Notícias
projeto

Segundo Alckmin, rio Tietê será despoluído até 2019

Redação - Agência Brasil - 09/01/2014

[img1]

[box-leia]O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, recebeu em dezembro, no Palácio dos Bandeirantes, o presidente da França François Holland. Eles assinaram acordos de cooperação, com 50 projetos, como a construção de um trem para ligar a capital ao aeroporto de Guarulhos, a criação de um grupo de trabalho para a despoluição dos rios Tietê e Pinheiros e a aplicação de tecnologias nas habitações em área de risco na Serra do Mar.

O presidente francês disse que a mobilidade é um problema em São Paulo: a solução está na implantação de transportes em bonde, trem de alta velocidade, teleféricos ou metrô. O acordo firmado prevê a construção da Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), ligando o aeroporto de Guarulhos à cidade de São Paulo.

"A França é tão consciente dessas questões que atingem o estado de São Paulo que a Agência Francesa de Desenvolvimento disponibilizou o financiamento de 300 milhões de euros [para a construção do trem]", disse Holland. De acordo com Alckmin, a linha 13 estará operando num prazo de 1 ano e meio. François Holland disse que as obras precisam começar logo: ele próprio disse que teve dificuldades para fazer o trajeto do futuro trem.

Outro convênio firmado vai usar o conhecimento da França na despoluição do rio Sena para limpar os rios Tietê e Pinheiros. Está prevista a cooperação entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de SP (Sabesp) e o Sindicato Interdepartamental de Saneamento da Grande Paris, responsável pela despoluição do Sena.

Segundo Alckmin, objetivo é universalizar o saneamento básico no interior até 2014 e, no litoral paulista, até 2016. A região metropolitana de São Paulo terá a despoluição total do Rio Tietê até 2019.

"Faremos a parceira para acelerar o trabalho, um grande trabalho de coleta e tratamento de esgoto. A mancha de poluição [do Rio Tietê] em Barra Bonita já retrocedeu para Salto", declarou o governador. Esse programa foi assinado com o presidente da empresa Île de France, Jean Paul Huchon, que vai trazer também tecnologias para operar o sistema de estação do esgoto.

O projeto de sustentabilidade levará para as habitações populares tecnologias como reutilização da água, energia sustentável e gestão do lixo.