BLOGS |Planeta no Parque

Últimos ganhadores do Concurso Cultural Planeta Sustentável - 31/01/2011 às 14:53

Mais uma vez, enquanto o Planeta no Parque rolava no Ibirapuera, pessoas do Brasil inteiro respondiam à pergunta do nosso concurso cultural: “Por que a floresta é importante para você?”, o que deixou a equipe do Planeta Sustentável muito feliz, por estimular o debate e a reflexão.

Nas mais variadas respostas, cada um pôde refletir sobre a sua ligação com esses ecossistemas.

“Porque com elas aprendo que a força não está no tamanho ou na grandeza, está nas raízes que firmamos quando crescemos só, e nos laços que criamos quando estamos entre iguais!”, escreveu Aluska Suramma Cordeiro Silva, da Paraíba.

Já Andyara de Santis Outeiro, de São Paulo, resumiu: “Um planeta sem floresta é vida sem festa.”

Muitos preferiram trocar a prosa pela poesia, como Marlus Duarte e Silva, de Curitiba:

“Porque a floresta é vida
É linda, é amiga
É o início e o fim
Como viver sem ela, enfim

Porque a floresta é fonte
É a base de tudo
Rima para troncudo, felpudo, lanudo
Base de tudo, gera o ar
De muitos o lar
Floresta, eu te saúdo”

Confira abaixo a relação dos últimos ganhadores deste concurso cultural. Cada um vai receber o CD “Música de Brinquedo”, da banda Pato Fu, pelo correio, no endereço informado. Os primeiros ganhadores já foram anunciados no dia 7/1.

O Planeta Sustentável agradece a todos que participaram. Não deixem de acompanhar as novidades no site e participar novamente das nossas futuras ações.

Ganhadores:

Aline Sanchez Emerenciano Grilo (São Paulo, SP)
Aluska Suramma Cordeiro Silva (Campina Grande, PB)
Ana Cecilia Marcassa (São Paulo, SP)
Ana Lucia Nunes Silva Bibar (Bauru, SP)
Anderson de Morais (São Paulo, SP)
Andyara de Santis Outeiro
Caroline de Souza Britto (São Paulo, SP)
Clarissa de S. Vieira Silva (São Paulo, SP)
Cristiane Tornero (São Paulo, SP)
Daniel Sotangi (São Paulo, SP)
Daniela Della Croce Pigo (São Paulo, SP)
Danielle Dias (São Paulo, SP)
Decio Martins (São Paulo, SP)
Elisabeth Curi (Curitiba, PR)
Emily Anne Stephano Sant’ Ana (Osasco, SP)
Fabiana Alves da Silva (São Paulo, SP)
Felipe Martins (Curitiba, PR)
Fernanda Rafaela Rissetti Denck (Ponta Grossa, PR)
Gustavo Tanaka
Indira Arruda Pineda Castellanos (São Paulo, SP)
Juliana Fonseca Bazanelli (São Paulo, SP)
Laurenzeti Luciana Silva
Ludmila do Prado Fraccari Avilez (São Paulo, SP)
Maria Jerusa Pereira da Silva (São Paulo, SP)
Marlus Duarte e Silva (Curitiba, PR)
Nathanael Lopes Filgueiras (Aquiraz, CE)
Priscila da Silva Amaral (Franca, SP)
Rafael Batista de Faria (Amorinópolis, GO)
Regiane Bianchini (Santo André, SP)
Sandra Cunha dos Santos (Santos, SP)
Silvia Cristina Neves (São Paulo, SP)
Taynã Olímpia Farias da Silva (Jaboatão dos Guararapes, PE)
Zaida Maria Mascellani Azevedo (Taboão da Serra, SP)

ver este postcomente

Planeta no Parque 2011 bate recorde de público Planeta Sustentável - 31/01/2011 às 11:56

O Planeta no Parque 2011 tem muito o que comemorar. Os números mostram que a 4ª. edição do evento foi um grande sucesso entre o público. Cerca de 20 mil pessoas visitaram a floresta cenográfica criada pelos artistas Flávia Sakai e Nido Campologo, e montada embaixo da marquise do Ibirapuera, nos quatro dias de atrações, de 22 a 25/01.
 
Já na abertura, na bela manhã de sol do sábado, a banda mineira Pato Fu reuniu 6 mil pessoas – entre pais com seus filhos nos ombros, grupos de jovens, famílias e muitos casais – para apresentar o show Música de Brinquedo. Nos quatro dias, algumas atrações lotaram o lounge do Planeta no Parque, como o show de percussão e dança afro-brasileira do Grupo Treme Terra, a contação de histórias com Kiara Terra, a peça “O papel da floresta” e a apresentação de taikô (tambores japoneses) com o Grupo Tenryuu Wadaiko.
 
Uma linda oca de papelão foi o ponto de encontro perfeito para a realização de 26 oficinas – reciclagem criativa, jardinagem, compostagem, de máscaras, entre outras –, que atraíram 1006 pessoas, a maioria crianças. Foram os pequenos, também, que mais tiraram fotos com duas “celebridades” deste Planeta no Parque: a tartaruga marinha, do Projeto Tamar, e o urso-panda, da ONG WWF-Brasil.
 
Já nas caminhadas, realizada por uma trilha monitorada e sinalizada e com duração de uma hora, muita gente se encantou ao descobrir curiosidades sobre a fauna e a flora do Ibirapuera, reveladas pelos monitores. Foram cerca de 350 caminhantes que suaram a camiseta, com sorriso no rosto e muito animados por poder se divertir contemplando as belezas naturais do parque símbolo da cidade de São Paulo.
 
Mesmo aqueles que não participaram diretamente das atividades ou desconheciam o evento, também foram atraídos para a nossa floresta – seja pela curiosidade em descobrir que lugar mágico era aquele, ou fugidos da chuva. E essa descoberta parece ter surpreendido toda essa turma: durante todos os dias, o lounge do Planeta no Parque se manteve sempre cheio, impactando milhares de pessoas interessadas em entender melhor o que é sustentabilidade.

ver este postcomente

Depois do evento, a retransformação da floresta Planeta Sustentável - 26/01/2011 às 17:27

Rodrigo Gerhardt

Tubetes, bobinas e folhas de papelão se transformaram nos bichos, árvores e na oca que formaram a floresta do Planeta no Parque 2011. Agora, depois do evento, todas essas peças serão reaproveitadas ou retransformadas.

“Desde o início, uma das preocupações foi a de priorizar elementos reciclados ou recicláveis. Algumas peças serão mantidas para serem usadas novamente em outros eventos ou situações, mas defendo também que a sustentabilidade deve se aplicar não apenas na reciclagem dos materiais, mas também no design. Muita coisa pode ser redesenhada para adquirir outras funções. Este, aliás, é um excelente exercício criativo que as pessoas devem praticar em casa no que consideram lixo”, diz o artista e designer Nido Campolongo, criador da cenografia do evento. Ele pretende, por exemplo, aproveitar os tubetes não furados, usados para formar as árvores, para criar camas e mesas, além de outros objetos. (Leia o post Cenário de papelão cria linda floresta lúdica).

Da mesma forma, os materiais que não puderem ser reciclados também serão reaproveitados. O carpete usado no piso foi doado para o Instituto Nação, para ser usado no galpão de ensaios do grupo Treme Terra. E a lycra, fixada nas laterais da marquise para proteger a cenografia da chuva e do vento, será usada para a confecção de pufes.

Neutralização de CO2
Além dos materiais utilizados, o Planeta no Parque também se preocupou com o impacto ambiental em relação à emissão de gases de efeito estufa, por isso, contratou a Iniciativa Verde, uma empresa especializada em fazer a compensação desse impacto por meio de programas de reflorestamento.

O cálculo para a neutralização de carbono leva em conta o número de participantes do evento, o consumo de água e energia elétrica, a quantidade de lixo produzido e os deslocamentos da equipe de produção, desde a montagem até à desmontagem do evento, para determinar a quantidade de CO2 emitido, e qual o equivalente em árvores que deve ser plantado para compensá-lo.

“Fazemos o plantio de árvores em áreas de proteção permanente (APP). Escolhemos os locais cadastrados em uma relação da Secretaria do Verde, priorizando os fragmentos de floresta para reconectá-los, para que essas áreas não fiquem isoladas”, explica o gestor ambiental da Iniciativa Verde, Thiago Tadeu. Em Porto Feliz, no interior de São Paulo, a empresa informa que conseguiu zerar o banco de APPs disponíveis para reflorestamento.

Para fazer o plantio e a manutenção das mudas durante dois anos, a Iniciativa Verde utiliza a mão-de-obra local, recrutada em comunidades rurais. “Além da fonte de renda, esses trabalhadores recebem capacitação para se tornarem reflorestadores profissionais, e assim prestar serviços para outras pessoas e empresas”, informa Tadeu.

A quantidade de árvores da neutralização do Planeta no Parque e o local de plantio ainda estão sendo definidos.

ver este postcomente

Planeta no Parque

O Planeta no Parque, realizado pelo Planeta Sustentável todos os anos, em São Paulo, é um evento lúdico, com shows, dança, teatro, oficinas, caminhadas ecológicas e muitas outras atividades para todas as idades. Além de garantir muita curtição, a animada programação também convida o público a refletir sobre como levar uma vida mais sustentável, em um planeta melhor para todos. O Planeta no Parque mostra que a sustentabilidade pode ser aliada do alto-astral e da diversão. Acompanhe as novidades do evento também pelo Twitter e Facebook.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Planeta no Parque

Arquivos de posts