BLOGS |Semana Abril de Jornalismo Ambiental

Semana Abril de Jornalismo Ambiental em 14 minutos Mônica Nunes - 18/12/2014 às 18:01

todos-jusntos
2014 foi um ano de grandes e importantes realizações para nós, do Planeta Sustentável. Uma delas – e talvez a que mais nos emocionou – foi a primeira Semana Abril de Jornalismo Ambiental.

Promovida em parceria com o Curso Abril de Jornalismo, reuniu 89 jovens talentos na sede da Editora Abril, em São Paulo, para palestras com especialistas em jornalismo ambiental, fotografia, intervenções urbanas, desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas, além de jornalistas da editora que contaram suas experiências.

Os comentários de Edward Pimenta, coordenador do Curso Abril, e de Matthew Shirts, coordenador editorial do Planeta, no final do encontro, resumem bem o que sentimos desde o primeiro dia. “Este é um primeiro evento de muitos, é um sucesso enorme que já reverberou aqui dentro da Abril. Eu estou realmente feliz por ter tido a oportunidade de fazer parte desta iniciativa e fico me perguntando porque a gente não fez antes”, disse Edward e Matthew completou: “Eu acho que estamos fazendo um pouco de história, aqui”.

Fizemos história, sim! Foram cinco intensas manhãs compartilhadas no auditório Abril – além de algumas horas na Praça Victor Civita -, que agora estão editadas no vídeo que você assiste abaixo.

Palestrantes da Semana Abril de Jornalismo Ambiental: Liana John (jornalista ambiental), Luciano Candisani (fotógrafo), Eduardo Srur (artista plástico), Stela Goldenstein (Associação Águas Claras do Rio Pinheiro), Paulo Artaxo (professor de Física da USP), Sergio Besserman (economista), Fernando Beltrame (neutralização), David Canassa (Votorantim), Fernando Von Zuben (Tetra Pak), Denis Russo Burgierman (revista Superinteressante), Ana Holanda (revista Vida Simples), Ana Luiza Herzog (revista Exame), Patrícia Zaidan (revista Claudia), Vanessa Barbosa (Portal Exame), Julio Lamas (blogueiro do Planeta), além de Caco de Paula, Matthew Shirts e Mônica Nunes do Planeta Sustentável.

Este encontro foi registrado por Felipe Abreu (fotos), João Daniel Daonadelli, Felipe Fontenele e Ricardo Jayme, da Crioula Câmera (vídeo).

ver este postcomente

Mais três alunos premiados! Mônica Nunes - 06/11/2014 às 18:07

semana-abril-jornalismo-ambiental-3premiados
Atualizado em 10/11/2014 às 18h32.

A gente não se cansa de ler e reler os trabalhos dos alunos da primeira Semana Abril de Jornalismo Ambiental. É tanta a riqueza de temas, de histórias e de imagens, que não resistimos e escolhemos mais três alunos para participar da viagem à reserva Legado das Águas, da Votorantim, em plena Mata Atlântica paulista, na próxima semana. São eles:

- Arielle Sanci, estudante de jornalismo de São Paulo/SP, que produziu a reportagem “Até quando São Paulo ficará de costas para seus rios?”;

- Camila Munhoz Maciel, jornalista de Maringá/PR, que conta a linda história do geólogo escocês que, com a composteira trazida de sua terra natal, mudou os hábitos e a compreensão dos moradores de Umuarana, no interior paranaense, a respeito de seus resíduos diários, em “Ciclo sustentável no interior do Paraná”; e

- o caçador de tempestades Jeferson Alves, de São José dos Campos, doutorando em Geofísica Espacial, no Inpe, que escreveu sobre sua paixão – os raios – e arrasou com suas fotos extraordinárias.

Arielle, Camila e Jeferson se juntam aos seis alunos premiados revelados há dois dias – Bárbara Figueiredo, Fernanda Nunes, Flávia Xavier, Isabela Rangel, Leonardo Vieira e Monique Santiago – para a próxima jornada da Semana Abril: aulas com biólogos, trilhas deslumbrantes e workshop com o fotógrafo de natureza Luciano Candisani, colaborador da revista National Geographic, na reserva Legado das Águas, no interior de São Paulo.

Parabéns e sejam todos muito bem-vindos à nossa expedição!

semana-abril-jornalismo-ambiental-9premiados
Fotos: Fellipe Abreu e arquivo pessoal (Isabela Rangel)

ver este postcomente

Os premiados da Semana Abril de Jornalismo Ambiental Mônica Nunes - 04/11/2014 às 20:43

Quando a gente criou a Semana Abril de Jornalismo Ambiental, sabia que ia ter um trabalho danado e alguns desafios para acompanhar a primeira turma. Mas, também, que muita coisa boa viria dessa experiência. E uma delas aconteceu esta semana, na reta final, com a análise dos trabalhos.

Foi muito difícil escolher os seis premiados por conta da relevância dos temas, da diversidade de propostas e formatos e da qualidade na apuração e no resultado. Mas já que não há prêmios para todos, aqui estão os destaques:
- Bárbara Figueiredo, com “A esperança está na sustentabilidade” (texto e info);
- Fernanda Nunes, com “Uma Floresta no papel” (texto)
- Flávia Xavier, com “A cidade esconde a natureza ou a natureza se esconde na cidade?” (texto, foto e vídeo)
- Isabela Rangel, com “A estratégia atual para a conservação da Mata Atlântica” (vídeo)
- Leonardo Oliveira, com “Carros e Bicicletas” (infográfico e vídeo) e
- Monique Santiago, com “entre terra e água, o manguezal: a beleza que brota da lama (texto e fotos).
Caso o aluno premiado não possa participar desta viagem, outro será indicado em seu lugar.

Os critérios de avaliação que pautaram a comissão julgadora foram: relevância do tema (muito importante), atualidade, argumentos, criatividade, fontes, desenvoltura/talento no formato escolhido (texto, foto, vídeo, infográfico).

O prêmio é uma viagem de três dias – 12 a 14/11 – à reserva Legado das Águas, da Votorantim (parceira desta iniciativa), nos municípios de Juquiá, Miracatu e Tapiraí, no Vale do Ribeira, região da Serra do Mar (SP), em plena Mata Atlântica, onde os alunos participarão de aulas com biólogos da reserva, de trilhas e de workshop com o fotógrafo de natureza Luciano Candisani, colaborador da revista National Geographic.

Os seis trabalhos eleitos serão publicados neste blog e divulgados nas redes sociais do Planeta Sustentável. Mas, por conta da relevância do material produzido por grande parte da turma, nossa intenção é publicar outras produções, em nova seleção.

Parabéns aos premiados e a todos os alunos desta primeira turma! “It’s all connected!”, como disse o economista Sergio Bessermann, no final de sua participação na Semana Abril de Jornalismo Ambiental!

Fotos: Felipe Abreu e álbuns pessoais

ver este postcomente

A primeira turma da Semana Abril de Jornalismo Ambiental Mônica Nunes - 23/10/2014 às 09:00

todos-jusntos

Já na primeira conversa que – eu, Caco de Paula, Matthew Shirts, Gabriela Moya, Rodrigo Gerhardt e Arthur Eliezer – tivemos com Edward Pimenta, do Curso Abril, para definir como seria a Semana Abril de Jornalismo Ambiental do Planeta Sustentável, uma questão foi rapidamente resolvida e considerada imprescindível para o sucesso do curso: a diversidade de formação dos alunos.

Não bastaria ter apenas estudantes de jornalismo! Queríamos também futuros biólogos, fotógrafos, matemáticos, sociólogos, geógrafos, profissionais de relações públicas, hoteleiros, geólogos, físicos… para criar um ambiente intenso nos cinco dias de curso. E assim foi.

Conhecemos um apaixonado por raios e tempestades (Jefferson Alves), um fã de Shakespeare que transpôs o texto “A tempestade” (ela, de novo) para os quadrinhos (Bruno Salerno Rodrigues) e uma oradora de talento (Iasminny Tábata, que, no final do curso leu, muito emocionada, seu texto generoso de agradecimento). Só para citar alguns.

Mas a diversidade não ficou só nos saberes e interesses. Também passou pela idade dos alunos – de 18 a 32 anos – e por sua origem: eles vieram de São Paulo (capital e interior), principalmente, claro! Mas também do Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Timóteo (MG), Uberlândia, Goiânia, Manaus, Olinda, Natal, Vitória, Maringá, Florianópolis, Camboriú e Novo Hamburgo. E ainda de Cabo Verde, na África (Denise Lobo, que mora em São Paulo).

A seguir, um pouco de cada aluno, com fotos do Fellipe Abreu – que, no final do curso, revelou ter aprendido um bocado com todas as palestras – e textos de Laís Semis, jornalista que está passando uma temporada na redação do Planeta Sustentável, participou do Curso Abril de Jornalismo deste ano e também curtiu a Semana com a gente.

Leia mais »

ver este postcomente

Paulo Artaxo: as mudanças climáticas e o papel da imprensa Marina Maciel - 20/10/2014 às 19:00

pauloartaxo

O planeta está em processo de mudança: a acidificação dos oceanos, o aumento da temperatura do ar, o derretimento das geleiras e o aumento do nível do mar e das ocorrências de eventos climáticos extremos são alguns exemplos dos efeitos das alterações do clima que já podem ser sentidos.

Pela primeira vez, em bilhões de anos de vida da Terra, uma espécie – a nossa – alterou a composição da atmosfera, após a Revolução Industrial, com a emissão de gases de efeito estufa. “Como se pode imaginar, as consequências disso são relevantes”, disse Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física, da Universidade de São Paulo (USP), na última sexta-feira (17), aos alunos da primeira Semana Abril de Jornalismo Ambiental, no auditório da Editora Abril, em São Paulo.

“Nos últimos 50 anos, um período geológico extremamente curto, vivemos um momento de aumento exponencial do consumo e do uso de recursos naturais. Mas o crescimento não pode ser sem limites”, disse. E completou: “Ao emitir nove gigatoneladas de carbono ao ano, estamos alterando o sistema climático global, que mantém a vida como nós a conhecemos, e também o balanço de energia da Terra”.

Artaxo acredita que a imprensa tem grande responsabilidade em comunicar as descobertas da ciência à sociedade como um todo – população, políticos, empresas e terceiro setor – para que seja criada uma agenda de mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

O Brasil ainda está despreparado para enfrentar o problema, segundo o professor. “Em nenhum debate presidencial nas eleições de 2014 foi apresentada alguma estratégia para lidar com as mudanças climáticas”, lamentou.

Abaixo, assista à palestra completa:

Foto: Fellipe Abreu

ver este postcomente

Emocionada, aluna encerra encontro que reuniu 87 jovens talentos pela sustentabilidade Mônica Nunes - 20/10/2014 às 18:55

iasminny-tábata-discurso

Iasminny Thábata integrou a primeira turma da Semana Abril de Jornalismo Ambiental, organizada pelo Planeta Sustentável e o Curso Abril de Jornalismo. No final do encontro, em 17/10, muito feliz e emocionada, quis ler texto de agradecimento que escreveu na véspera. Ela chorou e fez muita gente chorar, claro! Veja abaixo se foi sem razão.

Bom dia a todos!

A ideia de escrever um pequeno discurso de agradecimento nasceu há alguns dias, poucos, mas intensamente no meu coração. De pronto, o agradecimento é à Editora Abril, que não é apenas revista ou marca, mas uma ideia – plantada em nosso imaginário desde muito cedo.

Acredito que, para vocês, o desafio seja o da reinvenção diária, no desafio de permanecer no mercado e nos corações daqueles que a admiram.
De qualquer forma, ideia ou empresa, nosso coração se conectou ao de vocês em qualquer momento de nossas histórias, e isso criou a rede que nos une hoje, neste exato momento.

Falo por mim, porque são palavras minhas, mas tenho certeza que falo em nome de todos os selecionados desta primeira Semana de Jornalismo Ambiental quando agradeço humildemente pela oportunidade de estar aqui. Para cada insight, para cada olho espantado pelas informações alarmantes, para cada nova ideia, para cada embrião de novo projeto, para cada amizade que nasceu, para cada questionamento rumo a um mundo mais sustentável, permitam-me falar em nome de todos: obrigada!

Obrigada pelos pedaços de mundo que vocês uniram em um mesmo auditório – e quem nos dera ter mais tempo físico para nos conhecermos. Obrigada pelo tempo e pela energia gastos, pelo acolhimento e pela abertura de espírito de se deixarem crescer conjuntamente a nós. Obrigada pela oportunidade de conhecer São Paulo, por terem me dado a oportunidade de adquirir novas perspectivas e de entender que até as relações entre pessoas precisam ser sustentáveis, porque é preciso respeitar a opinião, o posicionamento, a dor e a expectativa do outro. E isso muito nos engrandece.

Não quero me estender, mas quero deliberadamente abusar destes cinco minutos para ter a oportunidade de me apresentar, já que não estive presente no momento propício das apresentações:

Sou a Iasminny, tenho 24 anos, nordestina, filha de professores, recém formada no curso de jornalismo pela Universidade de Brasília e trabalho como jornalista freelancer para quem me quiser (!), além de ser analista de mídias digitais em Brasília. Sou apaixonada por sustentabilidade, e sempre me senti deslocada por não me encaixar no grupo verde-papa-capim que defende apenas a graminha e a plantinha, que vira vegano, distribui panfletos, mas que não pensa na sustentabilidade das ideias e da repercussão que nossa história tem na vida dos outros. Aqui, eu me achei, e achei meus semelhantes, mesmo não tendo conversado com muitos no decorrer da semana. Aqui, encontrei pessoas que, como eu, acreditam em um mundo mais igualitário, educado, digno e sustentável. Economicamente, politicamente, socialmente, virtualmente, ambientalmente. Utopicamente.

Quero deixar meu intenso abraço a cada um. E um muitíssimo obrigada a vocês da Abril, por terem acreditado nas nossas potencialidades. Acho que…nada nos deixa mais felizes do que saber que alguém acredita na gente. Obrigada a todos.
______

Depois que Iasminny falou, as palmas duraram alguns minutos na plateia, acompanhadas por assovios e olhos marejados. Em seguida, Gabriela Moya – ou Gabi, analista de marketing do Planeta Sustentável e responsável pela organização do encontro – subiu ao palco para dar os últimos avisos, mas mal conseguia falar. Disse que as pernas tremiam de tanta emoção. Exagero? Quem esteve junto com essa turma nos 5 dias de intensas atividades sabe que não.

Obrigada, Iasminny!!!
Obrigada a todos os alunos desta jornada de conhecimentos que inaugurou uma nova fase na trajetória do Planeta Sustentável e certamente na vida de todos vocês.

Para finalizar este post, uma foto de Iasminny com seu certificado.

iasminny-tábata-semana-jornalismo-ambiental2

 Fotos: Fellipe Abreu

ver este postcomente

A sustentabilidade na pauta dos jornalistas da Abril Marina Maciel - 17/10/2014 às 20:58

a-sustentabilidade-na-pauta-dos-jornalistas-da-abril
Nesta sexta-feira (17), ocorreu o último encontro da Semana Abril de Jornalismo Ambiental. A primeira parte do dia contou com a presença de oito “feras” do jornalismo, que de alguma forma lidam com o tema ambiental no dia a dia do ofício.

Estavam presentes:
- Denis Russo Burgierman, diretor de redação da revista Superinteressante;
- Ana Luiza Herzog, editora sênior da revista Exame;
- Ana Holanda, editora da Vida Simples;
- Mônica Nunes, editora e gerente de conteúdo do Planeta Sustentável;
- Patrícia Zaidan, editora da revista Claudia;
- Vanessa Barbosa, repórter do portal Exame.com;
- Julio Lamas, blogueiro do Planeta Sustentável, e
- Matthew Shirts, coordenador editorial do Planeta Sustentável.

Abaixo, veja algumas das histórias contadas por cada um eles:

DENIS RUSSO BURGIERMAN
“Estou pessimista, porque os temas ambientais ainda estão ausentes no final da eleição 2014. É um fracasso”, lamentou o diretor da Super, que tem ligação com o jornalismo ambiental desde que estava na faculdade, quando fez um trabalho sobre o Rio Tietê, de São Paulo.

Segundo ele, para a sustentabilidade ficar interessante nas reportagens, é preciso colocar pessoas nas histórias. “Não funciona inserir estatísticas e fatos que tenham consequências que só aparecerão em longo prazo. Os leitores não conseguem visualizar isso”, disse.

ANA LUIZA HERZOG
Logo no começo de sua carreira, quando participou do Curso Abril de Jornalismo, Ana Luiza trabalhou no Guia EXAME de Boa Cidadania Corporativa. Atual Guia EXAME de Sustentabilidade, a publicação identifica, avalia e divulga as melhores práticas de responsabilidade social adotadas pelas companhias brasileiras.

Em 2000, quando o Guia foi lançado, pouco se falava em sustentabilidade. Esse cenário, felizmente, mudou. “Este ano, tivemos um número recorde de inscrições de empresas”, comemorou.

ANA HOLANDA
A Vida Simples já lançou algumas edições “verdes” – com temas como 100 ideias sustentáveis e alimentação –, mas não sem muito trabalho. “Percebemos que as pessoas não estão preocupadas com a sustentabilidade. Para o futuro do planeta, de fato, sensibilizar as pessoas, precisamos focar as reportagens em gente e em experiências pessoais”, contou.

Pessoalmente, o interesse da jornalista com as questões ambientais só veio depois que se tornou mãe. “Quero que meus filhos tenham uma rotina menos agressiva e dura do que a que temos hoje”, falou.

MÔNICA NUNES
Editora do site do Planeta Sustentável desde seu lançamento, em 2007, Mônica contou um pouco a respeito de sua experiência com o tema e com o público. “Não dá para ser ecochato ou mesmo apontar o dedo e colocar a ‘culpa’ da crise ambiental nas pessoas ou nas empresas”, disse.

“Tudo o que é mais positivo funciona melhor no Planeta. Queremos mostrar que cada um pode fazer alguma coisa no dia a dia”, completou.

PATRÍCIA ZAIDAN
“Não pensamos em pautas de sustentabilidade porque a revista Claudia é apaixonada pelas mulheres brasileiras desde os anos 1960. Só de dar voz a elas, que trazem essa questão de maneira espetacular, por meio de histórias inspiradoras, já fazemos sustentabilidade”, revelou a jornalista.

Para Patrícia, o papel do jornalismo não é necessariamente atuar como militante na cobrança do poder público. “O fomento é muito mais valioso. Temos que mostrar o que não falta à população”, afirmou.

VANESSA BARBOSA
“Até 2008, eu tinha uma certeza é uma dúvida: eu não queria trabalhar com meio ambiente. A dúvida era o quadro de mim mesma quando pequena, com referências à Rio 92”, contou Vanessa.

Nessa época, ingressou na Veja Rio como estagiária. O Planeta Sustentável já existia há um ano, e a revista deveria produzir reportagens “verdes” já que era parceira da iniciativa. “Como ninguém queria escrever, sobrou para mim”, riu. Mas tomou gosto pelo tema, tanto que, após participar do Curso Abril, em 2010, ingressou no portal Exame.com para cobrir assuntos ligados a meio ambiente e energia, e se inscreveu em um curso de Direito Ambiental.

JULIO LAMAS
Formado em jornalismo e ciências sociais, Julio também é ex-aluno do Curso Abril e escreve semanalmente no blog Urbanidades do Planeta Sustentável, que aborda o tema sustentabilidade nas cidades.

Saúde e qualidade de vida tem tudo a ver com sustentabilidade Como a cidade é desenhada afeta a nossa vida sem percebermos – avenidas largas e calçadas pequenas incentivam o sedentarismo e o uso de automóveis, por exemplo”, disse.

MATTHEW SHIRTS
“Eu odiava o tema ambiental. Comecei a gostar depois de velho”, confessou. Historiador de formação, o jornalista norte-americano assumiu a revista National Geographic Brasil e começou a ver importância do tema.

Desde 2007, quando Planeta Sustentável foi lançado, Shirts começou a se aprofundar nas questões ambientais. “Hoje, estudo isso por gosto; quanto mais leio, mais interessante eu acho. É um dos temas que mais me atrai”, concluiu.

Abaixo, assista à gravação do bate-papo:

Foto: Fellipe Abreu

ver este postcomente

Sérgio Besserman: “A natureza não precisa da nossa proteção” Marina Maciel - 16/10/2014 às 17:44

sergio-besserman-a-natureza-nao-precisa-da-nossa-protecao_besserman
Sérgio Besserman é o oposto da visão de economista que temos hoje. Carismático e divertido, o economista e ambientalista falou aos alunos da Semana Abril de Jornalismo Ambiental, nesta quinta-feira (16), quarto dia de palestras do curso, a respeito da nova economia.

“Nas últimas décadas, os economistas falharam terrivelmente ao defender o crescimento a qualquer custo, mas agora estão começando a ajudar um pouco rumo ao desenvolvimento sustentável. Temos que colocar 7 bilhões de cérebros para funcionar se quisermos uma solução para as mudanças climáticas, e a imprensa é parte fundamental nesse processo”, disse.

Mas isso não significa que os seres humanos precisam “salvar” o mundo. “O tempo da natureza se conta em bilhões de anos, ela não precisa de proteção. A visão de que o homem é grande coisa é ultrapassada, do século 20. Nós não temos nenhuma capacidade de estragar o planeta, muito menos de salvá-lo”, declarou. E completou: “Quem está em apuros, de fato, é todo mundo que faz parte dessa natureza – nós. Dependemos dela, somos parte dela”.

Esse perigo, segundo ele, decorre da explosão tecnológica pós-Revolução Industrial. “Na minha opinião, o nosso desenvolvimento nestes últimos 250 anos nos salvaram. Antes, a qualidade de vida era péssima, mas melhorou muito. O problema é que nós achamos que os recursos naturais disponíveis no planeta finito existiam para serem usados por nós eternamente. Não tem almoço grátis”, falou.

Por conta do aquecimento global, a mensagem da ciência mudou nos últimos dois anos. “O recado é claro: nós temos um problema extremamente grave em mudanças climáticas; não é o apocalipse, o fim do mundo ou da natureza, mas é grave especialmente para os pobres do planeta e para a biodiversidade”, afirmou o economista.

sergio-besserman-a-natureza-nao-precisa-da-nossa-protecao_vonzuben

O evento também contou com a presença de Fernando Von Zuben, da sueca Tetra Pak, que falou sobre economia verde, fontes renováveis de energia e como oferecer produtos e serviços mais conscientes. “Hoje é fundamental saber o impacto ambiental do seu produto no mercado por meio da Análise do Ciclo de Vida“, disse.

Abaixo, assista à gravação do encontro:

Fotos: Fellipe Abreu

ver este postcomente

O desafio da recuperação dos rios urbanos Suzana Camargo - 15/10/2014 às 17:26

stela-goldensteinStela Goldenstein, diretora da Associação Águas Claras do Rio Pinheiros

O terceiro dia de palestras (16/10) do Curso Abril de Jornalismo Ambiental, promovido pelo Planeta Sustentável, contou com a participação de Stela Goldenstein, diretora executiva da Associação Águas Claras do Rio Pinheiros, o artista plástico Eduardo Srur, e David Canassa, gerente geral do Grupo Votorantim.

Em sua conversa com os estudantes, Stela contou do trabalho frente à associação, que luta pela recuperação da bacia hidrográfica do Rio Pinheiros. “A região metropolitana de São Paulo condensa problemas muito graves”, afirmou. “20 milhões de habitantes estão localizados na nascente do rio”.

O desafio para despoluir as águas do rio é imenso. Mais da metade do líquido que corre ali é esgoto. A associação atua em diversas áreas para alavancar parcerias, apoiar iniciativas e poder mobilizar não somente tomadores de decisão, mas também os moradores da capital paulista. “Os desafios são tão grandes e abrangentes, que podem ser paralisantes. Temos que mostrar que é possível ser feito”, disse Stela.

Logo em seguida, o artista plástico Eduardo Srur falou de sua ligação com o Pinheiros. Todos os dias, da janela de seu ateliê, ele olha as águas poluídas do rio. Foi para abordar este tema, que em 2006, ele criou a obra “Caiaques”, onde diversos manequins remavam pelo rio, como acontecia no passado. “Eu busco a reciclagem do olhar das pessoas”, revelou Srur.

O artista disse que a função da arte não é agradar, mas convidar o espectador a sair da passividade. Ele mostrou as instalações concebidas para a exposição “Às Margens do Rio Pinheiros”: trampolins, portais e as onças.  “Para mim, a cidade é a melhor plataforma para exercer meus projetos criativos”.

Ao final da manhã, David Canassa contou aos estudantes do curso sobre o projeto Legado das Águas, da Votorantim. A reserva de 31 mil hectares na Mata Atlântica –  onde os estudantes que apresentarem os melhores trabalhos terão um curso exclusivo, ministrado pelo fotógrafo de natureza Luciano Candisani, é uma área de preservação ambiental mantida pela empresa.

david-canassaDavid Canassa mostrou o projeto Legado das Águas

Com abundante biodiversidade, a reserva é uma parceria entre iniciativa privada, governo e sociedade. Segundo Canassa, vários estudos acadêmico-científicos já foram realizados no local, onde a companhia trabalha lado a lado com comunidades para estimular o desenvolvimento sustentável da região.

As palestras foram transmitidas ao vivo via Hangout e podem ser conferidas, na íntegra, no vídeo abaixo:

Abaixo, confira outras fotos do encontro:

foto encontro jornalismo ambiental

Fotos: Fellipe Abreu

ver este postcomente

Fotógrafo Luciano Candisani revela narrativas visuais de natureza Marina Maciel - 14/10/2014 às 17:35

fotografo-luciano-mostra-narrativas-visuais-natureza_candisani

O segundo dia de palestras da Semana Abril de Jornalismo Ambiental, realizado nesta terça-feira (14), começou com uma história inspiradora. O coordenador editorial do Planeta SustentávelMatthew Shirts, contou como o fotógrafo de natureza Luciano Candisani o conquistou com uma foto para a National Geographic Brasil. “Há pouco mais de dez anos, eu estava editando a revista quando Candisani entrou na minha sala com a imagem de uma sucuri estrangulando um peixe. Depois que a publicamos, essa fotografia rodou o mundo”, disse.

Para falar a respeito do nascimento da National Geographic, Shirts remontou o final do século 19 e destacou a transformação pela qual a revista passou quando assumiu seu segundo presidente, o cientista Alexander Graham Bell – considerado o inventor do telefone. “A fotografia estava começando a se tornar um recurso poderoso do jornalismo nas revistas e jornais, então Bell incentivou seu uso na NG, privilegiando as fotos e não o texto. Esse se tornou o modelo da revista, que ganhou grande circulação, em 40 idiomas”, disse o jornalista americano.

Formado em Biologia, Candisani é um dos fotógrafos que colabora assiduamente para a edição brasileira, desde 2000, e mais recentemente para a americana. “O encantamento que minhas imagens carregam vem de uma busca que não é pelo simples retrato da fauna ou da paisagem grandiosa, mas é pela relação entre cada espécie e o seu ambiente”, falou o profissional, que registra a natureza há 18 anos por meio da fotografia. E completou: “Os desiquilíbrios ambientais não poderiam deixar de estar presentes no meu trabalho. Sinto um impulso de abordar as grandes ameaças para a quebra da ligação intrínseca entre animais e habitat”.

Para ele, a câmera fotográfica é uma ferramenta de comunicação para usar o que é realmente importante para cada um de nós. Candisani leva tanto isso a sério que é um dos 70 membros da Liga Internacional de Fotógrafos da Conservação (ILCP, na sigla em inglês). “Fotografe o que faz sentido para você. Tudo que faço está ligado à minha motivação criativa”, encorajou. Mas alertou: “Existe muito pouco de aventura no meu trabalho. É muito mais estudo, pesquisa e preparo”.

fotografo-luciano-mostra-narrativas-visuais-natureza_beltrame

A programação contou com mais uma palestras, de Fernando Beltrame, da Eccaplan, que comentou a relação entre mudanças climáticas, consumo desenfreado de recursos naturais e qualidade de vida das pessoas. Ele também apresentou a metodologia GHG Protocol para o cálculo de emissões de carbono em eventos - utilizado, por exemplo, para compensar as emissões da Semana Abril de Jornalismo Ambiental.

No período da tarde, os alunos visitaram a Praça Victor Civita, onde aconteceu um bate-papo com a jornalista ambiental Liana John, que participou do primeiro dia de palestras da Semana.

Assista às palestras no vídeo abaixo:

Abaixo, confira mais fotos do encontro:

fotografo-luciano-mostra-narrativas-visuais-natureza_equipe

liana-praça-victor-civita

Fotos: Fellipe Abreu

ver este postcomente

Semana Abril de Jornalismo Ambiental

Em sua primeira edição, a Semana Abril de Jornalismo Ambiental reúne cerca de 100 estudantes universitários de todo o Brasil, entre 13 e 17/10, na sede da Editora Abril, em São Paulo. Realizado pelo Planeta Sustentável e pelo Curso Abril de Jornalismo, o curso promove encontros com especialistas para tratar das questões mais relevantes do jornalismo ambientalcomo preservação, economia verde e mudanças climáticas. Como atividade prática, os alunos produzirão reportagens, artigos, fotos, vídeos e infográficos. Os autores dos melhores trabalhos serão premiados com publicação de suas produções neste blog e viagem para reserva da Mata Atlântica – Legado das Águas – na companhia do fotógrafo de natureza Luciano Candisani, e da equipe do Planeta. Acompanhe, aqui, todas as ações que envolvem a Semana.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Semana Abril de Jornalismo Ambiental

Arquivos de posts