Notícias
pedofilia

Exploração sexual de crianças: países-sede tiveram grande aumento de registros durante eventos esportivos

Otávio Dias - Brasil Post - 24/03/2014

[img1]

[box-leia]A ONG sueca ChildHood, especializada em projetos de proteção à infância, fez um estudo sobre o aumento de casos de exploração sexual de mulheres e crianças em sedes de grandes eventos esportivos nos últimos anos. O documento foi entregue à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República em fevereiro e detalhado pela Veja.com neste domingo.

Segundo a ONG, na Copa da África do Sul, em 2010, foram registrados 40 mil casos de exploração infantil (aumento de 63%) e 73 mil ocorrências de abusos contra mulheres (83% a mais) nos dois meses entre a chegada das delegações, os jogos e o término do evento.

Quatro anos antes, no Mundial da desenvolvida Alemanha, foram contabilizados 20 mil casos contra crianças (aumento de 28%) e 51 mil contra mulheres (49% a mais). Nas Olimpíadas da Grécia, em 2012, foram 33 mil casos contra crianças (87% a mais) e 80 mil casos contra mulheres (78% de acréscimo).

Dados da Secretaria de Direitos Humanos mostram que, no ano passado, foram registrados 33 mil casos de exploração sexual de crianças e adolescentes por meio do disque-denúncia. Deste total, 1.246 aconteceram em Fortaleza, cidade onde o problema é agudo. O perfil das vítimas: meninas com idade entre 8 e 14 anos. Em junho, a cidade abrigará um dos jogos da seleção brasileira, contra o México, na primeira fase da Copa. A expectativa do Ministério do Turismo é que 60 mil turistas desembarquem na capital cearense.

São Paulo, com 6.391 registros de casos em 2013, Rio de Janeiro, com 5.988, e Salvador, com 4.303 casos, também receberão a Copa do Mundo e, junto com ela, milhares de turistas estrangeiros e nacionais.

O Brasil terá, como aconteceu em outros países que sediaram grandes eventos esportivos, uma explosão dos casos de exploração sexual durante a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016? Para saber mais sobre o assunto, leia reportagem da Veja.com.

Segundo reportagem publicada pelo site em português da BBC, 600 mil turistas internacionais devem visitar o Brasil durante a Copa 2014.

Com o apoio dos jogadores brasileiros David Luiz, Ramires e Oscar, que atuam no futebol inglês e na Seleção, duas entidades de proteção aos direitos das crianças lançaram uma campanha no Reino Unido para alertar os cerca de 5 mil turistas britânicos sobre o risco de pagar inadvertidamente por sexo com menores de 17 anos, o que é considerado crime segundo as leis brasileiras.

A campanha, batizada de It’s a penalty ("É crime", em tradução livre), foi criada pelas instituições The Jubilee Campaign, A21 campaign e Happy Child International, esta última sediada em Belo Horizonte. Que também terá jogos da Copa e onde foram registrados em 2013 3.563 casos se exploração sexual infantil.

Tags: