Notícias
leitura

Defesa fitossanitária

Mônica Pileggi - Agência Fapesp - 17/10/2011

Inovações em proteção de plantas, permeando áreas como tecnologia de aplicação de defensivos, entomologia, fitopatologia e nematologia, são o foco do livro Avanços em Fitossanidade, lançado pela Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf) da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Destinado a estudantes, professores, pesquisadores e profissionais atuantes e interessados na área de defesa fitossanitária, a publicação tem como objetivo a divulgação dos temas abordados durante a segunda edição do Simpósio de Proteção de Plantas (Simprot), realizado em abril de 2011 na Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp.

Segundo o professor Edson Luiz Lopes Baldin, do Departamento de Produção Vegetal - Defesa Fitossanitária da FCA-Unesp e organizador da publicação ao lado de alunos da pós-graduação da universidade, o livro conta com 11 capítulos, nos quais são apresentados trabalhos relacionados aos temas abordados nas palestras e mesas-redondas do Simprot.

Segundo Baldin, que coordenou recentemente o projeto de pesquisa "Resistência de genótipos de eucalipto ao psilideo-de-concha glycaspis brimblecombei moore", apoiado pela FAPESP, a proposta do livro é apresentar técnicas que permitam gerar avanços no setor agrícola e disseminar o conhecimento sobre o manejo dos problemas associados a pragas e doenças.

"A ideia foi permitir aos pesquisadores um espaço para que pudessem abordar de forma mais abrangente o tema de suas palestras e, dessa forma, disponibilizar informações mais completas, o que, às vezes, não é possível executar em 40 minutos", disse à Agência FAPESP.

Entre os destaques do livro está o greening, doença que afeta citriculturas em todo o mundo e que é um problema de resolução em longo prazo. Causada pela bactéria Candidatus liberibacter spp, sua ocorrência foi descrita pela primeira vez no Estado de São Paulo em março de 2004, na região de Araraquara. Atualmente, atinge mais de 250 municípios de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

No livro, os pesquisadores responsáveis pelos estudos discorrem sobre a adoção de medidas legais, tais como a utilização de mudas certificadas e a eliminação de plantas afetadas, além de novas técnicas de manejo visando conter o avanço do greening no país.

A publicação também traz inovações em técnicas de fitossanidade como, por exemplo, o uso de assistência de ar nas pulverizações agrícolas, de acordo com as condições ambientais do país, e o uso da ferramenta electrical penetration graph (EPG) para estudar o comportamento alimentar de insetos sugadores.

Há também um capítulo dedicado às informações sobre o controle biológico de fitonematoides, de forma a evitar danos ao meio ambiente e à saúde humana, e outro sobre epidemiologia e controle do begomovírus, transmitido pela mosca branca e que atinge, principalmente, os feijoeiros.

"Devido à grande presença da agricultura no Brasil, a cada ano deparamos com novos problemas de fitossanidade. E isso torna muito promissora essa área no país", afirmou Baldin.

Avanços em Fitossanidade contempla também textos sobre a ferrugem asiática da soja, que tem afetado lavouras brasileiras há cerca de uma década, e plantas daninhas em cana-de-açúcar, que interferem de modo a reduzir a produtividade e a qualidade nas plantações.

Avanços em Fitossanidade
Organizador
: Edson Luiz Lopes Baldin
Lançamento: 2011
Preço: R$ 30
Páginas: 163

comments powered by Disqus