Notícias
bateu, pagou

Motorista que atingir árvores de BH terá de indenizar prefeitura

Glória Tupinambás - Veja BH - 12/02/2014

[img1][capa][box-leia]
Apenas no ano passado, 116 árvores foram suprimidas da paisagem da cidade em decorrência de acidentes de trânsito. E a prefeitura não quer mais pagar a conta desse ataque ao meio ambiente. Agora, cada espécime derrubado ou danificado em uma colisão terá de ser indenizado pelo motorista responsável.

A punição foi instituída no início do mês de fevereiro, depois da assinatura de um convênio entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a Polícia Civil e a BHTrans. O valor da penalidade varia entre R$ 600 e R$ 4.500.

É uma boa notícia. Estima-se que, em 2013, a prefeitura tenha gasto cerca de R$ 60.000 para repor árvores abalroadas.

"Vamos replantar mudas já desenvolvidas, com uma média de 2,5 metros de altura, para que o ecossistema não fique tão prejudicado", diz o vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente, Délio Malheiros.

Segundo ele, a decisão foi inspirada em uma política já adotada pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que cobra até R$ 1.640 pela troca de um poste atingido em um acidente de trânsito. No caso das árvores, o cálculo leva em consideração as despesas que a prefeitura terá para o replantio.

A indenização mínima, que corresponde ao custo de duas mudas, vale para espécimes de até 3 metros de altura. Já o valor máximo, que equivale ao preço de quinze mudas, será cobrado quando houver danos a exemplares com mais de 9 metros de altura e com proteção legal - como os ipês e as braúnas.