BLOGS |Planeta Urgente

Tirando os venenos dos cosméticos José Eduardo Mendonça - 11/04/2011 às 11:25


EUA atualizam legislação do setor

Pela primeira vez em 70 anos, o Congresso americano poderá fechar brechas importantes em uma lei federal. Ela permite que substâncias químicas ligadas a câncer, doenças em bebês e fetos, dificuldade de aprendizado e outros males, sejam usados nos produtos que usamos em nossos corpos todos os dias.

Na semana passada, três deputados democratas apresentaram ao Congresso a Lei dos Cosméticos Seguros de 2010, que dá à FDA (órgão federal que regula alimentos e drogas) autoridade para garantir que produtos de uso pessoal fiquem livres de substâncias perigosas. A legislação anterior, de 1938, deixa nas mãos dos fabricantes a decisão sobre quais substâncias podiam ser usadas na indústria de cosméticos.

“Substâncias daninhas não têm lugar em produtos que colocamos em nossos corpos e de nossas crianças", disse o deputado Jan Schakowsky. “Nossas leis de cosméticos estão miseravelmente datadas, e não se pede aos fabricantes ao menos que revelem todas as substâncias nos rótulos, deixando cidadãos sem informação e expostos ao perigo. Esta lei vai finalmente proteger os consumidores".

De acordo com a Campanha Pelos Cosméticos Seguros, americanos usam em média 10 produtos de uso pessoal por dia, o que resulta na exposição a mais de 126 substâncias químicas únicas – sem contar as muitas substâncias não reveladas das chamadas "fragâncias".

“A indústria de cosméticos diz que as quantidades de substâncias potencialmente tóxicas em seus produtos são tão pequenas que não implicam em risco, mas sabemos que algumas delas podem ter grandes efeitos, mesmo em pequenas dosagens", afirma Maryann Donovan, doutora em exposição ambiental e efeitos biológicos do Centro de Oncologia Ambiental da Universidade de Pittsburgh . “Precisamos entender melhor os efeitos de curto e longo prazo para a saúde resultantes de pequenas doses de substâncias tóxicas, exposições diárias, exposição durante a gestação e no desenvolvimento infantil", diz ela, segundo o Sustainable Business.

Foto: Thiago Justo

ver este postcomente
Comentários

11/04/2011 às 21:47 Anônimo - diz:

Aline Cristina Arruda – diz:Muito se fala de agrotóxico em alimentos, mas pouco de produtos tóxicos em cosméticos. Esperamos que as pesquisas avancem logo.

Planeta Urgente

JOSÉ EDUARDO MENDONÇA

produziu uma série de reportagens pioneiras para o Jornal da Tarde, ainda em 1976, sobre fontes alternativas de energia e, logo depois, indo morar em Londres, tomou contato com o movimento que se chamava à época conservacionismo - e mais tarde se tornaria ambientalismo. Neste blog, escreve artigos e análises sobre temas ligados à sustentabilidade e ao ambiente, intercalados com posts sobre assuntos de destaque na imprensa internacional.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta Urgente

Arquivos de posts