BLOGS |Planeta Urgente

100% de energia renovável em 2030? José Eduardo Mendonça - 09/04/2012 às 10:58


Publicação diz que, com vontade política, é possível

É possível que o mundo tire 100 por cento de sua energia de fontes renováveis até 2030, se houver vontade política para tanto.

Seriam necessários a construção de cerca de quatro milhões de turbinas eólicas de 5 MW, 1.7 bilhão de sistemas solares fotovoltaicos em telhados, e 90 mil plantas solares de 300 MW.

Mark Delucchi, um dos autores do estudo, publicado no Energy Policy, disse que os pesquisadores pretenderam demonstrar que a energia renovável pode estar disponível, e que ela supriria a demanda indefinidamente a partir de 2030.

Delucchi e seu colega Mark Jacobson deixaram fora dos cálculos fontes de combustíveis fósseis e se concentraram em fontes eólica, solar, ondas do mar e geotérmicas. Os combustíveis fósseis respondem no momento por 80 por cento do fornecimento mundial de energia. Eles também deixaram de fora a biomassa, atualmente a fonte de energia renovável mais disseminada, por conta de precupações com a poluição e questões de uso da terra, Os cálculos ignoraram ainda a geração nuclear de energia, no momento responsável por 6 por cento do fornecimento.

Para tornar possível o cenário, os investimentos seriam muito altos. As turbina eólicas, por exemplo, precisariam ter de duas a três vezes a capacidade das atuais, mas turbinas offshore de 5 MW foram construídas na Alemanha em 2006, e a China construiu sua primeira delas em 2010. As plantas solares teriam de ser um misto de fotovoltaicas e de energia solar concentrada – as que usam a energia para ferver água e impulsionar geradores. No momento, apenas existem uma meia dúzia de usinas com estas características. A energia seria obtida também de painéis fotovoltaicos montados na maioria das casas e edifícios.

Delucchi é da Universidade da Califórnia-Davis, e Jacobson da Universidade Stanford. Eles começaram a estudar a viabilidade técnica e financeira de converter 100 por cento da energia mundial em renovável em um artigo publicado pela Scientific American antes da conferência do clima de Copenhage, em 2009.

Os dois dizem que os principais recursos estão disponíveis, e que o único gargalo material está no fornecimento de materiais de terras raras, como o neodímio, usado frequentemente na fabricação de magnetos. O gargalo seria superado se a mineração fosse aumentada cinco vezes e se houvesse processos de reciclagem, ou se houvesse novas tecnologias que evitassem o uso de terras raras, mas os gargalos políticos podem ser intransponíveis, diz o Physorg.

Foto: Wikimedia Commons

ver este postcomente
Comentários

10/04/2012 às 21:33 Edson Miranda - diz:

Show, façam parte do nosso grupo sobre: “Energias Renováveis e Sustentabilidade”…..http​://www.facebook.com/#!/​groups/futuro.da.energia/

31/07/2012 às 02:16 ro - diz:

ro

Planeta Urgente

JOSÉ EDUARDO MENDONÇA

produziu uma série de reportagens pioneiras para o Jornal da Tarde, ainda em 1976, sobre fontes alternativas de energia e, logo depois, indo morar em Londres, tomou contato com o movimento que se chamava à época conservacionismo - e mais tarde se tornaria ambientalismo. Neste blog, escreve artigos e análises sobre temas ligados à sustentabilidade e ao ambiente, intercalados com posts sobre assuntos de destaque na imprensa internacional.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta Urgente

Arquivos de posts