BLOGS |Planeta Urgente

O Mar Morto, mais morto do que nunca Planeta Sustentável - 22/07/2011 às 15:35

Seca é de um metro por ano
O Mar Morto é assim chamado por ter sal demais – oito vezes mais que nos oceanos -, o que torna impossível a sobrevivência de qualquer coisa viva. Situado a 423 metros abaixo do nível do mar, e sem saída, milênios de evaporação deixaram o fundo do mar tão condensado de minerais que qualquer água que flua ali se torna imediatamente letal. Não que haja muita água doce, nos dias de hoje. É por isso que o mar está secando a uma taxa de mais de um metro vertical por ano. 
A maior parte do dano foi causado no último meio século, quanto quase toda a água que chegava ao Mar Morto foi desviada para agricultura e poços. O rio Jordão, tão mítico na Bíblia, foi reduzido a um riachinho que provoca raiva nos turistas desapontados. "Tudo mudou quando começamos a desviar a água do Mar da Galiléia", diz Mira Edelstein, da Friends of the Earth Middle East. "O rio Jordão trazia 1.3 bilhão de pés cúbicos de água por ano. Hoje são 50 milhões, ou 2% do que era".
Ao mesmo tempo, conta a Time, uma indústria única e sedenta vem drenando água do mar, acelerando seu declínio. Na parte sul do mar, a Dead Sea Works lixivia enormes quantidades do fertilizante óxido de potássio da água do mar, afunilando-as por um canal que vai dar em um vasto lago de evaporação, no que era antes uma bacia. A empresa de Israel devolve parte da água, mas sua ação, combinada a outra semelhante do lado da Jordânia, resulta em uma perda para um mar que já está encolhendo. "É a água que não flui mais do Jordão, combinada com a drenagem ao sul do mar", diz Edelstein. "Não é à toa que o Mar Morto está morrendo".

Foto: Creative Commons

ver este postcomente
Comentários

21/08/2011 às 22:24 Anônimo - diz:

Rogerio – diz:Leiam a bíblia em Ezequiel 47 e entendam o motivo da morte do Mar Morto.

Planeta Urgente

JOSÉ EDUARDO MENDONÇA

produziu uma série de reportagens pioneiras para o Jornal da Tarde sobre fontes alternativas de energia e, logo depois, indo morar em Londres, tomou contato com o movimento do que se chamava à época conservacionismo - o que se tornou mais tarde ambientalismo. Neste blog, rastreia ações, políticas e o multifacetado pensamento sobre a questão socioambiental pelo mundo. As opiniões expressas nos veículos citados não são de responsabilidade do Planeta Sustentável, embora a divergência entre elas contribua com a dinâmica do debate.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta Urgente

Arquivos de posts