BLOGS |Planeta no Parque 2014

Ainda dá tempo de conhecer o mapa dos rios invisíveis de São Paulo Suzana Camargo - 04/06/2014 às 14:35

planeta-no-parque2014_04

Os visitantes simplesmente adoraram! Fez um enorme sucesso o mapa gigante com a bacia hidrográfica da capital paulista que ficou em exposição no Parque Vila Lobos, em São Paulo, durante a realização do Planeta no Parque Rios e Ruas, que aconteceu nos dias 31/5 e 01/6.

Mas se você não teve chance de ir até lá, uma boa notícia: a instalação ficará em exposição até a próxima terça-feira, 17/6.

Adultos, crianças e até o simpático cachorro da foto acima caminharam sobre o mapa colorido e informativo. Nele há totens com curiosidades e informações interessantíssimas como estas:

- quase toda água drenada em São Paulo passa por um ponto do rio Tietê;
- a maior fuga da história do presídio do Carandiru aconteceu por meio do riacho de mesmo nome;
- o rio Tietê tinha muitas curvas e até uma ilha;
- sob o bairro do Pacaembu corre um riacho que deu nome à região e ao estádio, mas desde 1930 o riacho está canalizado;
- no Bom Retiro tem a rua Três Rios e tem três rios no Bom Retiro;
- A USP é cercada de água por todos os lados, pois está entre os vales dos riachos Jaguaré, Pirajussara e San Remo;
- Antes ser avenida, o alto da Paulista era conhecido como Espigão de Caaguaçu e dividia as águas das bacias do Tietê e do Pinheiros.

Ficou curioso? Tem muito mais informação e ela ainda fica mais interessante quando olhada sobre o grande mapa do Planeta no Parque 2014 no Parque Vila Lobos, em São Paulo. Até 17/6.

Confira abaixo as fotos de quem já esteve por lá durante o evento no último final de semana.

planeta-no-parque2014_02Luiz de Campos Júnior e José Roberto Bueno, idealizadores da iniciativa Rios e Ruas

planeta-no-parque2014_05O pequeno garoto engatinha sobre um córrego no Campo de Marte
no grande mapão do Parque Vila Lobos

planeta-no-parque2014_08Totens espalhados sobre o mapa contam curiosidades e informações
sobre rios e riachos da capital paulista

planeta-no-parque2014_07A garotinha aprende enquanto se diverte ao caminhar entre as ruas e rios de São Paulo

planeta-no-parque2014_01

Passeio para toda família: uma reconexão do paulistano com seus rios invisíveis


Leia também:
Tudo o que “rolou” no Planeta no Parque Rios e Ruas
Qual é a diferença entre córrego e nascente? O que é foz? O Planeta no Parque responde
Dicas no novo Manual de Etiqueta no Planeta no Parque

Fotos: Wanezza Soares

ver este postcomente

Tudo o que ‘rolou’ no Planeta no Parque Rios e Ruas Débora Spitzcovsky - 02/06/2014 às 21:28

planeta-no-parque2014_wedoor2 (1)

Os mais de três mil quilômetros de rios que passam despercebidos (e esquecidos) por debaixo das ruas da cidade de São Paulo, com certeza, ganharam novos defensores depois do Planeta no Parque 2014, que aconteceu neste final de semana (31/5 e 1/6) na capital paulista.

Com o tema Rios e Ruas, a 7ª edição do evento do Planeta Sustentável contou com diversas atividades que divertiram (e conscientizaram) adultos e crianças. Entre elas, expedição com mais de 100 participantes que caminharam pelas ruas da Vila Madalena seguindo o Córrego das Corujas, um dos poucos que volta à vista dos paulistanos depois de ser “engolido” pelo asfalto ainda na nascente.

E não parou por aí: o Planeta no Parque 2014 inaugurou a Mostra Rios e Ruas, que fica na Praça Victor Civita até 31/07, recebeu o ultramaratonista Carlos Dias, que correu 30 km pela água desde o Jardim Botânico, e promoveu oficina para que adultos e crianças pudessem montar um quebra-cabeça gigante que revelou onde ficam os “rios invisíveis” da capital paulista. Sem contar o mapa de 280m² instalado no Parque Villa-Lobos: caminhando sobre a instalação, os visitantes tiveram a oportunidade de procurar os rios que correm “escondidos” perto de suas casas.

Ficou curioso para ver como foi? Confira, abaixo, fotos do evento – que ainda teve apresentações de teatro, “aulas” de ciência, além de ioga e pilates.

planeta-no-parque2014_expedicao1_mauriciodepaiva
Vestidos com camisetas azuis, os mais de 100 participantes da Expedição Rios e Ruas formaram um “mar de gente” que percorreu as ruas da Vila Madalena, acompanhando o Córrego das Corujas e aprendendo mais sobre os “rios invisíveis” da capital paulista. “São mais de três mil quilômetros de rios escondidos sob nossos pés, mas eles não estão mortos. Se dermos mínimo de oportunidade, em um ano esses rios tão fundamentais para a cidade afloram novamente”, contou Luiz Campos Jr., da iniciativa Rios e Ruas. Ele liderou a expedição, ao lado do companheiro de movimento José Bueno - Foto: Maurício de Paiva

planeta-no-parque2014_carlosdias-wanezza
Após correr 30 km pela água, fazendo percurso que saiu do Córrego Pirarungáua, no Jardim Botânico, e passou por diversos “rios invisíveis” da capital paulista, o ultramarotonista Carlos Dias foi recebido na Praça Victor Civita pelo público do Planeta no Parque. Grato pela oportunidade de participar da iniciativa, ele fez um breve discurso. “Enquanto passava pelos rios invisíveis da cidade durante a minha corrida, ficava mais indignado. Sofri com eles a falta de respeito por nossas águas. Temos que parar de discutir, de discursar, e partir para a atitude. Não importa a classe social, a idade ou a profissão, todos nós dependemos dos rios e de suas águas”, disse – Foto: Wanezza Soares

planeta-no-parque2014_mostra-wanezza
A chegada do ultramaratonista Carlos Dias ao Planeta no Parque marcou, também, a abertura oficial da Mostra Rios e Ruas, que fica na Praça Victor Civita até 31/07. Com curadoria de Marcello Dantas, a exposição foi montada em uma “casa de tubos” de 200 m²: cada cômodo da residência traz um pouco da história e da situação dos rios de São Paulo, por meio de belas imagens e textos – Foto: Wanezza Soares

planeta-no-parque2014_oficina_prizambotto
Ministrada por Luiz Campos Jr., a Oficina Rios e Ruas também chamou a atenção dos visitantes – de todas as idades. Adultos e crianças se uniram para montar o quebra-cabeça gigante sobre os “rios invisíveis” da capital paulista e, de quebra, aprenderam um monte sobre o tema. “Sabiam que o futebol amador ganhou o nome de futebol de várzea porque o primeiro jogo desse tipo aconteceu na década de 1890, entre operários ingleses, na Várzea do Carmo?”, contou Luiz. Localizada no Brás, em São Paulo, a região era frequentemente atingida pelas cheias do rio Tamanduateí – Foto: Priscila Zambotto

planeta-no-parque2014_mapao7-criancacoreendo_wanezza
No Parque Villa-Lobos, mapa gigante dos “rios invisíveis” da cidade de São Paulo chamou a atenção dos visitantes, que tiveram a oportunidade de andar sobre a instalação de 280m² e procurar os rios que correm “escondidos” perto de suas casas – Foto: Wanezza Soares

planeta-no-parque2014_mapao8-totem_wanezza
Espalhados pelo nosso mapão, diversos totens contavam curiosidades sobre os rios e a situação da água na capital paulista. Sabia que, atualmente, o riacho do Ipiranga é muito mais volumoso do que era em 1822, quando Dom Pedro passou pelo local? Resultado da impermeabilização da cidade de São Paulo – Foto: Wanezza Soares

planeta-no-parque2014_piafraus1_wanezza
A Companhia Pia Fraus também deu show no Planeta no Parque. Com apresentações no palco da Praça Victor Civita e intervenções com bonecos gigantes no Parque Villa-Lobos, a companhia de teatro encantou adultos e, principalmente, crianças – que queriam tocar em todos os animais – Foto: Wanezza Soares

planeta-no-parque2014_madscience_prizambotto
Acompanhadas do assistente Gelereira, as excêntricas cientistas Lítio e Biônica, do Mad Science, também divertiram a criançada ao fazer várias experências com água (de reuso). As brincadeiras ensinaram os pequenos sobre a importância do recurso. “Só 3% da água que existe no mundo dá para usarmos para beber, regar plantas, cozinhar… Por isso é tão importante economizar”, contou Lítio – Foto: Priscila Zambotto

planeta-no-parque2014_yoga_prizambotoo
Na Praça Victor Civita, os visitantes do Planeta no Parque também puderam relaxar com as aulas gratuitas de ioga e pilates, que estavam na programação do evento – Foto: Priscila Zambotto

ver este postcomente

Zezão leva seu grafite para a Mostra Rios e Ruas Suzana Camargo - 30/05/2014 às 17:24

zezão menor

A arte do paulistano José Augusto é inconfundível. Mais conhecido como Zezão, este artista autodidata registra suas impressões sobre cidade, violência, miséria e meio ambiente nos lugares mais inusitados: becos, escombros e “destroços urbanos”, como ele gosta de definir.

Para esta edição do Planeta do Parque, Zezão preparou um grafite que dialoga com o tema da água na Mostra Rios e Ruas, que começa neste sábado, 31/05, na Praça Victor Civita, e ficará em exposição até o final de julho.

zezão menor II

Agora você poderá conferir de perto o trabalho deste ícone da arte paulistana, que já expôs sua marca em exposições individuais no Brasil e em várias mostras coletivas em países como França, Alemanha, Inglaterra, Suíça, Argentina e Estados Unidos.

Não perca esta chance! E participe das oficinas e atividades do Planeta no Parque 2014. A programação completa está aqui.


Leia também:
Paulo Von Poser na Expedição Rios e Ruas
Corrida pela água, com o ultramaratonista Carlos Dias
Suas fotos do Planeta no Parqueem  no nosso site! Use a hashtag #planetanoparque_rios e ruas e participe
Dicas do novo Manual de Etiqueta no Planeta no Parque
Cientistas fazem experiências divertidas com água no Planeta no Parque
Rios e Ruas: por uma São Paulo mais humana

Fotos: Claus Lehmann

ver este postcomente

Planeta no Parque 2014

Boa parte da população de São Paulo não sabe, mas caminha sobre 3 mil km de cursos de água diariamente. A proposta desta edição do Planeta no Parque, realizado pelo Planeta Sustentável anualmente, desde 2007, é reconectar as pessoas à natureza da cidade e ajudá-las a descobrir a água que corre debaixo do asfalto. Os visitantes também poderão curtir shows, teatro, exposições, caminhadas, ioga, pilates e muitas outras atividades para toda a família. Neste blog, fique por dentro de toda a programação do evento - que será realizado na Praça Victor Civita, no Parque Villa Lobos e terá uma expedição com início no bairro da Vila Madalena -, e muito mais. Esperamos você nos dias 31/5 e 1/6! Fotografe o evento e publique suas fotos no Instagram com a hashtag #planeta_rioseruas. Elas poderão fazer parte da história desta edição em nosso site. Participe!

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta no Parque 2014

Arquivos de posts