Notícias
tecnologias verdes

Moradias populares ganham aquecimento solar em Curitiba

Suzana Camargo - Planeta Sustentável - 19/12/2014

[img1][box-leia]Pela primeira vez a capital paranaense está construindo casas do programa habitacional do município com aquecimento solar. A obra, que está em fase de finalização, no bairro do Alto Boqueirão, tem 66 casas.

As placas de vidro foram instaladas nos telhados. Elas se conectam a um reservatório térmico de inox, ligado à caixa d’água. Ao captar a radiação solar, a placa aquece a água para o banho.

O sistema reduz em até 50% o consumo de energia elétrica e o investimento da instalação do equipamento representa menos de 5% do custo total da obra. O chuveiro elétrico é um dos maiores responsáveis pelo consumo de eletricidade em residências.

“É um investimento relativamente baixo se considerados os benefícios futuros, tanto para as famílias que economizam nas suas contas de luz, como para o meio ambiente”, afirma João Carlos Vianna, diretor técnico da Companhia de Habitação Popular de Curitiba. “Trata-se de uma fonte de energia limpa e renovável, que não traz danos à natureza”.

Como Curitiba é uma cidade de clima frio, com muitos dias nublados e sem sol, o sistema permite que se possa utilizar energia elétrica, caso seja necessário.

O projeto faz parte do programa federal Minha Casa, Minha Vida, destinado para famílias carentes. A implantação do sistema de aquecimento solar é uma exigência para os novos contratos de unidades térreas. Iniciativas similares já foram implementadas em moradias populares na Bahia em 2013.

Outras novas tecnologias também estão sendo empregadas nas moradias populares de Curitiba. As casas são erguidas com molduras de madeira e possuem painéis com malhas de garrafa pet, que garantem isolamento térmico e acústico. Dentro dos painéis, já estão embutidas tubulações hidráulica e elétrica. O objetivo é causar menor impacto ambiental e gerar poucos resíduos.

comments powered by Disqus
Tags: