Notícias
Divulgação A diretora-geral da UNESCO condena o assassinato de jornalistas no Brasil. Em 2012, o país só perde para a Síria
direitos humanos no Brasil

Diretora da Unesco condena morte de jornalistas

Anderson Estevan - National Geographic Brasil Online - 23/02/2012

O assassinato de dois jornalistas brasileiros na última semana foi repudiado pelo diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, de acordo com comunicado publicado na página oficial da entidade.

Bokova mostrou preocupação com a violência contra os profissionais e defendem que sejam feitas investigação para sobre estes crimes que ferem a liberdade de imprensa do país.

"O assassinato de Paulo Roberto Cardoso Rodrigues e de Mário Randolfo Marques Lopes são inaceitáveis", disse o diretora-geral.

Em segundo lugar no ranking de mortes de mortes em 2012 do Internacional News Safety Institute (INSI), o Brasil já registra três assassinatos a profissionais da imprensa neste ano. As vítimas mais recentes são Paulo Roberto Cardoso Rodrigues e Mário Randolfo Marques Lopes.

"Estas mortes são um ataque intolerável sobre a profissão de jornalismo e ao direito humano fundamental à liberdade de expressão. Peço uma investigação completa sobre esses crimes. É essencial que os jornalistas possam continuar a denunciar sem medo por suas vidas e segurança de suas famílias ", disse ela.

Baleado na noite de 12 de fevereiro, em Ponta Porã, perto da fronteira com o Paraguai, Rodrigues era editor do periódico local Jornal da Praça e do site Notícias Mercosul. De acordo com o jornal paraguaio ABC Color, ele estava investigando as eleições locais, quando foi morto.

Lopes foi sequestrado em fevereiro e morto junto com sua companheira, Maria Aparecida Guimarães. Ele era editor do site Vassouras na Net.

comments powered by Disqus