Notícias
espaço urbano

Jardins verticais e telhados verdes servirão para compensação ambiental em São Paulo

Suzana Camargo - Planeta Sustentável - 13/03/2015

[img1][box-leia]Um novo decreto sancionado pelo prefeito Fernando Haddad pode ajudar a tornar a capital paulista mais verde. Publicado no Diário Oficial esta semana, o texto estabelece que empreendimentos, que de alguma maneira intervém na área verde da cidade, poderão utilizar telhados verdes e jardins verticais como compensação ambiental.

A novidade foi incluída no Termo de Compromisso Ambiental (TCA), que estabelece a responsabilidade de empresas e pessoas físicas quando constróem ou fazem obras em alguma edificação e, por algum motivo, provocam danos ou perdas ambientais ao espaço urbano.

O Movimento 90º * é um dos principais grupos que luta pela instalação dos paredões de plantas em São Paulo. Formado por engenheiros, paisagistas e arquitetos, ele defende o aumento da área verde nos centros urbanos utilizando a fachada de prédios como jardins. No ano passado, Fernando Haddad se reuniu com o movimento para conhecer mais sobre seu trabalho.

 

Um dos mais conhecidos planos do Movimento 90º é a construção de 20 jardins no complexo viário do Minhocão, no centro da cidade. O primeiro deles foi realizado no Edifício Honduras, em 2013. Para a concretização de todos, o grupo precisa de investimentos e doações de parceiros.

Entre os principais benefícios dos telhados verdes e jardins verticais está a diminuição do chamado "efeito da ilha de calor", causado pela pavimentação desordenada e sem limites das grandes metrópoles. Outras vantagens são servir como isolante térmico, reduzir a poluição do entorno e aumentar a biodiversidade local.


*Movimento 90º

comments powered by Disqus
Tags: