BLOGS |Sustentável na Prática

Para onde vai o lixo em 2011 Afonso Capelas Jr. - 07/01/2011 às 18:41

O ano começa com uma notícia animadora, embora eu tenha achado estranha: um decreto assinado no finalzinho de 2010 determina: os consumidores que não praticarem a coleta seletiva – a separação do lixo reciclável do lixo orgânico ou úmido – poderão ser multados em até R$ 500. O decreto é uma das regulamentações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), lei federal sancionada no início de agosto passado, mas que ainda deve passar por um longo percurso de aperfeiçoamento e adaptações (Veja o post Enfim, a era da desconstrução*).

A novidade é animadora porque revela que a PNRS não está esquecida. Mas é estranha porque acredito que antes de multar os infratores seria preciso colocar em prática de verdade a coleta seletiva em todo o  país. Nada menos que 44% das cidades brasileiras não têm a mínima estrutura para levar a cabo a coleta seletiva e posterior reciclagem.

Triste exemplo é São Paulo. A capital paulista produz 17 mil toneladas de lixo diariamente e sofre, nesta época de chuvarada, com bueiros entupidos e enchentes. A prefeitura começou 2011 prometendo multas salgadas para estabelecimentos comerciais e grandes condomínios que não contratarem serviços de coleta particular e continuarem a despejar suas montanhas de sacos pretos nas calçadas.

Por outro lado, a própria prefeitura paulistana não disponibiliza caminhões de coleta seletiva doméstica em todos os bairros. E ainda assim, os poucos centros de triagem de rejeitos que ela mantêm não dão conta do material que recebem. Ou seja, impossível dizer que a maior cidade do país tem esse serviço completamente implantado.

Se a situação é essa, será que multar os consumidores é o melhor a fazer nesse início do processo? O consumidor é só uma das pontas, mas é preciso que a outra – governos e instituições, sobretudo – também avance a toda velocidade na direção de fechar uma cadeia complexa que envolve ainda a regularização de cooperativas de recicladores, extinção definitiva dos lixões a céu aberto e a adequação das empresas à logística reversa. Além de muita, muita educação ambiental para a população.

Em tempo, outra notícia, esta sim para ser festejada: o Ministério do Meio Ambiente acaba de contabilizar a redução de 33% no consumo de sacolas descartáveis em todo o país, desde que colocou em prática a campanha *Saco é um Saco, 18 meses atrás. Significa 5 milhões de sacolinhas a menos em circulação.

*Enfim, a era da desconstrução

*Saco é um saco

Leia também:

E você, é verde de verdade?

Imagem- Creative Commons

ver este postcomente
Comentários

07/01/2011 às 23:25 Anonymous - diz:

Satye yada – diz:SATYE YADA – diz:Olá Afonso, tudo bem? Adorei seu post e realmente é necessário termos uma definição e estrutura para coleta do lixo reciclável. Punir as pessoas sem que lhes deem suporte não seria justo.Outro dia aconteceu isso na casa de meu avô. O caminhão de coleta passa pela avenida principal, mas não passa pelas ruas paralelas e em pelas perpendiculares. Não é possível deixar o lixo na avenida por ser local público, e inúmeros pontos comercais funcionam.Como fizemos uma pequena reforma na casa de meu avô, foi necessário deixar todo o entulho e material reciclável no quintal e com isso buscar através de um GRANDE AMIGO, um ponto de Coleta, mas esse mesmo ponto de coleta não tinha caminhão disponível, tivemos que fretar um caminhão. Se isso ocorrer sempre, não há estímulo de separação do lixo em bairros menos afortunados. Na semana do Natal, deixei o lixo separado, embalado e prontinho para o caminhão de coleta, que costuma passar as terças de tarde para a noite. Minha surpresa foi ver o mesmo lixo me esperando voltar para casa na madrugada do dia seguinte. Acho que o lixo separadinho queria me desejar Feliz Natal na sexta, mas por sorte o caminhão de lixo orgânico passou no dia seguinte e levou tudo, os papeis que estavam dentro e as garrafas pets ficaram encharcadas. E sei que papel molhado já não ajuda mais na seleção e reciclagem, correto?Para multar e fazer valer uma lei, é necessário que haja um suporte, entre todos, Governo, pessoa física e jurídica.Conheço condomínios onde o morador separa o lixo, papel em um saco transparente, pets em outro, vidros em um outro e orgânnicos em sacos pretos. E quando esses sacos são recolhidos, eles simplesmente vão para o MESMO DEPÓSITO e direto para o caminhão de lixo orgânico. Então para que exigir a separação?Já vi isso acontecer em empresas. Vc deixa papéis num recipiente e quando retiram, vão para o mesmo saco de copos descartáveis com café, bitucas de cigarro dos cinzeiros, lixo orgânico, tudo é misturado. Não se trata somente do treinamento de funcionários, mas também da coleta. Por isso concordo em gênero, número e grau com sua matéria tão importante para todos. Cobrar do cidadão multando-o é fácil, mas como fica a disponibilidade de efetuar tudo isso de forma correta sem suporte?Um grande abraço, parabéns pela matéria e um salve a todos que dispensam as sacolinhas plásticas!

08/01/2011 às 00:04 Anonymous - diz:

Isabela – diz:esse decreto..é lei em todo o Brasil?

08/01/2011 às 21:41 Anonymous - diz:

Afonso – diz:É federal,Isabela, para todo o país …

10/01/2011 às 14:20 Anonymous - diz:

Edy Merendino – diz:Não dá para esperar pela prefeitura, o jeito é procurar alternativas ! Em São Paulo há muitas opções para coleta seletiva. Uma dica: É só procurar o mais próximo através site http://www.rotadareciclagem.com.br

10/01/2011 às 16:31 Anonymous - diz:

EDUARDO – diz:Infelizmente a Prefeitura de SAQUAREMA não faz a coleta de lixo em pleno século XXI,mas sabe cobrar todos os impostos…temos que fazer algo não só aqui em sampa mas em todo planeta…Vamos denunciar e se unir…grato.

11/01/2011 às 17:07 Anonymous - diz:

débora de souza – diz:Importante pensar no meio ambiente. Eu utilizo sacolas de supermercado, garrafas pet, copos de iogurte… para fazer bolsas, colares e outros artigos. Quando tiver um tempinho veja http://www.deboradesouza.elo7.com.br.

12/01/2011 às 15:19 Anonymous - diz:

Afonso – diz:Pois é pessoal, o que eu quis dizer é que antes de cobrar multas do cidadão é preciso implantar a coleta seletiva efetivamente nas cidades, concordam? Eu faço a separação em casa, coloco tudo separado na porta de casa. Mas vejo o coletor pegar minhas sacolas, jogá-las no fundo do caminhão e elas serem trituradas e misturadas novamente. Mas eu continuo separando, um dia a coisa vinga… E não demora muito. Mas precisamos cobrar! Esclarecendo: a lei é federal. Obrigado pelas mensagens.

12/04/2012 às 20:54 carool - diz:

adorei seu blog, sou estudante de meio ambiente encontrei aqui varias informaçãoes importantes.
recomendooo!

12/04/2012 às 20:56 carool - diz:

realmente temos que repensar oque estamos fazendo para ajudar ao meio ambiente, e muidar essas estatisticas tão tristes…

20/08/2012 às 12:33 allycia - diz:

Não podemos esperar tanto assim. Melhor aproveitarmos o periodo eleitoral e já cobrarmos esse tipo de coisa. Enquanto a atitude por parte deles não surge, penso que nós devemos encontrar uma. Afinal é o nosso Planeta que pede socorro. Se procurarmos, encontraremos postos de coleta, ou algum catador que passe perto das nossas casas…Mas o fato é que a coleta seletiva já devia ser obrigatória nos municipios a muito tempo. Basta empenho das autoridades, lixo pode virar geração de renda e economia.

05/12/2012 às 10:42 werner bazilio - diz:

O governo e a Prefeitura estão de parabéns por esta iniciativa, pois obriga a população a cuidar melhor do seu lixo e separar o resíduo gerado através da Coleta Seletiva. Ser sustentável é poder fazer do lixo um ato de amor ao próximo com a doação de tudo o que pode ser reaproveitado para doação a Cooperativas de reciclagem. Em nossa residência geramos apenas 5 kilos de lixo por mês, apenas com a implantação da Coleta Seletiva e coleta de óleo de cozinha usado, onde doamos ó óleo para a Ong Biobrás e os materiais recicláveis limpos e secos são encaminhados para a Cooperativa Vitória da Penha- fone: 2541-9298 – contato: Sr. Massao. Nossa arrecadação em 2011 foi de 740 toneladas de material reciclável limpo e seco, e nossa meta para 2012 será de arrecadar mais de 900 toneladas com o Projeto Lixo Zero. Todas as nossas ações são divulgadas no site: http://www.comunidadebancodoplaneta.com.br – basta pesquisar como Projeto Lixo Zero. Fazemos coleta em qualquer local da Zona Leste de São Paulo, inclusive em condomínios,empresas, comunidades e comércio em geral e não apoiamos empresas que tenham interesse financeiro na separação do lixo, pois nossa ação é somente social e sem fins lucrativos, nossa meta é apenas geração de trabalho e renda para famílias carentes e catadores de rua

03/04/2013 às 15:01 José Patrocínio Silva Filho - diz:

Prezado Afonso, como estudante do penúltimo período de Gestão Ambiental e já preocupado desde antes, pretendo especializar-me na área de educação ambiental. Estou procurando direcionar meu projeto final para a área de coleta seletiva/reciclagem, problemática que assola o país. Poderia dar-me algumas dicas? O lixo de Saquarema vai para aterro sanitário ou lixão? Onde fica localizado? Não quero ser xiita mas os ambientalistas são assim rotulados por carência de educação ambiental e o investimento terá que ser efetuado nos pequeninos já que os paradigmas dos adultos são difíceis de ser quebrados. Bom trabalho e muito obrigado. Forte abraço, Silva Filho

Deixe aqui seu comentário: Preencha os campos abaixo para comentar, solicitar ou acrescentar informações. Participe!

Enviar

Sustentável na Prática

AFONSO CAPELAS JR

é paulistano, jornalista e produz textos sobre meio ambiente, turismo ecológico e sustentabilidade desde que saiu da faculdade (ou seja, faz tempo). Colabora com a revista National Geographic e o site do Planeta Sustentável. Neste blog – atualizado às terças e sextas - debate com os leitores ideias sobre o que podemos fazer pela sustentabilidade em nosso dia-a-dia. Sem dor, sem chatice, sem imposição, mas com a consciência de que não vivemos mais a era do desperdício. Afinal, está na hora de enfrentarmos o século 21. Você tem dúvidas sobre como ser sustentável na prática? Então, pergunte para o Afonso! As mais relevantes serão respondidas aqui no blog. Seu e-mail é pergunteaoafonso@gmail.com

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Sustentável na Prática