Notícias
anos depois...

Bilhões de cigarras emergem nos Estados Unidos após 17 anos no solo

Melissa de Miranda - National Geographic - 10/05/2013

[img1]

[box-leia]Elas estão de volta. Após passar 17 anos no subsolo, alimentando-se de raízes, bilhões de cigarras devem emergir do chão nos Estados Unidos prontas para acasalar. No céu americano, nuvens de até 1,5 milhões de indivíduos por acre podem se formar - e ainda que a Magicicada sp. seja inofensiva, ela não é nada silenciosa.

Famosas por seu canto, o intenso ruído emitido por estes insetos pode atingir 100 decibéis, uma altura equivalente ao som de um cortador de grama ou furadeira. A prática faz parte de um ritual de acasalamento que dura de duas a seis semanas. Após depositar os seus ovos (até seiscentos por indivíduo), a fêmea adulta morre. Estes filhotes eclodirão em poucos dias e logo devem se enterrar no solo, onde ficarão até 2030.

Ao todo, existem seis espécies do gênero Magicicada, três delas com ciclos de 17 anos. As cigarras que nasceram em 1996 já começam a emergir nos Estados Unidos e são esperadas até o fim de maio em 14 estados da costa leste. Os insetos deste gênero possuem olhos vermelhos e um curioso mecanismo genético que os faz sair do solo quando o mesmo atinge a temperatura de 18°C. Os cientistas acreditam que o longo período de isolamento (curiosamente em números primos - 17 ou 13 anos, no caso das três outras espécies de Magicicada) ajuda a evitar predadores.

Ao fim do processo, bilhões de cascas vazias serão deixadas para trás e até o começo deste verão, no hemisfério Norte, os americanos podem se preparar para usar suas pás para mais do que apenas folhas de jardim.