Notícias
sustentabilidade na prática

Centro Rio+: Brasil é sede de debate sobre Desenvolvimento Sustentável

Flávia Villela - Agência Brasil - 24/06/2013

[img01]
O Brasil tornou-se, oficialmente, hoje (24) sede do Rio+: Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, espaço de debate e articulação de ações econômicas, sociais e ambientais para promover práticas sustentáveis de desenvolvimento. A iniciativa já funciona no Rio de Janeiro desde maio (saiba mais em: Centro para Desenvolvimento Sustentável abre as portas).

O lançamento foi anunciado pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e pela vice-diretora mundial do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Rebeca Grynspan, durante o seminário internacional "Rio+20: A Implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)", no Jardim Botânico. Ela lembrou que o Rio+ foi formalizado durante a Rio+20 para que fosse um órgão "para-governamental" (leia Rio será sede de Centro Mundial de Desenvolvimento Sustentável).

"O centro nasce para não ter consenso, tem que ser ambicioso, trazer novas ideias, influenciar a sociedade para a questão, um lugar de livre pensar", explicou a ministra, que ainda declarou: "Será um local para pensar o desenvolvimento sustentável, um modelo inovador de desenvolvimento de ideias, com a participação da sociedade, governos e especialistas".

Izabella ponderou que a Rio+20 mudou a relação do Brasil com as Nações Unidas para melhor. O novo centro é exemplo disso. "Foi um upgrade", disse, ao apostar que o centro será também liderança no debate sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.
O centro tem apoio de mais de 20 instituições nacionais e estrangeiras: reunirá cientistas do mundo todo para encontrar as melhores soluções sustentáveis e inclusivas para o planeta. O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), no Fundão, zona norte do Rio de Janeiro, será o local temporário do centro pelos próximos dois anos.

Rebeca Grynspan destacou que o novo espaço poderá interferir positivamente nas discussões intergovernamentais que culminam em setembro de 2014 na sede das Nações Unidas. "Até agora tem sido muito difícil reunir as interdisciplinaridades das agendas e o centro tem a missão de contribuir para a convergência dos temas, como o da erradicação da pobreza e do desenvolvimento sustentável".

O coordenador do centro, designado pelo Pnud, Rômulo Paes, informou que os aportes iniciais para os projetos são da ordem de US$ 4,5 milhões, de um pool de contribuidores da Rio+20, mas que também estão sendo feitas parcerias público-privadas para o desenvolvimento de pesquisas sustentáveis. "Teremos pesquisadores de várias instituições visitando o centro. Vamos trabalhar em rede e receber diversos pesquisadores que possam contribuir para a produção de conhecimento", contou.

Por enquanto, o espaço tem cinco servidores do Pnud e a sede permanente deve ser construída no centro do Rio, de maneira 100% sustentável, segundo o coordenador do projeto.

Entre os parceiros do Centro estão a Fundação Getulio Vargas e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O secretário de ambiente do estado do Rio e ex-ministro do Meio-Ambiente, Carlos Minc, lembrou que os assuntos debatidos no seminário internacional e que as ações do novo centro refletem alguns dos anseios da multidão que tem se manifestado nas ruas do Brasil. "Esses temas estão interligados com grande parte da voz das ruas. Sustentabilidade é ter saúde boa, ter transporte sem emitir carbono e com um mínimo de conforto. Não adianta ter estádio com padrão Fifa e outros serviços com padrão sub-Fifa", declarou.

Minc informou, ainda, que o governo abriu mão de cerca de R$ 7 milhões anuais da conta de luz da Coppe para criar um Fundo que desenvolverá energia solar dentro da UFRJ, entre outros projetos sustentáveis. Ele ainda chamou a atenção para a proposta de que as universidades e escolas técnicas abram mais espaços para pesquisas que dialoguem com o novo centro da Organização das Nações Unidas no Brasil.