Notícias
preservação

Metade das áreas importantes para conservação da biodiversidade está desprotegida

Débora Spitzcovsky - Planeta Sustentável - 26/03/2012

Estudo realizado pela BirdLife International, em parceria com a IUCN - União Internacional para Conservação da Natureza, apontou que metade das áreas consideradas as mais importantes do mundo para a conservação da biodiversidade ainda está desprotegida. 

A pesquisa chama a atenção para o fato de que o resultado vai no sentido contrário do compromisso assumido por governos de todo o mundo, em 2010, durante da COP10 da Diversidade Biológica. Na ocasião, eles se comprometeram a expandir, até 2020, as áreas de preservação da biodiversidade de 13% para 17% do território mundial. 

Além de recomendar o aumento das Unidades de Conservação, o estudo ressalta a importância de assegurar que essas reservas sejam geridas adequadamente, o que custaria aos governos cerca do quádruplo do valor que eles gastam, atualmente, com a gestão de UCs. "O custo pode parecer grande, mas é pequeno em comparação com o valor dos benefícios que as pessoas obtêm a partir da biodiversidade", disse à imprensa internacional Stuart Butchart, um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo. 

Confira a pesquisa na íntegra, em inglês.  

Leia também:
As Unidades de Conservação e a Economia

comments powered by Disqus