Notícias
j brew/flickr
pesquisa

Brasileiros são contra investimento em energia nuclear

Marina Franco - Planeta Sustentável - 03/02/2012

Levantamento feito pelo Market Analysis, instituto de pesquisas especializado em sustentabilidade, aponta que a maioria dos brasileiros é contrária aos investimentos em novas unidades de usinas nucleares. Apenas uma minora de 16% acredita que este tipo de energia é segura e apóia a construção de novas usinas.

Os outros 84% que são contra investimentos no setor se dividem entre os que acham que o Brasil deve continuar a usar as usinas que já existem (44%) e os que defendem que elas parem de funcionar (35%).

A pesquisa ainda sugere que a maior resistência em relação à energia nuclear está entre os cidadãos com maior grau de instrução, pois 84% dos brasileiros com curso superior ou pós-graduação são contra os investimentos. Além disso, apesar dos crescentes investimentos em energia alternativa na região, o Nordeste é onde mais se considera a energia nuclear segura e o apoio à construção de novas plantas é maior. No gráfico abaixo, veja as opiniões dos países sobre o uso de reatores nucleares na geração de energia elétrica:

[img2]

A pesquisa, realizada entre julho e agosto de 2011, aponta que a opinião dos brasileiros diverge da opinião média percebida nos demais países pesquisados - o estudo foi realizado em outros 12 países através de uma parceria com a rede Globescan. No exterior, 30% das pessoas acreditam que as usinas devem parar de operar e 22% apoiam investimentos na área.

Sobre o uso de fontes renováveis para a produção de energia, a pesquisa constatou que 70% dos brasileiros acreditam que no prazo de vinte anos os insumos não-renováveis poderão ser substituídos quase que completamente por fonte renováveis, como o sol e o vento. Veja abaixo a opinião em outros países:

[img1]

Feita por telefone, a pesquisa ouviu 806 brasileiros, de 18 a 69 anos, em nove capitais: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

comments powered by Disqus