cravou: "o brasileiro é honesto".