Notícias
crise de água

Gasto de água na sede do governo de SP dispara em janeiro

Vanessa Barbosa - Exame.com - 09/04/2014

[img1]

[box-leia]Em pleno tempo de águas magras no sistema que abastece mais de 8 milhões de pessoas em São Paulo, a sede do governo do Estado registrou disparada no consumo de água. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, a alta no mês de janeiro, quando estourou a crise de água, foi de 22%.

Ao todo, o Palácio dos Bandeirantes usou 1,98 milhão de litros de água no período, 160 mil litros a mais do que em dezembro de 2013. O gasto em janeiro foi o maior registrado nos últimos 12 meses, disse o jornal, e custou R$ 51.755,00.

ECONOMIA
Ainda segundo o jornal, a sede do governo, localizada no bairro do Morumbi, é suprida pela represa de Guarapiranga, e não pelo sistema Cantareira, cujo baixo nível de água vem quebrando recordes consecutivos.

Outro dado que o governo usa a seu favor é o de que reduziu o consumo total do de água nas instalações oficias em 60% nos últimos 13 anos. E que em fevereiro deste ano, reduziu o gasto com água em 9% comparado ao mesmo mês em 2013.

O governo de Geraldo Alckmin disse ainda que o consumo per capita do palácio "está abaixo do indicado para prédios públicos, que é de 50 litros por dia por funcionário". Segundo informou ao jornal, cada funcionário do palácio gasta em média 32 litros de água por dia.

Tags: