Notícias
Joachim Ploetz, Alfred Wegener Institute - Divulgação
antártida

Aquecimento global prejudica elefantes-marinhos

Anderson Estevan - National Geographic Brasil Online - 15/02/2012

As mudanças climáticas estão afetando até os elefantes-marinhos (Mirounga leonina) na região Antártida. Um novo estudo feito pelo Instituto Alfred Wegener para Pesquisa Polar e Marinha afirma que os animais estão mergulhando cada vez mais fundo para alcançar suas presas.

Com as águas cada vez mais quentes, as lulas e peixes que fazem parte de sua dieta descem para águas mais profundas, prejudicando a caça dos elefantes. Mesmo sendo um exímio mergulhador, passando mais da metade do tempo a mais de 100 metros de profundidade, os animais estão chegando cada vez mais fundo para manter sua alimentação.

Para comprovar a relação entre o aquecimento das águas e os mergulhos cada vez mais profundos, os cientistas acoplaram transmissores guiados por satélite em 30 elefantes-marinhos do sul da ilha Marion, no Oceano Antártico. O dispositivo mediu a profundidade do mergulho e a temperatura e os níveis de sal na água.Quando eles voltassem à superfície, os dados eram automaticamente registrados.

Ao analisar os dados coletados pelos dispositivos, os pesquisadores concluíram que os mamíferos estão indo cada vez mais fundo. A falta de alimentos em uma área mais rasa é uma das linhas de raciocínio adotadas.

Segundo os pesquisadores, esta população de elefantes-marinhos tem somente dois caminhos: ou estende o seu território de caça ou continua mergulhando cada vez mais fundo, embora já esteja próxima de seus limites fisiológicos.

comments powered by Disqus