Notcias
passo grande

ONU: em 22 anos, Brasil reduz mortalidade infantil em 77%

Marcela Mattos - Veja.com - 13/09/2013

[img1]

[box-leia]A taxa de mortalidade de crianas menores de cinco anos caiu 77% em 22 anos no Brasil entre 1990 e 2012. o que indica um relatrio divulgado nesta sexta-feira pelo Unicef - Fundo das Naes Unidas pela Infncia, em Braslia. O pas apresenta uma das quedas mais significativas entre 196 naes ou territrios monitorados, e ocupa a stima posio no ranking, logo abaixo do Peru. As Maldivas ocupam o primeiro lugar, com 89%.

Em 1990, a mdia brasileira era de 62 mortes para cada mil nascidos vivos. O ndice caiu para 33 bitos pela mesma referncia em 2000 e, em 2012, atingiu a marca de 14 bitos entre mil nascidos vivos. Os dados foram levantados por um grupo formado pela Unicef, pela OMS - Organizao Mundial da Sade, pelo Banco Mundial e pelas Divises de Populao e Estatstica das Naes Unidas.

O relatrio esmia ainda a taxa de reduo da mortalidade em outras duas faixas etrias: para crianas menores de um ano, a queda foi de 75%. J no perodo neonatal, nos primeiros 28 dias de vida, o ndice caiu 68%.

O Brasil reduziu a mortalidade infantil mais do que toda a Amrica Latina, mais do que pases emergentes, que os Brics (grupo formado por Brasil, ndia, Rssia, China e, mais recentemente, frica do Sul) e teve uma taxa de reduo maior do que a dos pases de renda mdia alta, afirmou o ministro da Sade, Alexandre Padilha, durante a apresentao do relatrio.

Dados do Ministrio da Sade, tambm divulgados nesta manh, apontam que a regio Nordeste foi a que registrou maior porcentual de queda na mortalidade entre crianas at cinco anos: 77,5%, passando de 87,3 para 19,6 bitos por mil nascidos vivos. Entre os estados que se destacaram nessa reduo esto Alagoas, Cear e Paraba.

MUNDO
O Brasil atingiu a meta do Objetivo do Milnio em relao reduo da taxa de mortalidade quatro anos antes do prazo estabelecido pela ONU - Organizao das Naes Unidas. A nvel mundial, porm, o relatrio desenha um cenrio preocupante. Caso as tendncias atuais sejam mantidas, o objetivo de diminuir em dois teros a taxa de mortalidade de crianas menores de cinco anos at 2015 pode ser atingido somente depois de 2028. O prejuzo do atraso considerado altssimo: pode levar morte de 35 milhes de crianas, por causas, na maioria das vezes, vistas como evitveis. Por isso, o documento exalta a necessidade de aes imediatas da comunidade global para acelerar o progresso.

No mundo, a reduo da taxa de mortalidade para crianas de at cinco anos foi de 47%. Isso significa, em nmeros, que 90 milhes de vidas foram salvas entre 1990 e 2012. Por outro lado, neste mesmo perodo, 216 milhes de crianas morreram por motivos que poderiam ter sido evitados como a diarreia.

Doenas como pneumonia, diarreia e malria so as principais causas de morte na infncia. Segundo dados do relatrio da ONU, essas doenas levam morte cerca de 6 mil crianas de at cinco anos todos os dias.