Notícias
Wikimedia Commons
emissão de CO2

Acidez dos oceanos aumenta em ritmo nunca visto antes

Vanessa Daraya - INFO Online - 05/03/2012

Os oceanos estão cada vez com uma taxa de acidez maior. A velocidade com que o nível de pH do oceano está mudando é mais rápida do que em qualquer época nos últimos 300 milhões de anos.

De acordo com a NOAA (EUA National Oceanic and Atmospheric Administration), a queima de combustíveis fósseis e a emissão de CO2 na atmosfera não afetam apenas o ar. Os oceanos absorvem o CO2, que por sua vez aumenta o nível de acidez da água.

Como consequência, recifes de corais estão crescendo em um ritmo mais lento. Além disso, a sobrevivência de espécies marinhas está diminuindo, de acordo com dados divulgados pela NOAA.

Um estudo recente liderado por Bärbel Hönisch, da Universidade Columbia, publicado na revista Science aponta que a acidificação dos oceanos pode ter graves consequências para os ecossistemas marinhos. No entanto, a pesquisa alega que é difícil avaliar quais serão os impactos futuros porque as experiências de laboratório e observações de campo ainda são limitadas devido a complexidade ecológica reduzida e ao período de amostragem.

Para combater ao obstáculo, os cientistas analisaram os registros climáticos que datam de 300 milhões de anos a fim de estudar a extinção marinha e animal, bem como as mudanças evolutivas. Com esses dados, os pesquisadores acreditam ser possível decifrar os impactos e entender melhor as mudanças climáticas modernas.

Hönisch acredita que a rapidez das alterações químicas atuais dos oceanos é única. O ritmo de acidificação é dez vezes mais veloz. Se as emissões de CO2 continuarem como estão, pode ocorrer uma mudança até o fim do século como a do Eoceno, há 56 milhões de anos, quando um fenômeno parecido com o atual extinguiu organismos marinhos.

comments powered by Disqus