Glossário

MDL, GRI, IPCC, IDH. Aprender o significado dessas siglas - que cada vez mais ganham espaço nos noticiários e nas discussões cotidianas - é uma forma de entender os movimentos e avanços que levam à construção de um Planeta Sustentável.Descubra o que significam esses e outros termos, navegando no menu abaixo.

próxima >

Racismo ambiental

É uma violação de direitos humanos e "uma forma de discriminação causada por governos e políticas do setor privado, práticas, ações ou inações, que intencionalmente ou não, agridem o ambiente, a saúde, a biodiversidade, a economia local, a qualidade de vida e a segurança em comunidades, trabalhadores, grupos e indivíduos baseados em raça, classe, cor, gênero, casta, etnicidade e/ou sua origem nacional". (Fonte: Mirada Global)

Ranking Mundial da Vergonha

Ranking baseado em estudo da OMS - Organização Mundial de Saúde e da Unicef - Fundo das Nações Unidas para a Infância, que avalia o acesso das populações dos países às condições básicas de saneamento; além de esgotamento sanitário, um dos pontos avaliados é o acesso a banheiros, entre outros.

Ratificação

Sinônimo de aceitação, aprovação, confirmação, e validação.

Reciclagem

Processo pelo qual o material considerado lixo passa para ser transformado em um novo produto. Os materiais que mais se prestam à reciclagem são papel, alumínio, vidro e plástico. De acordo com dados do IBGE, nem 2% do lixo que o brasileiro produz é coletado de forma seletiva. Entre os materiais recicláveis, o alumínio é o mais valioso, pois sua reciclagem permite uma economia de cerca de 95% na energia. Ao reciclar o alumínio, as empresas chegam a evitar em 97% a poluição das águas.

Reclaim The Streets (RTS)

Movimento ambientalista surgido em Londres na década de 1980. Originalmente protestava contra a construção de rodovias na Inglaterra. Com ramificações em alguns países, seus militantes costumam interromper o trânsito de grandes avenidas comerciais para protestar contra a sociedade de consumo (Fonte: Superinteressante, julho/2002 - Autor: Leandro Sarmatz) - http://rts.gn.apc.org/

REDD - Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação

Mecanismo para recompensar os países detentores de florestas que evitem o desmatamento e a degradação e em que a conservação florestal trabalha em favor do equilíbrio do clima. No REDD, remuneram-se as emissões evitadas de carbono, por meio da doação de recursos ou pela geração de créditos de carbono negociados em mercado.
Fonte: Revista Página 22, nº 30, maio 09

REDD+

O sinal de "mais", acrescentado ao REDD - Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação, inclui a remuneração de atividades relacionadas à conservação de florestas, ao manejo sustentável e ao aumento dos estoques de carbono florestais em países em desenvolvimento. Ver REDD .

Rede Brasileira de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável

Lançada em março de 2014 por Jeffrey Sachs - diretor do Earth Institute da Columbia University e da Sustainable Development Solutions Network (RSDS Mundial) -, a Rede Brasileira de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (RSDS Brasil) busca apontar caminhos e soluções sustentáveis para problemas atuais enfrentados pelas cidades.

Leia também: Jeffrey Sachs lança Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável no Brasil

Rede Clima

A Rede Clima - Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais foi criada em 2007 pelo MCT - Ministério da Ciência e Tecnologia e começou suas atividades em 2009 e tem secretaria-executiva do INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. O seu principal papel produzir informações científicas para apoio de políticas públicas e para negociações internacionais, nos âmbitos das Convenções-Quadro da Organização das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, sobre Diversidade Biológica e para o Combate à Desertificação. E divide o trabalho, nos seguintes temas: -Agricultura/Biodiversidade e Ecossistemas/Cidades e Urbanização/Desenvolvimento Regional/Economia das Mudanças Climáticas/Energias Renováveis/Recursos Hídricos/Saúde/Zonas Costeiras/Modelagem Climática e mais recentemente Desastres naturais/Oceanos e Serviços ambientais dos ecossistemas. Mais informações no site www.ccst.inpe.br/redeclima/

Reduções Certificadas de Emissões (RCEs)

Representam as reduções de emissões de gases de efeito estufa decorrentes de atividades de projetos elegíveis para o MDL. As RCEs podem ser utilizadas por países do Anexo I como forma de cumprimento parcial de suas metas de redução de emissão de gases de efeito estufa.

Fonte: Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Reflorestamento

Recomposição florestal de uma área já degradada. Se for feita com qualquer tipo de árvore, é reflorestamento. Mas, se for feita com árvores nativas é recuperação florestal.

Reflectância

Propriedade apresentada por um objeto de refletir a energia radiante.

Fonte: Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Relatório Brundtland

Documento intitulado "Nosso Futuro Comum", publicado em 1987, no qual desenvolvimento sustentável é concebido como "o desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades". Foi elaborado pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e faz parte de uma série de iniciativas que reafirmam uma visão crítica do modelo de desenvolvimento adotado pelos países industrializados e copiado pelas nações emergentes. O relatório aponta para a incompatibilidade entre desenvolvimento sustentável e os padrões de produção e consumo vigentes.

Relatório (em inglês)

Relatório Meadows

Considerado um dos marcos do debate sobre meio ambiente e desenvolvimento, foi elaborado na década de 70. Trata-se de um estudo realizado por cientistas e técnicos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) a pedido do Clube de Roma sobre a dinâmica da expansão humana e o impacto da produção sobre os recursos naturais. O relatório alertava para a impossibilidade do mundo continuar nos então atuais patamares de crescimento, sob pena de um drástico esgotamento dos recursos naturais.

Relatório Stern

Documento reconhecido mundialmente, com mais de 700 páginas, produzido pelo economista Nicholas Stern, para o governo britânico, em 2006, que alerta que são necessárias ações urgentes para reduzir os efeitos desastrosos das mudanças climáticas à humanidade. Segundo o ex- economista do BIRD - Banco Mundial, é preciso haver uma meta de corte de 50% das emissões globais de CO2 até o ano de 2050, sendo que as primeiras reduções já seriam cobradas dos países, a partir de 2020, com parâmetros nos níveis de 1990. No pior cenário, prevê que até 2050 as perdas econômicas decorrentes do aquecimento global poderiam custar até 20% do PIB mundial - ou 10 trilhões de dólares, num cálculo que leva em consideração os dados de 2009.

Relatório de sustentabilidade

Documento que reúne os dados a respeito do desempenho social, ambiental e econômico das organizações. A elaboração do relatório de sustentabilidade, entre outros benefícios, contribui para:
- informar os diferentes públicos interessados na empresa, como consumidores e investidores, e
- promover a reflexão da própria organização a respeito do impacto de suas atividades e de como ele pode ser amenizado.

Reserva biológica (REBIO)

Tem como objetivo a preservação integral da biota e demais atributos naturais existentes em seus limites, sem interferência humana direta ou modificações ambientais, excetuando-se as medidas de recuperação de seus ecossistemas alterados e as ações de manejo necessárias para recuperar e preservar o equilíbrio natural, a diversidade biológica e os processos ecológicos naturais. É proibida a visitação pública, exceto aquela com objetivo educacional, de acordo com regulamento específico. A pesquisa científica depende de autorização prévia do órgão responsável pela administração da unidade e está sujeita às condições e restrições por este estabelecidas, bem como àquelas previstas em regulamento.
Fonte: IBAMA

Reserva biológica

Área que preserva integralmente a biota, sem modificações ambientais, a não ser por ações de recuperação de ecossistemas alterados.

Reserva ecológica

Áreas cujo objetivo é a proteção e a manutenção das florestas, demais formações de vegetação natural, públicas ou particulares, e espaços considerados de preservação permanente. O Brasil tem seis reservas ecológicas federais, que totalizam mais de 550 mil hectares. Criada em 1983, a reserva ecológica Jutaí-Solimões, no Amazonas, é a maior delas, com quase 300 mil hectares.

Reserva Legal

Segundo medida provisória de 1996, reserva legal é uma área privada em que há restrições ao desmatamento. O proprietário só pode desmatar 20% de seu terreno para plantar ou criar gado. A floresta nativa deve ser preservada nos restantes 80%

Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN)

Área de domínio privado a ser protegida por iniciativa do proprietário, mediante reconhecimento do Poder Público. Para que uma área seja reconhecida ou certificada como RPPN deverá ter relevante importância pela sua biodiversidade, aspecto paisagístico ou características ambientais que justifiquem ações de recuperação.

Reservatórios

Componente do sistema climático no qual ficam armazenados os chamados gases de efeito estufa, ou um precursor de um gás de efeito estufa.

Fonte: Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Resíduo

Termo utilizado para qualquer material, seja gás, líquido ou sólido, resultante de processos de produção, extração de recursos naturais, execução e utilização de produtos e serviços.

Resiliência

Capacidade de se recuperar ou de se adaptar a mudanças. Quando a resiliência de um ecossistema é rompida, isso quer dizer que ele perdeu essa capacidade e desaparecerá.
Fonte: Desenvolvimento Sustentável: que bicho é esse?, José Eli da Veiga e Lia Zatz, Editora Autores Associados, 2008

Restinga

Terreno arenoso e salino, próximo ao mar e coberto de plantas distintas distribuídas em mosaicos. Por conta disso, possui grande diversidade ecológica.

Responsabilidade social

Forma como uma instituição conduz suas atividades de maneira que ela tenha participação no desenvolvimento da sociedade. É a atuação e consciência do papel das empresas como agentes sociais no desenvolvimento do ser humano e da comunidade à qual está inserida.

Responsabilidade Social Empresarial

Forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.

Restauração ecológica

É o processo feito para reestabelecer um ecossistema típico de um determinado local, que não cresce mais por meio natural. O objetivo é imitar a estrutura, função, diversidade e dinâmica do ecossistema original. O processo de restauração visa recuperar elementos ambientais, tais como vegetação, flora, fauna, clima, água, solo e microrganismos de um ecossistema devastado. A intenção é proporcionar à natureza as mesmas condições do sistema original, para que o ambiente consiga - com o passar do tempo - voltar a ter suas características ecológicas. Além disso, é necessário que - após a restauração - o ambiente seja autossustentável e esteja apto a manter um ciclo natural sem interferência humana. Quanto maior o número de componentes naturais trazidos de volta ao ambiente, mais bem sucedida a restauração. Quando esse processo é concluído, a conservação da área é essencial para garantir que o desmatamento não volte a causar problemas.

LEIA MAIS: Semeadura aumenta eficiência da restauração ecológica

Retrofit

É o termo usado na área de engenharia da construção civil para caracterizar o processo de modernização de equipamentos dos edifícios. É uma renovação que oferece maior conforto, possibilidades de uso e sustentabilidade.

Um exemplo é a atualização de sistemas de refrigeração que ainda utilizam gás Freon 12 (proibido por agredir a camada de ozônio). Além do sistema de refrigeração é necessário atualizar tecnologias elétricas e hidráulicas. Esse processo ajuda a aumentar a vida útil do imóvel.

Rio+10

Foi a terceira Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável também conhecida por Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que ocorreu em Johannesburgo, na África, entre 26 de agosto e 4 de setembro de 2002, 10 anos depois da ECO ou Rio 92. O evento teve a participação de cerca de 100 chefes de Estado e mais de 15 mil representantes da sociedade civil. Fonte: Site oficial Rio+10, no Brasil - http://www.ana.gov.br/AcoesAdministrativas/RelatorioGestao/Rio10/Riomaisdez/index.php.6.ht

Rio+20

Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, realizada em junho de 2012, no Rio de Janeiro. O evento acontece vinte anos após a Conferência em Meio Ambiente e Desenvolvimento, mais conhecida como Rio92, e por isso é conhecido por Rio+20.

O evento reuniu chefes de Estado e outros representantes governamentais dos 193 países-membros da ONU com o objetivo de renovar um comprometimento político pelo desenvolvimento sustentável e avaliar o progresso alcançado nas últimas duas décadas e as lacunas ainda existentes na área, além de traçar novos desafios.

A conferência focou em dois temas principais:
-economia verde com erradicação da pobreza e
-modelo de governança institucional para desenvolvimento sustentável.

Confira tudo o que aconteceu no evento no Blog da Rio+20.

Rio92

Mais conhecida por Eco92, foi a primeira Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável ou Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que ocorreu em 1992, no Rio de Janeiro, durante 15 dias. No encontro, foram formulados os principais documentos da agenda ambiental mundial, como a Agenda 21, a Declaração do Rio de Janeiro, a Convenção sobre Mudança do Clima e a Convenção sobre Diversidade Biológica. Fonte: ONU

Rios voadores

Rios voadores são imensas massas de vapor d’água que, levadas por correntes de ar, viajam pelo céu e respondem por grande parte da chuva que acontece em várias partes do mundo

Risco (clima)

A ocorrência potencial de um evento físico - natural ou induzido pelo homem - ou impacto físico que pode resultar em morte, ferimentos ou outros impactos em saúde, como danos e perdas em propriedades, infraestrutura, provisão de serviços, ecossistemas e recursos ambientais.

Ruptura Climática Antropogênica (ACD)

Tradução livre do inglês Anthropogenic Climate Disruption (ACD), o termo Ruptura Climática Antropogênica é usado para designar a crise climática provocada e acelerada pelo mundo pós-Revolução Industrial.

Segundo artigo publicado na revista Nature pelo professor David Archer, da Universidade de Chicago, os efeitos da ACD durarão, essencialmente, para sempre.

Os impactos climáticos da liberação de CO2 de combustíveis fósseis para a atmosfera vão durar "mais tempo do que Stonehenge, mais do que cápsulas do tempo, muito mais tempo do que a idade da civilização humana até agora", diz o texto. Ainda de acordo com o estudo, estima-se que a recuperação final da Terra ocorrerá em escalas de tempo de centenas de milhares de anos.