Notícias
Hahatango/Creative Commons
descartáveis

BH está mais limpa depois da restrição das sacolinhas

Marina Franco - Planeta Sustentável - 17/02/2012

Há mais de nove meses o comércio de Belo Horizonte parou de distribuir sacolas plásticas descartáveis. A medida, segundo a SLU - Superintendência de Limpeza Urbana da cidade, deixou a cidade mais limpa. Segundo o órgão, o volume de sacolas encontrado nas ruas, bueiros e bocas de lobo, diminuiu drasticamente.

A lei que proíbe a distribuição de sacolas descartáveis na capital mineira economizou 78 milhões de sacolinhas desde que começou a vigorar, segundo estimativa da Associação Mineira de Supermercados. A queda do consumo de descartáveis significou 96,67%.

De 450 mil unidades distribuidoras de sacolas, 15 mil continuam oferecendo o material. Devido à grande redução, os consumidores de Belo Horizonte já incorporaram à rotina de compras as sacolas reutilizáveis e as caixas de papelão. A experiência é considerada positiva.

Já no estado de São Paulo, onde um acordo entre a APAS - Associação Paulista de Supermercados e redes varejistas também pôs fim à distribuição de sacolas plásticas descartáveis (leia SP deixa de fornecer sacolas plásticas essa semana), 6,6 bilhões de sacolinhas eram distribuídas a cada ano.

Leia também:
SP: supermercados são proibidos de vender descartáveis

comments powered by Disqus