Notícias
Copa do Mundo

O primeiro relatório de impacto ambiental da Copa

Caio Neumann - Planeta Sustentável - 09/10/2012

A consultoria Useful Simple Projects, responsável pelo planejamento ambiental dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 também está trabalhando no mapeamento e apresentação de soluções ambientais para a Copa do Mundo da FIFA 2014. O grupo concluiu o primeiro relatório de pegada de carbono da copa. Esse relatório se refere ao Mineirão e ao estado de Minas Gerais.

 

De acordo com o estudo, a Copa das Confederações (2013) e a do Mundo (2014) lançarão 804.396 mil toneladas de Gases de Efeito Estufa (GEE) apenas em Minas. Cerca de 75% dessas emissões são provenientes dos deslocamentos de avião, hospedagem e alimentação dos turistas. Essas 804 mil toneladas de GEE correspondem a um quarto do total emitido anualmente pela capital, Belo Horizonte.

 

"Por tratar-se de um país com dimensão continental, os deslocamentos aéreos serão muito utilizados, o que vai gerar muitos poluentes no ar. Por outro lado, as hidrelétricas brasileiras constituem uma matriz energética bem menos impactante, por exemplo, que termelétricas, comuns em vários países europeus que já sediaram a Copa", diz Judith Sykes, diretora da consultoria.

 

A diretora aponta que a primeira etapa do estudo foi realizada em Minas porque o estado já apresentava pesquisas consolidadas sobre pegada de carbono. A ideia é produzir um estudo para todo o evento, ou seja, fazer esse levantamento em todas as sedes.

[MG1]

O estádio Mineirão, com a sua reforma, está buscando a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), um selo verde para o projeto. Durante a reformulação do prédio, cerca de 90% dos resíduos sólidos fora reaproveitados, as cadeiras antigas foram doadas para diversos estádios de minas, a grama e a terra foram reutilizadas e a madeira das árvores suprimidas foram doadas a artesãos, por exemplo. Outra medida interessante é que a cobertura do estádio será uma usina solar capaz de produzir energia para atender 1.200 residências de médio porte e um reservatório de água da chuva com capacidade para 6 milhões de litros - o que abastecerá o estádio por três meses.

comments powered by Disqus