Notícias
fome negra

Aumento de emissões perigosas quase dobra em 10 anos

Vanessa Barbosa - Exame.com - 14/04/2014

[img1]

[box-leia]Nem a crise econômica conseguiu frear as emissões globais de gases de efeito estufa (GEE), vilões do aquecimento global. Mesmo com a desaceleração, as emissões cresceram quase duas vezes mais rápido na primeira década do século 21 que nos 30 anos anteriores.

A informação consta em um rascunho da terceira parte do quinto relatório do IPCC, o painel de experts em clima da ONU, obtido pelo jornal The Guardian. O documento deve ser divulgado oficialmente no próximo dia 13.

Segundo o estudo, a alta foi de 2,2% por ano, em média, entre 2000 e 2010, em comparação com 1,3% ao ano durante todo o período de 1970-2010.

FOME POR CARVÃO
Por trás da alta expressiva está o uso de carvão para geração de energia. Entre 2010 e 2011, as emissões globais provenientes da queima de combustíveis fósseis cresceram 3%, aponta o documento.  China e Índia puxaram a alta no consumo dessa fonte, que é uma grande fonte de poluição atmosférica, destaca o relatório.

Atualmente, existem mais de mil novas usinas em construção pelo mundo. A maioria dos projetos estão naqueles dois países. E muitos deles vão gerar energia para a produção de bens que serão vendidos para a Europa e os Estados Unidos.

Atualmente, a geração de energia a partir do carvão supre quase 80% da demanda da China, o país mais faminto por essa fonte. Para a saúde, o saldo é assustador: cerca de 750 mil pessoas morrem no país a cada ano, vítimas da poluição do ar, segundo estudo recente do Banco Mundial.

Na Índia, quase 70% da matriz energética é dominada pelo carvão. Essa dependência é responsável por uma crise socioambiental que custa cerca de 4,6 bilhões de dólares para o sistema de saúde indiano, segundo estudo levado a cabo pela Ong Urbans Emissions.

Tags: