BLOGS |Planeta Urgente

China: poluição será motivo de conflitos sociais José Eduardo Mendonça - 10/04/2015 às 12:01

Afirmação é do próprio governo

Em março, o presidente chinês Xi Jimping se comprometeu, durante a sessão anual do Congresso do Partido do Povo, a punir “com mão de ferro” os violadores da Lei Ambiental do país.

Desde janeiro começaram a valer algumas emendas na lei. Poluidores receberão multas diárias caso não melhorem seus padrões e reportem suas medidas contra a poluição e a evolução de seu nível. Sob certas condições, grupos não governamentais podem processar o governo por danos.

A nação também planeja colocar em vigor suas primeiras medidas para diminuir a poluição do solo e emendas para proteção da água. Pequim deverá fechar suas quatro últimas grandes usinas a carvão ano que vem. Serão substituídas por usinas a gás com capacidade de fornecer duas vezes mais eletricidade.

Hoje, o Instituto de Planejamento Ambiental (parte do Ministério do Planejamento Ambiental) disse que a economia agora “basicamente deu adeus à escassez” e terá de satisfazer a crescente demanda pública por um país mais limpo.

“Há uma enorme brecha entre a rapidez do que está sendo feito e a da demanda popular, e os problemas do ambiente podem com facilidade se tornar motivo de problemas sociais”, disse o instituto em relatório publicado no jornal oficial China Environmental News.

De acordo com dados governamentais, apenas oito das 74 cidades monitoradas pelo ministério no ano passado alcançaram os padrões de qualidade do ar, e não se espera que os níveis médios de poluição sejam satisfatórios até 2030. Mas o instituto afirma que a guerra agora deverá ser mais fácil com mudanças estruturais na economia, informa o Globe and Mail.

Foto: theglobalpanorama/Creative Commons/Flickr

ver este postcomente

Índia quer implantar projeto ambicioso contra poluição do ar José Eduardo Mendonça - 06/04/2015 às 11:56

Smog_in_the_skies_of_Delhi,_India

Governo fala em ação “melhor do que a do resto do mundo”

O ministro indiano do ambiente Prakash Javadekar prometeu enfrentar o grave problema de poluição do ar no país de forma “melhor do que o resto do mundo jamais fez”. Há grande insatisfação popular com os impactos sobre a saúde de centenas de milhões de pessoas que vivem em suas cidades superpopulosas.

Segundo Javadekar, o governo vai anunciar o primeiro índice amplo do ar esta semana. Até o momento, a coleta de dados é aleatória e não se compara com a da vizinha China.

Especialistas receberam bem a notícia. Segundo Sarath Guttikunda, do grupo independente de pesquisa Urban Emissions, “é um primeiro passo, mas não irá por si só resolver o problema”.

Pesquisa realizada no ano passado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) descobriu que a capital indiana, Nova Deli, é a cidade mais poluída do mundo, com média anual de 153 microgramas por metro cúbico da mais perigosa emissão de poluição, a de matéria fina particulada, conhecida como PM2.5. Isto é seis vezes o padrão recomendado como seguro pela OMS e 12 vezes o padrão dos Estados Unidos.

“Fizemos três reuniões com o governo de Nova Deli, com discussões detalhadas sobre temas como tratamento de esgoto, resíduos sólidos, controle de poluição e monitoração de partículas. Estas autoridades nos asseguraram que apresentariam um plano de ação até 31 de março”, afirmou o ministro. O plano ainda não foi entregue.

Ainda de acordo com o ministro, o novo índice de poluição “informará o público sobre qualidade do ar de forma simples e inteligível. Estará disponível de início em tempo real para 10 cidades”, disse, segundo o Economic Times.

Foto: wili hybrid/Lokantha/Wikimedia Commons

ver este postcomente

China anuncia este mês plano contra a poluição da água José Eduardo Mendonça - 01/04/2015 às 12:24

haikou-94932_640

Recursos são escassos e contaminados

A China vai lançar um plano de ação para proteger seus escassos recursos de água, depois de anos de forte crescimento econômico que deixaram grande parte dela poluída demais para o consumo humano ou agricultura.

O governo vai exigir que indústrias mais poluentes, como fábricas de papel e substâncias químicas tratem a água descartada, e irá estabelecer multas mais altas para aquelas que violarem as regras. Um terço das principais bacias e 60% da água subterrânea no país estão contaminados demais, de acordo com dados oficiais, uma grande ameaça para a saúde pública e a segurança alimentar.

“O plano vai fazer soar um alarme a autoridades locais que fizeram pouco para proteger a água, e ajudará a remover a segregação regional que constrangia o crescimento do negócio de tratamento do líquido”, disse hoje He Yuanping, vice-presidente da OriginWater, uma empresa privada de tecnologia de água limpa.

Ele estima que o setor pode movimentar mais de U$ 323 bilhões, em termos do investimento total envolvido, inclusive os ativos de governos regionais.

Logo após o lançamento do plano, o Ministério da Proteção Ambiental irá gradualmente anunciar uma série detalhada de implementação de medidas e mecanismos de avaliação.

O plano foi anunciado depois da divulgação de outro, semana passada, sobre florestamento. Medidas semelhantes contra a poluição do ar estão sendo implementadas desde setembro de 2013, lembra o Daily Telegraph.

Foto: tpsdave/Pixabay/Domínio Público

ver este postcomente

Planeta Urgente

JOSÉ EDUARDO MENDONÇA

produziu uma série de reportagens pioneiras para o Jornal da Tarde, ainda em 1976, sobre fontes alternativas de energia e, logo depois, indo morar em Londres, tomou contato com o movimento que se chamava à época conservacionismo - e mais tarde se tornaria ambientalismo. Neste blog, escreve artigos e análises sobre temas ligados à sustentabilidade e ao ambiente, intercalados com posts sobre assuntos de destaque na imprensa internacional.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta Urgente

Arquivos de posts