Notícias
biodiversidade

Homenagem a Otto Gottlieb

Fábio de Castro - Agência Fapesp - 05/07/2011

Na abertura dos eventos no 7º Simpósio do Programa BIOTA-FAPESP, que ocorreu nos dias 4 e 5 de julho, no campus da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos, Vanderlan Bolzani, professora do Instituto de Química de Araraquara da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e membro da coordenação do Programa BIOTA-FAPESP, fez uma homenagem ao químico, pesquisador e professor Otto Richard Gottlieb, falecido no dia 20 de junho, com a palestra "Uma vida dedicada à compreensão da complexidade molecular da biodiversidade".

Orientanda de Gottlieb no mestrado e no doutorado, Bolzani lembrou que o cientista, nascido em 1920 na então Tchecoslováquia, foi considerado o maior nome em química de produtos naturais da América Latina. Foi indicado em 1999 ao prêmio Nobel, por seus estudos sobre a estrutura química das plantas, que permitem analisar o estado de preservação de vários ecossistemas. O cientista se instalou no Brasil a partir de 1939.

"Em 1967, Gottlieb apresentou, no Instituto de Química da USP, a palestra ‘Jacarandá - 400 anos de carpintaria, 4 anos de química’. O conteúdo entusiasmou o corpo de docentes do instituto de tal forma que eles montaram, com verba da FAPESP, o Laboratório de Química de Produtos Naturais, que até hoje produz uma das mais importantes atividades científicas daquela unidade. Foi ali que Gottlieb se aposentou em 1990", disse.

Segundo Bolzani, Gottlieb era um apaixonado pela biodiversidade em geral e, em particular, pela biodiversidade do bioma da Amazônia. "Com base em alguns táxons da Amazônia, ele construiu um belo trabalho não apenas de fitoquímica, mas produziu dados que mais tarde procurou associar à química, fazendo um pioneiro trabalho de filogenia", disse.

Bolzani destacou um importante artigo publicado em 1999 por Gottlieb na revista Química Nova, do Instituto de Química da USP, intitulado "Biodiversidade - uma teoria molecular".

"Ele dedicou sua vida ao estudo de espécies arbóreas da Amazônia, porque havia pouco conhecimento sobre essas espécies, além de uma acelerada devastação do bioma", afirmou.

Também em 1999, Bolzani e Gottlieb participaram da Conferência Internacional da União Internacional da Química Pura e Aplicada (Iupac, na sigla em inglês), que foi realizada em Belo Horizonte (MG). Segundo Bolzani, durante aquele evento, o BIOTA-FAPESP foi oficializado como um programa da FAPESP. Gottlieb teve uma participação efetiva, segundo ela, no nascimento do programa.

"Foi um grande incentivador na carreira de vários orientandos, em especial na minha e na do professor Massuo Kato, do Instituto de Química da USP, que iniciava, então, sua trajetória científica. Em 1999, no primeiro workshop do BIOTA-FAPESP, chegamos a discutir com Gottlieb a importância de se realizar simpósios para os jovens, trazendo colaboradores do exterior para interagir com eles. É o que estamos vendo aqui hoje", disse Bolzani, emocionada.

comments powered by Disqus