Super Interessante Guia Verde

Politicamente Incorreto

Nem ecochatos nem ecocéticos. Não existem verdades absolutas na sustentabilidade. Há sempre alguma sujeira escondida debaixo do tapete – e soluções em lugares que ninguém esperava. A chapa esquentou. Quando o assunto é aquecimento global, o mundo agora se divide entre ecoradicais e ecochatos – cada um defendendo seu lado com unhas, dentes e as mais novas pesquisas científicas. De um lado estão os ambientalistas radicais. Para eles, o aquecimento global é responsável por todos os desastres naturais de que se tem notícia. É o caso da onda de calor de 2003, que matou 40 mil pessoas na Europa, e do derretimento da neve do Kilimanjaro, por exemplo. (Na verdade, a onda foi causada por uma anomalia na circulação de ar, e o Kilimanjaro já estava degelando desde 1953, graças a raios solares.) Do outro lado, ecocéticos querem limpar a barra dos seres humanos a qualquer custo. Argumentam, por exemplo, que a atividade vulcânica é mais decisiva para o aquecimento global do que as nossas ações – enquanto estudos avaliam que humanos emitem 135 vezes mais CO2 do que vulcões. No meio de tantos dados contraditórios, quem sai perdendo é a ciência. Neste nosso Guia Verde Politicamente Incorreto não queremos destruir boas intenções. Queremos apenas mostrar que não existem vilões ou mocinhos na sustentabilidade – e que todas as atividades têm um lado sujo por trás. Ou limpo. Ou sujo. Ou... Mauricio Horta

FALSOS VILÕES

Cortar árvores, eliminar carbono, sacos plásticos: tudo isso faz mal para o planeta. Mas a história não acaba por aqui.

A indústria do papel

No Brasil, a indústria de celulose emite 21 milhões de toneladas de CO2, mas suas florestas plantadas sequestram 64. Ou seja, a conta dá superávit - a plantação limpa mais do que polui

Pode andar de carro velho

Nem sempre um carro novo, que consome menos combustível, é a melhor opção do ponto de vista ecológico. Para fabricar um veículo zero são necessárias sete toneladas de CO2

Pobres pássaros

Toda vez que há um derramamento de petróleo, os jornais ficam
repletos de imagtens aterrorizantes de pássaros cobertos de
óleo. Mas a verdade é que a produção de energia não é
a maior vilã das aves - fazemos coisas muito piores.
Veja aqui os hábitos humanos que
matam mais pássaros

FALSOS MOCINHOS

Infelizmente, na sustentabilidade, não há soluções totalmente limpas. Até mesmo as ações que prometem salvar o ambiente podem não ser tão milagrosas assim

Gates contra energia solar

O dono da Microsoft não gosta do excesso de atenção dado ao assunto, que tira o foco de pesquisas a respeito de soluções energéticas mais eficientes

Nem todo BIO é OURO

Bons exemplos disso são o biodiesel, cuja produção ocupa uma grande área agrícola, e os plásticos biodegradáveis, que liberam metano ao se decompor

Seu adorável cãozinho

"Vida de cão" é só modo de dizer. Nossos cachorros vivem muito melhor que muita gente por aí. É só ver a ração que um cão médio come - e o impacto ambiental que essa comida gera - ou, ainda, a área de terra e água necessária para sustenta-lo durante um ano

A busca pelo iCar

Montadoras, universidades, governos e até mesmo o Google estão forjando um novo conceito de carro. Trata-se de uma espécie de iCar. E, se tudo der certo, ele será um veículo que não polui, é imune a acidentes e pode ser tão ágil quanto um helicóptero para driblar o trânsito (só que sem tirar as rodas do chão). Descubra o que falta para tornar esse carro realidade

Dinheiro de fumaça

Estamos longe de fechar um novo acordo global para diminuir a emissão de gases estufa. o mercado de créditos de carbono, criado para ajudar nessa tarefa, é pequeno diante da demanda, mas cumpre seu papel. para testá-lo, a super anulou o que poluiu ao produzir esta reportagem.

Infográficos

QUANTO SE POLUI FAZENDO A CONTA NA PRÁTICA

Faça você mesmo: sua casa sustentável

Ela tem materiais baratos e faz reuso de energia. E quer ser uma alternativa à especulação imobiliária e ao alto custo de mão de obra.

O vaso eletrônico

Você sempre quis ter plantas, mas não tem jeito (ou tempo) para cuidar delas? Está chegando ao mercado um vaso computadorizado que gerencia automaticamente tudo o que é necessário para que a planta cresça bem – e feliz

Como registrar uma nova espécie

Geralmente, a tarefa é dos taxonomistas – mas não pede um diploma. Nomear e cadastrar um novo bicho ou planta exige “apenas” conhecimento profundo e um artigo científico.

Quatro filmes verdes imperdíveis...

The Cove

Câmeras escondidas mostram o lado proibido da caça aos golfinhos, neste filme ganhador do Oscar em 2009

A Era da Estupidez

Esta ficção mistura elementos inventados com imagens reais dos impactos climáticos ao redor do mundo

Flow

Apresentado na ONU, o documentário revela dados a respeito da atual situação da água na Terra

Carneosso

O filme nacional reúne argumentos para você exigir condições melhores para o mercado de carne