BLOGS |Sustentável na Prática

O meio ambiente e o dragão de borracha Afonso Capelas Jr. - 23/04/2010 às 18:12

Na semana passada comentei sobre as montanhas de lixo eletrônico. Aproveitando que ontem comemoramos (comemoramos?) o Dia da Terra,  achei pertinente falar de um enorme e quase indestrutível vilão do planeta, o pneu velho. Mantenho ainda viva uma lembrança de infância em meu bairro, onde em um terreno atrás da biblioteca municipal, eu e alguns amigos encontramos meia dúzia deles. Prontamente tornaram-se nossos melhores brinquedos naquela fase da vida, quando saíamos a rolar os pneus pelas ruas.

Muito além dessa imagem inocente – e mesmo agora, em plena era digital – eles ainda insistem em compor a paisagem: um terreno baldio e lá estão vários, amontoados; um rio poluído e ele aparece boiando como náufrago; uma beira de estrada e ele ali largado.

Nem ao menos se sabe quanto tempo um pneu sobrevive, mas certamente é coisa de algumas centenas de anos. Somados a todos os problemas ambientais, eles também são caso de saúde pública já que servem de esconderijo de insetos e animais peçonhentos, e – pior – criadouro de mosquitos transmissores da dengue. Sem contar a poluição tóxica que causam pela atitude criminosa de quem ateia fogo na intenção de tirá-los da frente dos olhos.

Para atender à crescente demanda das montadoras e concessionárias de veículos a indústria brasileira de pneus produziu, em 2009, mais de 62 milhões de unidades. Cada um deles, depois de rodar por cerca de 50 ou 60 mil quilômetros torna-se o que os fabricantes chamam de inservíveis.

Felizmente, uma lei federal do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) determina que, a partir de março deste ano, fabricantes e importadores sejam responsáveis pelo destino final dos tais inservíveis. Preocupada com a enxurrada de multas e processos judiciais que poderiam despencar em suas costas, a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) criou a Reciclanip.

A ideia é estimular a disposição correta de pneus entre os pontos de venda, borracharias e consumidores, disponibilizando mais pontos de coleta em todo o Brasil. A entidade garante que já recolheu e encaminhou para reciclagem mais de 200 milhões de pneus inservíveis, ou um milhão de toneladas de borracha e aço.

Para quem não sabe, poucos inventos da era da industrialização possuem tanta utilidade depois de sua vida útil quanto os pneus. Eles podem transformar-se em gás combustível para fornos (substituindo o nocivo carvão), solas de sapato, borrachas de vedação, piso de quadras esportivas, enchimento de bancos de automóveis, entre outros produtos. Até o aço do seu interior é aproveitado. Imagine quantos empregos podem ser criados com essa nova atividade.

No site da Reciclanip você encontra os endereços dos pontos de coleta de sua região. Quem mora em São Paulo tem ainda a opção de encaminhar os pneus para os ecopontos da prefeitura. Eliminar o pneu velho da paisagem é mais uma batalha no desafio de fazer o século 21 mais sadio e agradável para nós, nossos filhos e netos.

Foto: Divulgação – Obra do artista alemão Mirko Flodin com pneus velhos

 

ver este postcomente
Comentários

23/04/2010 às 23:06 Anonymous - diz:

walter craveiro – diz:E a importação de pneus “semi-novos” , ela ainda é legal???

24/04/2010 às 10:34 Anonymous - diz:

Ana Claudia Crispim – diz:MUITO bom Afonso, estas iniciativas fazem a diferença sim…ameniza o estrago. É disso que estamos falando, né?

24/04/2010 às 22:44 Anonymous - diz:

Ethel Weitzman- Movimento Aquecimento Global- I Care- Eu me Importo! – diz:Ola Afonso tudo bem?Você mais uma vez acertou no tema para debate.Acho que a sociedade precisa ser educada de maneira mais efetiva sobre o que e como reutilizar e/ou reciclar. Acho que a educação ambiental no Brasil ainda deixa muito a desejar e os meios de comunicação deveriam ser utilizados para este fim com mais frequência.Para mais infos e idéias de como reutilizar os pneus aí vai mais um link:http://empreendedorismoms.wordpress.com/2009/07/06/pneu-vira-carvao-para-al to-forno-e-mistura-para-concreto-ecologico/

25/04/2010 às 11:09 Anonymous - diz:

Bruno Alves – diz:Os pneus servem para fazer borracha granulada para campos de grama sintetica. A Borcol em Sorocaba é uma grande fabricante, ou melhor recicladora.

25/04/2010 às 11:22 Anonymous - diz:

Eduardo Andrade – diz:Dar o destino certo ao nosso lixo é um problema que envolve falta de informação e de iniciativa por parte de nós consumidores. Para que não fiquemos na espera que as autoridades ou as industrias tomem alguma atitude vamos nos mobilizar e o primeiro passo é se inteirar sobre o assunto, daí a importância de materias como esta.

25/04/2010 às 20:51 Anonymous - diz:

Emilia – diz:Afonso,parabéns pelo seu blog!!!Às fabricas que reciclam pneus deveriam aparecer mais,ser mais divulgadas,e quem sabe com essa divulgação a população não largariam mais os pneus mas ruas ou nos rios.

25/04/2010 às 21:10 Anonymous - diz:

Guiomar – diz:Oi Afonsinho, gostei muito de conhecer seu blog;è isso que estamos precisando!ajudar a salvar o planeta.Uma idèia-quando puder escreva sobre a sujeira do nosso querido Bràs tâo abandonado!!!

26/04/2010 às 23:34 Anonymous - diz:

Erika Fae – diz:Oi Afonso!Trabalho diretamente com Educação e foi muito útil para mim este artigo, principalmente quanto à responsabilidade do fabricante na coleta e destinação dos pneus.A informação será disseminada!Parabéns pelo espaço abraçoErika Fae

27/04/2010 às 13:39 Anonymous - diz:

Afonso Capelas Jr. – diz:Walter, respondendo à sua dúvida, a importação de pneus usados está proibida no Brasil, de acordo com o Conama – Conselho Nacional do Meio Ambiente (Resoluções nos 23, de 12 de dezembro de 1996, e 235, de 7 de janeiro de 1998). Se encontrar alguma revendedora que comercializa este tipo de pneu, denuncie.

29/04/2010 às 11:12 Anonymous - diz:

sonia salles – diz:Oi Afonso,parabéns pelo blog e pela importante contribuição ao nosso tão sofrido meio ambiente… compartilhar essas informações é um caminho, que, embora longo, poderá ser percorrido.

03/05/2010 às 10:38 Anonymous - diz:

JOSÉ A ARONE – diz:Afonso, parabens, pena que nossos políticos e empresarios do setor só querem levar vantagem, o correto tem preço, mas o não pagamento agora tem um custo muito alto amanhã, que pena…

14/05/2010 às 11:51 Anonymous - diz:

Soane Souza – diz:Incrível a maneira como você escreve, consegue trasportar o leitor ao passado e estimula a fazer uma reflexão de quanto o planeta vem perdendo em qualidade de vida com relação ao avanço e tanta tecnologia.É preciso que a lei exista, um orgão fiscalizador é imprescindivel. Tambem é preciso a iniciativa do Governo Federal em parceria com o terceiro setor para a criação de novas empresas de reciclagem. Dessa forma além do controle do descarte dos pneus ainda tem a geração de empregos.

23/06/2010 às 06:51 Anonymous - diz:

Roldinei Gusson – diz:Meus comprimentos, pois vc consegue passar os efeitos causados pelo descarte inadequado de materias que podem ser reciclados, contando estorias…parabens.

Deixe aqui seu comentário: Preencha os campos abaixo para comentar, solicitar ou acrescentar informações. Participe!

Enviar

Sustentável na Prática

AFONSO CAPELAS JR

é paulistano, jornalista e produz textos sobre meio ambiente, turismo ecológico e sustentabilidade desde que saiu da faculdade (ou seja, faz tempo). Colabora com a revista National Geographic e o site do Planeta Sustentável. Neste blog – atualizado às terças e sextas - debate com os leitores ideias sobre o que podemos fazer pela sustentabilidade em nosso dia-a-dia. Sem dor, sem chatice, sem imposição, mas com a consciência de que não vivemos mais a era do desperdício. Afinal, está na hora de enfrentarmos o século 21. Você tem dúvidas sobre como ser sustentável na prática? Então, pergunte para o Afonso! As mais relevantes serão respondidas aqui no blog. Seu e-mail é pergunteaoafonso@gmail.com

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

25/07 - Reciclagem de pneus: exemplar

24/07 - Eletrônicos viraram lixo e agora?

18/07 - Imagens gritantes do nosso lixo

16/07 - Seca: porque não usar as nascentes?

11/07 - Você tem escravos e nem sabe

10/07 - Pra onde vai o meu barbeador?

04/07 - Mais boas notícias de bikes

02/07 - Como limpar nossa água?

27/06 - Pequenos pedalantes de Paris

24/06 - Como descartar fluorescentes?

22/06 - Cuidado com as baterias botão

13/06 - Incandescentes se apagam de vez

06/06 - Plastiglomerate, a rocha plástica

30/05 - Lixo aumentou, reciclagem não

23/05 - Mudança climática chega às cidades

19/05 - A bicicleta do futuro

09/05 - Sacolas: tire as dúvidas

05/05 - Catadores na Bolsa de Valores

28/04 - Desperdício: quem paga a multa?

18/04 - Faça sua bike ficar elétrica

11/04 - Nossa água está contaminada

04/04 - Nuvens mais limpas na rede

28/03 - O atlas das brigas ambientais

21/03 - Nova York autossustentável

14/03 - Mais dúvidas sobre o lixo

07/03 - Cadastro anti-roubo de bike

21/02 - Embalagens: lavar ou não – 2

14/02 - Embalagens: lavar ou não lavar?

07/02 - 3 notícias sobre 2 rodas

31/01 - Manual de agricultura urbana

24/01 - Telhados verdes funcionam mesmo

20/12 - App contra o trabalho escravo

13/12 - Supermercado social, uma ideia legal

06/12 - Bike mais barata para todos

29/11 - Mundo: uma imensa lixeira em breve?

23/11 - O bendito verde urbano

18/11 - Phonebloks, o futuro?

08/11 - Abaixo os impostos das bikes!

01/11 - Brasil está reciclando mais?

25/10 - Você já comprou e nunca usou?

18/10 - Bikes x Carros

11/10 - Invista no banco de tempo

04/10 - Vá de carona, ou de táxi, ou de bike

27/09 - Recursos naturais no buraco

20/09 - Siga o caminho do plástico

06/09 - A angústia de ter um carro

30/08 - Brasil adotará o Lixo Zero?

23/08 - Viva a economia solidária!

16/08 - Uma ideia que ilumina o mundo

09/08 - A solidão é insustentável

02/08 - Denuncie os lixões sem dó

26/07 - O papa pedala

19/07 - Sobre lixo, música e dignidade

12/07 - As incríveis roças paulistanas

05/07 - Contra o desperdício de comida

24/06 - Carros: é preciso reciclar mais

14/06 - Uma universidade para a bike

07/06 - Estamos comendo peixes em extinção

31/05 - Fraldas limpas

24/05 - Campeão e sustentável

17/05 - O bom político e as ovelhas negras

10/05 - Mercado de madeira legal em alta

03/05 - A felicidade mora na praça ao lado

26/04 - Sampa tenta se humanizar

19/04 - Bê a bá dos resíduos sólidos

12/04 - Mais espaço para reciclar

05/04 - O mapa da mobilidade no país

30/03 - O fim dos lixões em 2014?

22/03 - Carro velho = bike nova

15/03 - Algumas ideias para o bem

08/03 - Aprendendo mais sobre a água

01/03 - Ansiedade e consumo

22/02 - Economia verde indo pro azul

15/02 - O plástico que nos envenena

08/02 - Para onde foi o seu dinheiro?

01/02 - Pedalar e comer em Buenos Aires

25/01 - Mais cidades sustentáveis

18/01 - O mundo não quer as sacolas

11/01 - Lance sua ideia sustentável

21/12 - Chega de óleo na água

14/12 - A logística reversa chegou

07/12 - Além da obesidade infantil

30/11 - Sampa na marcha a ré

23/11 - Aplicativos verdes

16/11 - Tempo e qualidade

09/11 - Consumo infantil não é brincadeira

02/11 - Chique e sustentável

26/10 - Ineficiência sobre rodas

19/10 - Obsolescência e economia criativa

13/10 - Saúde sustentável

05/10 - Descurtiu o brinquedo? Troca!

28/09 - Votar bem só faz bem

21/09 - É preciso voltar a andar

14/09 - Semana para desengarrafar

07/09 - Los hermanos pedalam

31/08 - Nós e os botos

24/08 - Saneamento básico na lama

17/08 - Coleta de lixo do futuro em SP

10/08 - Voto por uma cidade melhor

04/08 - Saudáveis paredes verdes

28/07 - Se a moda pega…

20/07 - O Google dá pedal

13/07 - O passaporte verde

09/07 - Pobreza e economia verde

29/06 - Sustentabilidade a bordo

22/06 - A mergulhadora e os plásticos

18/06 - O povo unido…

08/06 - Brasil mais consciente

01/06 - Ora, sacolas…

25/05 - A revolução do pedal continua

18/05 - Novos e preocupantes relatórios

14/05 - Lixão, até quando?

04/05 - A corrente do bem

27/04 - Uma calçada no meio do caminho

20/04 - O 7º continente… de plástico

13/04 - Árvores da saúde

06/04 - A bike, engrenando em Sampa

30/03 - De olho nas empresas sustentáveis

23/03 - Tom Zé e sustentabilidade

19/03 - Cidades do futuro, já

09/03 - Carona para quem precisa

05/03 - Logística reversa sai do papel

24/02 - Mais vitórias da magrela

17/02 - Reciclagem a passo de tartaruga

10/02 - Golfinhos envenenados

03/02 - O pedal faz a diferença

27/01 - A insustentável leveza da sacola

20/01 - Farmville sustentável

23/12 - Horta no apê

16/12 - A era do cidadão indignado

09/12 - Consumo e lixo: temos um plano

02/12 - A energia do futuro já chegou

25/11 - Reciclagem na ponta dos dedos

18/11 - Empresas de boas ações

11/11 - Os sem sacolas

04/11 - De bike é bem melhor

28/10 - Já somos 7 bi

21/10 - Faça as contas de suas emissões

14/10 - Sobre novas formas de se mexer

07/10 - A era do consumidor mais verde

30/09 - Temos que diminuir o passo

23/09 - Como fazer um rio renascer

16/09 - Primavera da mobilidade

09/09 - E o vento levou…

02/09 - O divertido escambo cultural

26/08 - 8 Rs da sustentabilidade

19/08 - O direito de caminhar a salvo

12/08 - Sobre a importância de cuidar

05/08 - De novo as sacolinhas

29/07 - Os velhos tempos, de roupa nova

22/07 - Que tal uma composteira?

15/07 - Dias melhores para os carroceiros

08/07 - O turista sustentável

01/07 - Sustentavelzinho na prática

24/06 - Não me engana que eu gosto

17/06 - Caminho suave na selva de pedra

10/06 - Sacola não é só problema nosso

03/06 - Se tartarugas marinhas falassem

27/05 - Perdendo o trem da história

20/05 - Consumo colaborativo, no Brasil

13/05 - A farra das embalagens inúteis

06/05 - Xô urubus, fora lixões!

29/04 - Pedalada descomplicada

22/04 - Nós temos a força

15/04 - Vamos descurtir o carvão

08/04 - O que é meu é seu, pode ser?

01/04 - A hora do planeta é agora

25/03 - Reduzir: o melhor dos 3Rs

18/03 - Os abomináveis peixes de plástico

11/03 - A tecnologia pode nos salvar?

04/03 - Cuidado com a roupa suja

25/02 - Últimas notícias do lixo

18/02 - O código florestal e você

11/02 - Isto não é vida!

04/02 - Longa vida à caixinha de leite

28/01 - A lâmpada mágica

21/01 - Um origami, uma sacola a menos

14/01 - Alguma coisa está fora da ordem

07/01 - Para onde vai o lixo em 2011

17/12 - Presenteie com Mata Atlântica

10/12 - Leve sua PET para reciclar

03/12 - Os tempos mudaram, ainda bem

26/11 - Que tal uma carona?

19/11 - Bons sinais de mudança no ar

12/11 - Jardins suspensos da paulicéia

05/11 - Mais sobre as sacolinhas

29/10 - Sessão pipoca (sustentável)

22/10 - Sustentabilidade 2.0, a missão

15/10 - Água virtual, economia real

08/10 - Palmito bom é na palmeira

01/10 - O clima muda, a energia não

24/09 - A assustadora lição de Páscoa

17/09 - Plantando ideias inteligentes

10/09 - Um voto para o ambientalismo

03/09 - E você, é verde de verdade?

27/08 - Pedalando nos humanizaremos

20/08 - Mais sobre a água da torneira

13/08 - Um brinde à água torneiral

06/08 - Bom destino às fluorescentes

30/07 - Enfim, a era da desconstrução

23/07 - No ciclo do pneu nada se perde

16/07 - Tudo pode (e deve) se transformar

09/07 - No tom da madeira certificada

02/07 - Bem-vindos vira-latas

25/06 - O selo dos selos ambientais

18/06 - Viajar de bem com a vida

11/06 - Libertando-se do óleo

04/06 - Bom senso e a mãe moderna

30/05 - Em busca da corrente do bem

21/05 - Cidadania, tijolo por tijolo

14/05 - Sem apagão na consciência

07/05 - Sacolas descartáveis e o lixo

30/04 - Desperdício, mal desnecessário

23/04 - O meio ambiente e o dragão de borracha

16/04 - Como remover a montanha eletrônica

09/04 - Água cai do céu, mas não está sobrando

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Sustentável na Prática

Arquivos de posts