Notícias
arpocalipse

Pequim registra pior índice de qualidade do ar desde o início de janeiro

Vanessa Barbosa - Exame.com - 17/01/2014

[img1]

[box-leia]Nesta quinta-feira, 16/01, o índice de qualidade do ar em Pequim, na China, atingiu níveis de poluição 26 vezes acima do considerado seguro pela OMS - Organização Mundial de Saúde.

O principal vilão para a saúde são as chamadas PM2,5, micropartículas de poeira que medem apenas 0,0025mm, resultantes da combustão incompleta de combustíveis fósseis utilizados pelos veículos automotores e das usinas a carvão.

Imperceptível a olho nu, o material particulado não encontra barreiras físicas: afeta o pulmão e pode causar asmas, bronquite, alergias e outras graves doenças cardiorrespiratórias. Segundo a imprensa local, a poluição seria a causa de 350 mil a 500 mil mortes prematuras por ano na China.

No mundo, de acordo com a OMS, a cada ano, cerca de 2,1 milhões de pessoas morrem por complicações relacionadas à má qualidade do ar.

Desde janeiro de 2013, o país vem adotando medidas de controle da poluição, que incluem restrições à venda de carros e ao fluxo do veículos nas ruas. Nesta semana, a China impôs metas para uma redução de 5 a 25 por cento na poluição atmosférica.