Notícias
Daniela Toviansky Floresta intercalada a plantações de cana reduz emissões
sequestro de carbono

Floresta intercalada a plantações de cana reduz emissões

Débora Spitzcovsky - Planeta Sustentável - 17/08/2011

Ter áreas significativas de floresta ao redor das plantações de cana-de-açúcar pode reduzir, em até 17 vezes, as emissões de CO2 desse tipo de atividade agrícola, muito comum no Brasil. A conclusão é de estudo liderado pelo biólogo Marcos Buckeridge, da USP, e apresentado no evento Bioetanol, da Fapesp, que acontece em São Paulo até amanhã, 18/8. 

Segundo os pesquisadores, a cana-de-açúcar é capaz de absorver, apenas, 7,4 toneladas/ano de carbono, por hectare, enquanto as florestas conseguem "sugar" cerca de 140 toneladas, no mesmo período. No caso das matas novas, que ainda estão em fase de crescimento, a capacidade de absorção de CO2 seria ainda maior. 

A próxima etapa do estudo é mapear os canaviais de São Paulo para descobrir a porção de floresta que ainda existe no entorno dessas plantações e, assim, calcular quantas árvores mais teriam que ser plantadas para zerar as emissões de CO2 da atividade, que atualmente lança cerca de 800 kg de carbono na atmosfera, todos os anos. 

O trabalho de mapeamento será feito em parceria com o Inpe - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e deve ser finalizado em cerca de dois meses. 

Leia também:
Etanol precisa recuperar a competitividade
 
Indústria da cana ganha 1ª. certificação sustentável 

comments powered by Disqus