Notícias
mercado financeiro

BM&F Bovespa e BNDES anunciam nova carteira do ICO2

Marina Franco - Planeta Sustentável - 05/09/2011

A nova carteira do ICO2 - Índice de Carbono Eficiente, que estimula as empresas a adotarem práticas transparentes em relação às emissões de GEE - gases do efeito estufa, foi anunciada hoje pela BM&F Bovespa* e o BNDES*. O portfólio, que será válido de setembro a dezembro deste ano, é composto por 38 ações de 37 empresas brasileiras.

As companhias participam do índice IBrX-50 e aceitaram se envolver nesta iniciativa. A ponderação das ações na carteira do ICO2 considera o grau de eficiência de emissões de GEE e o free float - ações em circulação para livre negociação no mercado - de cada empresa. O primeiro critério é reponderado anualmente, enquanto o segundo a cada quatro meses.

Lançado em 2010, o ICO2 cobrou das empresas neste segundo ano a apresentação de inventário de GEE com os escopos 1 e 2, relativos às emissões diretas e as indiretas, do consumo de eletricidade, respectivamente. As companhias também puderam contar com estimativas para o escopo 3, referente a viagens aéreas e logística terrestre, calculadas pela consultoria Trucost, contratada pela BM&F Bovespa. 

“O Índice tem adesão voluntária e caráter evolutivo. Cada ano passa a exigir requisitos mais fortes. No primeiro ano, permitiu que as empresas participassem sem ter o inventário de GEE. Aquelas que não tinham, podiam fornecer uma estimativa dos dados. A partir desse ano o índice passou a exigir de todas empresas, pelo menos, os escopos 1 e 2 do inventário. É uma mudança clara de patamar em relação ao ano passado”, comenta guilherme Fagundes, gerente de Produtos Ambientais da BM&F Bovespa.

As ações de compensações das emissões não são levadas em conta pelo ICO2. Mas a BM&F Bovespa publica tais iniciativas no site Em Boa Companhia.

*BM&F Bovespa
*BNDES

comments powered by Disqus