Notícias
sinal de racionamento

Sabesp reduz pressão da água fornecida durante madrugada

Vanessa Barbosa - Exame.com - 17/04/2014

[img1]

[box-leia]O nível do Sistema Cantareira já beira os 12%, na pior crise de água registrada em São Paulo. Relatos de desabastecimento pontuais começam a aparecer. Sinais de racionamento? A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) diz que não. Porém, um documento obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que a situação já é de contenção.

Houve redução de 75% da pressão da água fornecida na cidade durante a madrugada, no período entre meia-noite e 5 horas, segundo informação de um ofício distribuído, ontem, pela prefeitura paulistana a gestores municipais.

Especialista no setor ouvidos pelo jornal são categóricos ao afirmar que tal medida caracteriza racionamento do recurso. A redução na pressão coloca em risco o abastecimento de água para regiões mais altas de São Paulo, prejudicando a qualidade do serviço.

Contudo, a medida ajuda a minimizar as perdas por vazamentos na rede de distribuição. Procurada pela reportagem, a Prefeitura informou que não comentaria o teor do documento.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o grupo anticrise que monitora a baixa no sistema Cantareira recomendou que a Sabesp comece a se planejar para operar com vazão ainda menor do que a que está autorizada hoje.

Em agosto de 2014, a outorga do Sistema Cantareira deverá ser renovada. Na ocasião, o governo paulista vai decidir quanto de água o sistema poderá prover por dia, que regiões serão abastecidas, e com que prioridade.
A Sabesp já pediu a renovação da outorga do sistema Cantareira.

Tags: