Notícias
emissão de gases

Dilma defende compromissos sobre o efeito estufa

Yara Aquino - Edição: Graça Adjuto - Agência Brasil - 04/11/2011

Em discurso hoje (4), durante sessão de trabalho sobre meio ambiente na reunião do G20, em Cannes, na França, a presidenta Dilma Rousseff defendeu que os países desenvolvidos e em desenvolvimento assumam compromissos diferenciados em relação à emissão de gases de efeito estufa. As informações foram divulgadas pelo Blog do Planalto.

"Os efeitos perversos sobre a emissão de gases de efeito estufa exigem iniciativas urgentes, sem pôr obrigações financeiras adicionais aos países em desenvolvimento. A responsabilidade pública dos países desenvolvidos é central e deve ser combinada com a participação da iniciativa privada. Na questão do financiamento, não pode haver obrigações intransponíveis para os países em desenvolvimento", disse a presidenta.

Ela comentou que a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento, a Rio+20, será uma oportunidade para "a discussão do modelo de desenvolvimento que as nações querem para o futuro". o encontro está marcado para junho de 2012, no Rio de Janeiro.

Para a presidenta, a Rio+20 não será somente uma reunião sobre meio ambiente, pois colocará em discussão outros pontos importantes como a economia verde, erradicação da pobreza e governança internacional para o desenvolvimento sustentável.

De acordo com o Blog do Planalto, Dilma disse ainda que a Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 17), que será realizada neste mês em Durban, na África do Sul, "não pode ser o insucesso de Copenhague", referindo-se à última conferência, ocorrida no ano passado.

Em Durban, os países em desenvolvimento vão oferecer contribuição, mas a redução das emissões deve ser compatível com a redução da pobreza, disse a presidenta, lembrando o compromisso voluntário assumido pelo Brasil em Copenhague, de redução de emissões de 36% a 39% em relação à projeção de 2020.

comments powered by Disqus