Notícias
mobilidade

9 em cada 10 paulistanos querem mais ciclovias

Thiago de Araújo - Brasil Post - 19/09/2014

[img1]

[box-leia]Itens envolvidos em polêmicas, as faixas exclusivas de ônibus e as ciclovias são muito bem vistas pela população da cidade de São Paulo. É o que aponta uma pesquisa feita pela Rede Nossa São Paulo, em parceria com o Ibope, e que foi divulgada nesta quinta-feira (18). 

Para 90% das pessoas entrevistadas, a opinião é positiva para a expansão das faixas exclusivas de ônibus na capital paulista. O número chega a 88% entre aqueles que defendem a política de implantação e expansão das ciclovias pela cidade. 

Os números agradaram ao prefeito Fernando Haddad, que aproveitou a oportunidade para criticar o que chamou de ‘ódio partidário’ que vem envolvendo os dois temas, mais notadamente a questão das ciclovias/ciclofaixas. 

"Imaginávamos que tínhamos perdido um pouco de apoio em relação à oposição, mas tudo o que a oposição tem feito, nos jornais, noticiário, não resultou nenhum ganho político para a oposição. Na verdade, houve um apoio de crescimento. Fiz um apelo suprapartidário em defesa do transporte público e individual não motorizado. Os partidos não deviam disputar, mas sim somar a tudo que vem sendo feito", disse Haddad ao portal Terra. 

Na semana passada, o senador tucano Aloysio Nunes, vice de Aécio Neves na campanha presidencial, chamou de ‘ditatorial’ a política de implantação de ciclofaixas em Higienópolis, bairro de classe média alta de São Paulo. Na Câmara, vereadores tucanos - e até petistas - possuem restrições ao formato da implantação dos espaços para as bicicletas na cidade. 

Na Justiça Eleitoral, houve até quem questionasse se a cor vermelha das ciclofaixas não seria uma 'propaganda' por parte da gestão do PT. 

Haddad comentou que possui "a humildade de reconhecer o erro", mas defendeu as medidas e elogiou a postura da população paulistana quanto ao tema. 

"A população está dando uma resposta às medidas. Do mesmo jeito que temos a humildade de reconhecer o erro, peço que as pessoas que não são especialistas no assunto, e comentam todo santo dia do que não entendem, ouçam os técnicos e ouçam o povo, dizendo que faixa e ciclovia fazem sentido numa cidade como São Paulo. Até quando vamos partidarizar o que é consenso no mundo? Pra que fazer disputa partidária?", disse. 

"É um apelo que faço. Vamos baixar um pouco o tom, deixar de operar na frequência do ódio partidário e reconhecer o que está dando certo (...). Para minha surpresa (o resultado) foi muito mais rápido do que eu imaginava. Pensei que viesse em quatro, cinco anos. Mas, até pelo atraso da agenda em relação a outras cidades do mundo, conseguimos um apoio mais rápido", emendou o prefeito. 

MAIS TRANSPORTE PÚBLICO PARA TRÂNSITO RUIM 
Outros números mostram que 70% dos entrevistados consideram o trânsito de São Paulo "péssimo" ou "ruim", sendo que para 64% é necessário que os governos municipal e estadual invistam mais na construção/ampliação de linhas do metrô ou trem (58%) e de corredores de ônibus (37%). 

Isso evitaria o tempo total gasto em deslocamentos (2h46min) e ofereceria a chance de 71% cumprirem a promessa de deixar o carro em casa, se houvesse uma boa alternativa de transporte público. 

O resultado desse último dado ajuda a explica o fato de que o número de pessoas que possuem carro em casa subiu de 52% em 2013 para 62% neste ano. Já 38% disseram usar o carro todos os dias, ante 27% registrado no ano passado. 

Ainda no âmbito do transporte público, quase metade dos entrevistados (41%) apoiam o passe livre para todos os usuários dos coletivos sobre trilhos e sobre pneus da cidade. A pesquisa completa ainda aborda outros aspectos da vida dos paulistanos, como a saúde sendo o problema mais citado e a poluição

A pesquisa Ibope/Rede Nossa São Paulo ouviu 700 pessoas entre os dias 29 de agosto e 3 de setembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

Tags: