Notícias
aquecimento global

Emissão de gases pode adiar próxima era do gelo

Redação - Veja - 11/01/2012

O aumento da emissão de gases que aceleram o efeito estufa poderá atrasar a chegada da próxima era do gelo, de acordo com um estudo publicado no periódico britânico Nature Geoscience. A pesquisa foi realizada em conjunto pelas universidades de Cambridge e University College London, ambas da Inglaterra, e pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos.

O atual período quente da Terra começou há 11.000 anos e, seguindo o padrão pré-histórico, deveria dar lugar a outra era do gelo em 1.500 anos. A previsão é feita com base em modelos astronômicos que mostram o padrão orbital da Terra com todas suas flutuações nos últimos milhões de anos.

Os cientistas afirmam que há atualmente uma concentração muito grande de gases que aceleram o efeito estufa, aprisionando o calor solar na atmosfera da Terra. Essa concentração é muito maior do que o observado há milhões de anos. No passado havia 280 partes por milhão de gás carbônico na atmosfera. Atualmente, são 390 partes por milhão. Por causa disso, acreditam os autores do estudo, as forças que causariam o resfriamento natural do planeta provavelmente não conseguirão dar início à próxima era do gelo no tempo previsto pelos modelos astronômicos.

Pode parecer uma boa notícia, mas um dos autores do estudo, o geólogo Jim Channel, da Universidade da Flórida, diz que o cenário é preocupante. De acordo com Channel, as calotas de gelo da Antártida já estão desestabilizadas pelo aquecimento global. Quando elas derreterem e se tornarem parte do oceano, haverá um aumento dramático no nível dos oceanos. "O estudo mostra a importância do controle das emissões e como o gás carbônico vem influenciando o ciclo natural da Terra por milhões de anos", destacaram os autores.

comments powered by Disqus