Notícias
inovação

Prêmio Jovens Inspiradores 2014: inscreva-se até 19/9

Redação - VEJA.com - 02/09/2014

[img1]

[box-leia]O que jovens brasileiros podem fazer diante dos intrincados e desafiadores problemas do país? Muito, provam jovens inspiradores. O potiguar Samuel Gondim, de 26 anos, decidiu soprar as velas dos empreendedores, gente que quer lançar ao mar o próprio negócio mas muitas vezes é barrada pelas tormentas de um ambiente adverso. Ele fundou uma aceleradora de startups, empresas que buscam inovar nos segmentos em que atuam a partir da experimentação rápida de produtos e serviços: até agora, quase uma dezena delas já receberam recursos e orientação de especialistas do time de Gondim para começar a gerar riqueza onde nasceram, o Rio Grande do Norte. O gaúcho Miguel Andorffy, de 24 anos, mirou outro desafio bem brasileiro: melhorar o ensino. Excelente aluno em matemática, passou a ajudar amigos em apuros com a disciplina oferecendo-lhes aulas no YouTube. A fama se espalhou na rede e hoje ele mantém um canal na plataforma de vídeos cujas aulas já foram vistas mais de 25 milhões de vezes e chanceladas por mestres da área. 

Talentos como o potiguar e o gaúcho foram revelados e lapidados pelo Prêmio Jovens Inspiradores, que está com as inscrições abertas para a edição 2014. Promovido por VEJA.com em parceria com Companhia de Talentos, Abril Plug and Play e Chivas, o concurso pretende identificar estudantes ou recém-formados com idades entre 18 e 34 anos com potencial para assumir postos estratégicos para o desenvolvimento do Brasil. O objetivo é ajudar a preparar líderes capazes de desatar os nós dos setores público e privado que impedem o país de avançar na velocidade desejada e necessária. As inscrições se encerram no dia 19 de setembro. 

Dez finalistas serão premiados com iPads e troféus. Quatro grandes vencedores — sendo um deles eleito por voto popular — ganharão bolsas de estudo no exterior e um ano de orientação profissional com líderes experientes ('mentoring'). Os outros seis finalistas terão direito a participar de um programa de orientação de carreira com duração de dois meses. Esta edição introduz ainda uma premiação adicional, na categoria especial Chivas, voltada especificamente a empreendedores com idades entre 25 e 34 anos. Um prêmio de R$ 100 mil será destinado ao projeto ou empresa do vencedor. 

Em suas duas primeiras edições, em 2012 e 2013, o Prêmio atraiu quase 25 mil candidatos, universitários e graduados provenientes de todos os Estados do Brasil e de dezenas de carreiras. Nas duas edições, o concurso foi promovido por VEJA.com em parceria com a Fundação Estudar, que neste ano deixa o Prêmio. "A Fundação se orgulha muito do PJI e da mobilização que ele vem provocando. Nos últimos dois anos, conseguimos nos comunicar com milhares de jovens excepcionais em todo o Brasil. Gente talentosa que sonha grande, tem brilho nos olhos e muita vontade de deixar um legado para o país", diz Rodrigo Teles, diretor executivo da Estudar. "Como acontece com todos os projetos que ajudamos a colocar de pé, nosso objetivo é que ele ganhe vida própria e caminhe com as próprias pernas para que possamos concentrar nossos recursos em atividades de estudo e carreira para os jovens." 

O processo de seleção será feito em etapas, por meio de questionários, depoimentos em vídeo, oficinas e dinâmicas de grupo. Todo o processo ficará a cargo da comissão formada pelos realizadores do Prêmio. O primeiro passo é o preenchimento da ficha on-line de inscrição. Em seguida, os candidatos devem responder a um questionário e, em um vídeo de 1 minuto, às seguintes perguntas: "Quem sou eu? Qual impacto quero causar? O que estou fazendo para chegar lá?" Na categoria Chivas, os candidatos devem preencher uma ficha com detalhes sobre plano de negócios ou informações da empresa, além descrever um ou outro em um vídeo de até 90 segundos. Depois da realização de workshops em outubro e novembro, em São Paulo, os nomes dos vencedores serão anunciados no dia 8 de dezembro, em cerimônia também na capital paulista. 

"Buscamos jovens que tenham desejo e capacidade de promover mudanças que causem impacto positivo sobre um grande número de pessoas. São os inconformados", diz Carla Esteves, sócia-diretora da Cia de Talentos, maior consultoria de recursos humanos da América Latina em seleção e desenvolvimento de profissionais em início de carreira. "Sabemos que, ao dar destaque a esses jovens, suas ideias vão disseminar pelo país, inspirando mais jovens. Assim, o espírito do Prêmio não se restringe ao concurso." 

Não há restrição quanto à área de atuação dos candidatos a inspiradores. O gaúcho Andorffy escolheu o ensino e Bruno Santos, outro vencedor da edição 2013, decidiu fazer a diferença na área pública: trabalhando na São Paulo Negócios, empresa ligada à Prefeitura da capital paulista, ele assumiu para si a missão de dar agilidade à administração pública e elevar a qualidade dos serviços prestados. 

A categoria especial Chivas, contudo, vai se dedicar especificamente a identificar os empreendedores inspiradores. Sob os cuidados de Abril Plug and Play e Chivas, ela pretende revelar os talentos cujos projetos conjuguem três elementos: viabilidade financeira, impacto social e preocupação com o ambiente. "A expectativa é que a categoria atraia startups maravilhosas", diz Rogério Tamassia, diretor executivo da Abril Plug and Play, aceleradora de startups criada pelo Grupo Abril, que publica VEJA, em parceria com a congênere americana Plug and Play. "Com o Prêmio conseguiremos entrar em uma nova seara, a social, e descobrir novas ideias e negócios a partir das iniciativas dos jovens." 

A participação de Chivas no Prêmio Jovens Inspiradores 2014 tem propósito idêntico e faz parte de um esforço da marca para identificar em todo o mundo pessoas e instituições que carregam o DNA do empreendedorismo social. "Hoje, o desempenho de um negócio não pode ser medido apenas pelos lucros. Deve incluir também o impacto que ele exerce na vida das pessoas, em que medida pode ajudá-las. É uma nova noção de sucesso e queremos promovê-la", diz Karen Ehrlich, gerente de marcas super premium da Pernod Ricard, multinacional francesa de bebidas que detém a marca Chivas no mundo. Seguindo nessa trilha, a marca pretende promover no ano que vem um encontro global de empreendedores que compartilhem a mesma visão. 

Transformar é a marca dos inspiradores. Da plataforma de ensino de matemática, a Me Salva!, o gaúcho Andorffy partiu para a construção de plataformas de ensino para escolas e universidades. Em breve, alunos de dez instituições estarão estudando com ajuda delas, incluindo a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Contribuiu muito para o avanço do projeto uma estada na Universidade Stanford, onde Andorffy estudou noções de empreendedorismo, programação e aplicação de tecnologia à educação — temporada bancada pela bolsa recebida no Prêmio Jovens Inspiradores 2012. "Isso me ajudou a estruturar o negócio, a adotar as melhores práticas disponíveis", diz. Para o potiguar Gondim, fundador da aceleradora de startups Mandaca.ru e um dos vencedores de 2013, o Prêmio trouxe visibilidade: "Isso fez com que nosso grupo dobrassse o faturamento", diz. "De mais importante do Prêmio, levo a certeza que nossos objetivos podem ser alcançados com dedicação, parcerias e ajuda mútua entre jovens que querem fazer algo diferente."

Tags: