Notícias
chuvas

Excesso de chuvas causa perda da safra de soja em MS

Danilo Macedo e Beatriz Arcoverde - Agência Brasil - 11/03/2011

Levantamentos feitos por associações de produtores, prefeituras e pelo governo de Mato Grosso do Sul indicam que as perdas na safra de soja já chegaram a 1,5 milhão de toneladas, dos cerca de 5,4 milhões previstos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2010/2011. Segundo o assessor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária do estado (Famasul), Lucas Galvan, em alguns municípios a perda é bem maior.

“Em São Gabriel do Oeste, grande município produtor, o laudo feito pela prefeitura e pela agência rural calculou perda de 60% na colheita de soja. Em outros municípios já foram registrados até 50%”, afirmou Galvan.

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, disse que 15 municípios já estão em estado de emergência e outros aguardam o laudo técnico. Com a visita hoje (11) ao estado do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, Puccinelli disse esperar que a situação das demais cidades seja avaliada e que as vias de escoamento da produção tenham planejamento próprio.

“Esperamos fazer um programa de recuperação das estradas de produção, já que mais de 1 milhão de toneladas de soja estão sendo perdidas daquela que seria a safra recorde de Mato Grosso do Sul. No começo da colheita houve mais de dez dias de chuva ininterruptos, então a soja começou a apodrecer ainda no campo”, disse o governador.

A produção de soja no estado, que seria recorde, deve regredir com os danos causados pelo excesso de chuvas a patamares de quatro safras passadas. Galvan, da Famasul, disse que os prejuízos em Mato Grosso do Sul reforçam a necessidade de implantação de seguros agrícolas mais efetivos e acessíveis aos produtores rurais. Antes do período de chuvas, apenas 30% da colheita tinham sido concluídos.

Em Mato Grosso, estado vizinho, as chuvas também estão afetando a colheita que, devido à impossibilidade de trabalho das máquinas, abrangeu apenas 50% da produção. Segundo o diretor administrativo da Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja), Carlos Favaro, apenas metade da safra de soja do estado, estimada em cerca de 20 milhões de toneladas, foi colhida.

“O restante da safra tem que ser colhido em dez dias”, disse Favaro, explicando que além da perda na safra de soja, o atraso na colheita prejudicará o plantio de milho. Dos cerca de 1,8 milhão de hectares estimados em plantio de milho para o ciclo 2010/2011, apenas 1,3 milhão de hectares já foi plantado. O restante será cultivado com risco de seca durante a safra.

comments powered by Disqus