BLOGS |Gaiatos e Gaianos

Ratos em casa: o que fazer? Giuliana Capello - 16/07/2013 às 12:39


O que fazer quando aparecem ratinhos no quintal ou dentro de casa? Aqui na ecovila, vivi esse dilema durante uns 15 dias, quando vi na minha cozinha um exemplar da espécie. Não era como aqueles ratos de cidade, que frequentam lixo e esgoto, desses que a gente olha e sente nojo. Mas rato é rato.

O que fazer? Bichos não desejados em casa, especialmente no ambiente rural, provocam vários tipos de reações. Na minha comunidade, alguns moradores costumam apenas afugentar as aranhas armadeiras que aparecem no banheiro, debaixo da cama ou na estante de livros. Tem também algumas cobras que surgem na soleira da porta de entrada da casa e teve até quem encontrasse uma cascavel no meio da sala. Curioso notar que, em geral, são as mulheres que encontram as cobras e pedem ajuda aos homens de plantão. A solução não me agrada nem um pouco, mas normalmente eles matam e ponto final.

Um dia encontrei uma cobra filhote no jardim da minha casa. O caseiro da ecovila, por sorte, estava por perto, me ajudando a roçar um pedaço que havia sido tomado pela braquiária. Pedi a ele que não a matasse e ele simplesmente não fez nada. A cobra se escondeu, com medo, e nunca mais a vi.

Esse tipo de coisa acontece quase todo dia. E é preciso ter firmeza em alguns princípios para manter a coerência e seguir em frente. Não gosto da ideia de matar bicho algum, mas confesso que abro exceção para aranhas. Minhas duas cachorras dormem dentro de casa (aqui faz um frio danado e a Sofia, de dez anos, tem dores crônicas na coluna, não pode pegar friagem) e não me sinto confortável em deixá-las expostas ao perigo de um acidente.

Eu mesma já levei um monte de sustos com aranhas. Dia desses, estava tomando banho quando senti algo em minha perna. Era uma aranha terrivelmente grande, que apareceu nem sei de onde. No desespero, dei um safanão nela para jogá-la para longe e depois um chinelo fez o restante do serviço. Ufa.

Sabe, é difícil falar sobre isso, porque sou apaixonada pelos animais, amo a Terra e tudo que existe nela e simplesmente detesto a ideia de matar qualquer ser vivo. Para alguns, isso pode ser romantismo, para outros ainda é pouco – é só pensar nos veganos e nas pessoas que pegam para si a missão de proteger animais abandonados ou em risco de extinção.

Mas, quando penso nos documentários fantásticos que já vi em canais do tipo National Geographic, vejo que a autopreservação e o instinto de sobrevivência são também parte do cotidiano de todos nós. São momentos específicos, que nos colocam à prova e pedem ações efetivas.

Depois de alguns dias “convivendo” com rato dentro de casa, senti que não seria possível constituir uma boa relação com ele. Quer saber detalhes? Imagine você acordar, ir para a cozinha preparar o café e encontrar a pia e quase todos os potinhos de temperos com cocô de rato… Ou dar de cara com uma espécie de trilha de ração para cachorro, que o rato deixou atrás do fogão a lenha…

Fiquei sem saída. Seria preciso expulsá-lo, vivo ou morto. Por dois dias, consegui tirá-lo de casa para o quintal, assustando-o com uma vassoura. E torci muito para que ele não voltasse e seguisse sua vida longe daqui. Não deu certo.

Na noite seguinte, não apenas dei de cara com ele novamente entre meus potes de tempero (que eu havia lavado, um por um, no dia anterior) como descobri que, na verdade, ele agia em dupla! Havia dois ratos na minha cozinha! Peguei, então, uma vassoura, respirei fundo e tentei me convencer a matá-los. Tive uma oportunidade, até, quando um deles parou por dois segundos sobre a bancada da pia. O problema foi que, naquele exato momento, ele me olhou e pude ver seus olhinhos assustados. Não tive coragem. Resultado: passei mais uma noite acordando diversas vezes na madrugada, ouvindo barulhos estranhos na cozinha.

Na manhã seguinte, tomei a decisão de acabar de vez com o problema. Mas o que fazer? Comprar veneno e ficar preocupada com a possibilidade de envenenar outros animais? Armar ratoeiras pela casa, aceitar o risco de ouvir gemidos de dor do bicho e ainda ter de, depois de tudo, jogar fora o cadáver todo ensanguentado? Socorro…

Fui pedir ajuda a um amigo agrônomo, que me sugeriu uma técnicaecológica” para expurgar o problema. Olha, é duro, chato, terrível, mas sua eficácia é incrível. Fiz o que ele ensinou: peguei um balde, enchi com água até a metade, cobri a superfície com sementes de girassol (que ficam boiando e escondem a água) e deixei encostado numa das paredes da cozinha. O que se espera com isso? O rato sente o cheiro do girassol, pula no balde e acaba morrendo afogado, porque não consegue sair dele. A cena toda é melhor nem imaginar…

Bom, o fato é que na manhã seguinte havia dois ratinhos mortos dentro do balde. E pronto. O desconforto foi resolvido (embora eu tenha ficado mal com o desfecho), sem uso de veneno, sem contaminar absolutamente nada. Lamentei muito por ter de fazer isso, mas ficou simplesmente inaceitável dividir a cozinha (e até meu quarto!!!!!!) com aqueles bichos.

Fico refletindo sobre como escolhemos algumas espécies para chamar de fofinhas, e deixamos de lado ou nos importamos menos com outras menos graciosas, como as pererecas, as sucuris ou os urubus. No plano das ideias, bacana seria se todas as formas de vida fossem indistintamente relevantes, importantes. Mas não é bem isso que ocorre… É claro, tem a categoria “bichos indesejados e que podem transmitir doenças”. Foi este o rótulo que coloquei nos ratinhos para não ficar com a consciência tão pesada…

Foto: Alice Rosen via photopin cc

ver este postcomente
Comentários

16/07/2013 às 14:37 Julia - diz:

Giuliana!! Adota uma gatinha, só o miado dela irá “espantar” com ratos daí…
Abraço!

16/07/2013 às 17:34 HERNANDO - diz:

Giuliana,
tive problema semelhante, pois moro numa chácara e tenho aversão a venenos e matanças de qualquer tipo de ser vivo.
Encontrei uma solução fantástica que resolveu o meu problema sem a necessidade de matar os ratinhos.
Utilizei uma gaiola para captura de ratos do tipo mostrado no link abaixo e soltei-os no mato a uma boa distância de residências. http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-488356629-ratoeiras-gaiola-armadilha-eficaz-o-rato-no-escapa-_JM

16/07/2013 às 18:18 Maryna - diz:

Certeza também usei a mesma tática Hernando! Bem melhor.
Sem matar nenhum rato e soltá-los depois.

16/07/2013 às 18:18 Felipe Moreira - diz:

Muito legal seu relato, pena que precisou deste desfecho… Entramos num dilema quando queremos proteger os animais mas também precisamos proteger nossa vida/saúde. Podemos recorrer ao nosso instinto de sobrevivência e matar o que nos ameaça, no caso, uma praga, mas eles também vivem, são formas de vida… Como eu disse, é um dilema.

16/07/2013 às 18:36 Luiz Batista da Silva - diz:

Morei c/ meu tio no Parana e ele sempre tava matando os bichinhos entao qdo a gente chegava da roça tinha que tratar dos animais dar comida pro cachorro, pro cavalo, pros bezerros enfim todos animais que ele tinha e eu depois pegava pao velho resto de arroz e outras coisas mais e punha em cima de uma pedra, acbou toda a matança de ratinhos que so queriam as vazes alimentar seus filhinhos.

16/07/2013 às 19:22 Christina Asbeck - diz:

Vou usar o balde com sementes de girassol………….espero que funcione mesmo sendo o afogamento uma morte cruel mas é sempre muito complicado se livrar desses invasores de maneira digna, sem venenos, etc.
Obrigada pela dica “ecológica”

16/07/2013 às 19:58 Giovanna - diz:

Uso arapucas e os solto longe. Funciona super bem, e não causa a morte dos bichinhos.

16/07/2013 às 20:26 Antonio - diz:

No meu caso os ratos entravam no forro da casa e ficavam correndo a noite inteira. Na verdade eles estavam atrás da ração dos cachorros. Comprei um latão de lixo de 25 reais para guardar o saco de ração, peguei alguns potes e coloquei areia usada pelo gato do meu irmão espalhados pelo caminho que eles faziam. O barulho deles correndo sumiu e eles tambem. Agora vou fechar todas as entradas possíveis.

16/07/2013 às 21:09 Janete Canteri - diz:

Ótima ideia essa do balde :)

17/07/2013 às 01:13 Jorge André - diz:

Demais….

17/07/2013 às 01:54 Patricia Silva - diz:

Adorei a ideia!

A propósito, queria seguir esse estilo de vida sustentável como você. Que caminho você me orienta seguir? Tenho que cursar Arquitetura para fazer construções sustentáveis?

Parabéns pelo blog.

Att.
Patricia

18/07/2013 às 11:50 Miriam Stabile - diz:

Na minha casa ja aconteceu 2 vezes, e nas duas vezes foram mortos esmagados atras do guarda roupa do meu filho, so entram la mas desta vez ele era até que grande e nem consigo descobrir de onde eles vem pois moro na cidade e nao tem terreno vazio nem nada parecido perto, ja nao aguento mais, agora vou seguir a dica de vcs, vamos ver se tem mais algum escondido, nao quero jogar veneno pois tenho 3 cachorros e uma é danada que só ela mesma.

24/07/2013 às 12:43 Giuliana Capello - diz:

Oi, Julia, tudo bem? Até que ter uma gatinha seria uma boa, mas é que sou alérgica ao extremo… Além disso, teria que considerar que minhas cachorras não costumam ser muito amigáveis com felinos… Mas valeu a lembrança. A todos, agradeço pelos comentários e dicas de como resolver o problema sem precisar matar os bichinhos. É realmente um dilema. Não foi à toa que deixei a palavra “ecológica” entre as aspas, quando me referi à ideia do balde com sementes… Ecológico mesmo seria resolver sem matá-los e sem transferir o problema para o vizinho… Obrigada, pessoal. Grande abraço!

28/07/2013 às 00:53 Liza Cotoulas - diz:

Uma solucao simples. Coloque feijao cru no triturador ou liquidificador. Pege esse possinho de feijao e coloque em potinhos rasos aonde seus cachorrinhos e gatos nao tem acesso. Os ratinhos comem e morrem por indigestao. Sem veneno e evitando que outros animais sejam contaminados por veneno. Grande abraco e espero ter ajudado.

28/07/2013 às 23:13 Patricia - diz:

VENENO NATURAL PARA RATOS

Veneno ecológico para matar ratos – UTILIDADE PÚBLICA.
Nossos cientistas são feras mesmo!
Método usado por criadores de pássaros!
COMBATENDO OS RATOS.

“Mudei-me há poucos meses para o primeiro andar de um prédio e, como todo paulistano, estou sendo vítima desses indesejáveis hóspedes…
Pergunta daqui, pergunta dali…
Uma amiga me disse que feijão triturado matava ratos, mas não detalhou.
Fui pesquisar e descobri esse estudo da Universidade Federal de Pelotas”.

Como fazer:

a) Pegue uma xícara de qualquer feijão cru (sem lavar mesmo);

b) Coloque no multiprocessador ou liquidificador (SEM ÁGUA);
c) Triture até virar uma farofinha bem fininha, mas sem virar totalmente pó.

Onde colocar:

Coloque em montinhos (uma colher de chá) nos cantos do chão;

a) Perto das portas;

b) Janelas (SIM… eles escalam as janelas…)
c) Atrás da geladeira;
d) Atrás do fogão;
e) À beira de esgotos, de córregos e valas, em ruas e/ou alamedas, por exemplo.
OBS.: O custo é muito barato e a eficácia é muito elevada!

O rato come essa farofinha, mas não tem como digerir o feijão (cru), por falta de enzimas digestivas ou substâncias que digerem feijão cru. Isso causa aos ratos envenenamento natural por fermentação. Todos os que ingerem morrem!

A população de ratos se extingue em três dias no entorno da área em que o farelo do feijão cru foi colocado.
DETALHE IMPORTANTE:

a) Ao contrário dos tradicionais venenos (Racumim, por exemplo), o rato morre e não contamina animais de estimação. E a quantidade de feijão que ele ingeriu e o matou é insuficiente para matar um cão ou gato, mesmo porque estes gostam de MATAR pra comer… Mas animal morto, eles não comem. E não há evidências de que o farelo do feijão cru faça mal a gatos e cachorros, pois, eles têm enzimas digestivas capazes de metabolizar esse alimento.

b) Se tiver crianças pequenas (bebês), ainda em período de engatinhamento, que colocam tudo na boca, não faz mal algum, pois o feijão para o ser humano, mesmo cru, é digerido. Mesmo assim, é preciso colocar o “veneno” em lugares seguros, longe do alcance das crianças, isto é, onde crianças não costumam transitar, porque a urina de ratos, em alimentos (no feijão triturado, no caso) pode conter Leptospirose, contaminação microscópica que pode matar seres humanos de qualquer idade, se não tratadas a tempo! Só isso, como cuidado!

DIVULGUEM, POR FAVOR!

NÃO TEM CONTRA INDICAÇÃO.
REPASSEM, POR FAVOR!
O MEIO AMBIENTE E A SAÚDE DE TODOS AGRADECEM!
VAMOS PARAR DE UTILIZAR PRODUTOS QUÍMICOS A TODO MOMENTO!

Helena de Oliveira Schwartz

Educadora Ambiental na ONG Makaya / Casa do Zezinho
Estudante de pós-graduação em Gerenciamento Ambiental pela ESALQ – USP
Bióloga Licenciada e Bacharel pela UNESP – Campus Botucatu

01/08/2013 às 11:21 iago - diz:

O dilema é grande mesmo, mas não gostei da técnica. Se tenho de usar meu “instinto de sobrevivência e manutenção da saúde” eu mato da forma convencional, com cabo de vassoura; acho muito pior que ele fique agonizando na água, imagina a sensação de morrer sem ar! agente fica com a cena da cabeça, mas pensando no que é menos doloroso para o bicho – e não o que é menos incômodo para nós- é melhor não usar o balde…

06/12/2013 às 00:39 carol - diz:

oi querida.. estava pesquisando sobre isso pq to passando pelo mesmo problema.. ratos na casa dos meus pais (por haver terreno baldio perto)
e falta de coragem pois tb sou do tipo de nao matar nem um insento.. peço perdão a Deus até quando mato uma barata.. Mas não vi outra alternativa e acabei de armar o balde.. No entanto, os bichos são tão grandes que acho que o balde será até pequeno e eles vão conseguir sair.. Nesse caso, optarei por comprar a gaiola que deixa eles presos e vivos, pra levar pra outro local..

06/12/2013 às 05:25 carol - diz:

Gente, essa notícia é verdadeira

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/ratos-tem-compaixao-e-empatia-por-seus-semelhantes-diz-estudo/n1597403481940.html

Os ratos se ajudam!

Fiz o negócio do balde, percebi 1h depois que pelo menos um deles estava se afogando num balde fundo, ou seja, ele não conseguiria sair dali sozinho. Saí de perto agoniada pra não ver, mas vários deles estavam reunidos no pergolado, uns bem maiores :{{{ . Agora de manhã peço pro meu tio ver o balde e nenhum deles dentro. N sei como eles fazem isso…

06/12/2013 às 05:30 carol - diz:

solução: não matar, mas apenas espantar.

comprei

http://www.guiavegano.com.br/vegan/eletrodomesticos/repelentes-eletronicos/repelente-de-ratos-e-morcegos-byepest

09/12/2013 às 06:06 lais - diz:

ameii sua dica vou acabar com todos ,tenho fobia de ratos ontem tinha 4 na minha casa so fico acordada com medo deles…

25/12/2013 às 23:25 Angela - diz:

Ratos são transmissores de inúmeras doenças sérias. Sou gestora ambiental e entendo a recusa em utilizar venenos, mas prender os ratinhos bonitinhos em uma gaiola e depois soltá-los só colabora para que os mesmos transmitam doenças para outros animais ou pessoas.

30/01/2014 às 14:35 rafa - diz:

Tenho matado em casa com a arapulca(aquela armarilha que fecha o rato dentro), mas eu mato eles afogados depois…
como a Angela falou , não pode ficar soltando longe…Basicamente pq eles vão voltar se não for tão longe , e se não irá levar o problema para outras pessoas(bem injusto isso).
Mas tá bem complicado, tenho cachorros e os ratos de teto vem pela ração , e também vem as vezes os camundongos e as ratazanas….
tudo isso pois tem um terreno baldio ao lado da minha casa. Tá bem complicado…

18/02/2014 às 11:12 cassio21 - diz:

Não existe ratos caseiros, eles viviam nos matos onde tinham fartura de alimentos, mas com o progresso seus lares foram destruidos, os alimentos foram ficando escassos , viram nas residências sua chance de sobrevivencia ,mas como não eram bem vindos tiveram que viver em esgotos, lugares cheio de lixo ,hospedando varias doenças terriveis ,no qual acabou tendo sua sentença de morte decretado pelos seres humanos.por issoa capturar e soltar so se for pra bem longe das residências.

22/04/2014 às 22:53 raquel - diz:

nossa, estou passando por esse dilema agora! Mas morrer afogado deve ser desesperador, acho que matar está fora de cogitação pra mim…pensei em capturar e jogar no mato, mas as pessoas estão fazendo pressão, pois transmitem doenças, tá dificil :/

29/05/2014 às 14:53 Tacyane - diz:

eu morro de medo d tudo quase e vi hoje um rato dentro de casa pasou por cima do meu pé e saiu correndo.
dei um grito daqueles.
tenho 10 anos e fico em casa sozinha a tarde, entao nao tem ninguem pra me ajudar
rsrsrs

me ajudem
o q fasso???

03/07/2014 às 17:42 claudimir - diz:

meu minha casa infestada de rato estou pensando em colocar veneno mas penso nos meus cachorro tenho tres cachorro e vi dizer que o veneno de rato mata os cachorros vcs ñ sabem de um que ñ faz mal para os cães muito obrigado dez de ja

04/07/2014 às 11:24 alexandra - diz:

gente, eu tenho pavor de ratos, não consigo olhar para eles nem quando estão mortos. meus cachorros matam e quem recolhe é sempre meu sobrinho.

14/07/2014 às 09:39 Marcelo Zanoni - diz:

O que fasso Tacyane?
Faz Kumon!

Ótima ideia do balde, mas, um pouquinho cruel né .. difícil pra mim, mas terei que fazer :(

15/07/2014 às 21:35 Geny - diz:

To passando por isso.
Não aguento mais esses ratos,eles acabaram com meu fogão à gáz,agora nao consigo assar nem um bolo mais no forninho.
Sem contar nobarulho que fazem ..
Vou tentar essa do
feijão pra ver se consigo acabar com eles..

20/07/2014 às 23:50 Amanda - diz:

Eu também estou passando por isso..,e não esta sendo nada agradavel..tenho um filho de 3 anos e tenho muuitoo medo do mal (doenças) que esses bichos podem trazer pra dentro da minha casa..No momento estou colocando veneno para ratos que parece ração para gatos..Mais ameiii a ideia do balde com agua..rsrsrsrs,entre eles viverem eu eu poder morrer com uma doença transmitida por eles…”Eu prefiro viver e matar eles”.,hoje é o segundo dia que estou colocando o veneno..,mais amanha ja vou fazer a armadilha do balde :D..
Obrigada pela dica.

22/09/2014 às 16:27 Valeria - diz:

Estou com problemas também.A duas semanas tem alguns ratos na minha casa depois de muitas armadilhas no sábado passado meu esposo encontrou um morto na garagem.Coloquei racumin,ratonil mas acho que isso só alimenta o bicho .Não gosto de ver nenhum bicho morto,mas tenho duas bebês de dois anos e preciso zelar por elas.Hoje mesmo vou tentar o balde.

26/09/2014 às 18:20 jose antonio - diz:

Gostei da ideia do balde,e da hortela parecem serem eficazes .

02/10/2014 às 10:24 Magali Kocher - diz:

Moro em lugar de praia – afastada do centro, tenho uma área de quintal e jardim de um bom tamanho – aqui faz mto calor, estamos sempre com portas abertas no cair da tarde – apareceu um camundongo na minha cozinha mas ele não mora lá (assim espero) ele entra e sai. Matar, seja de que forma for está fora de questão. Gostaria de saber se esses aparelhos que ligam na tomada e emitem um tipo de ultra-som poderá ser eficaz para afastá-lo de dentro de casa. Tenho duas cachorras que não ligam à mínima pro bichinho então não posso contar com elas para espantá-lo e um gato não posso ter pois minha filha tem alergia a pelo de gato. Me ajudem com alguma solução – mas matar aqui ninguém mata nada.

22/10/2014 às 00:38 lea do socorro ferreira da silva - diz:

tenho uma nora que tem muito medo de rato, quando ela ver um ela só falta desmaia ,grita que ate os vizinhos vem ver o que esta acontecendo com ela.

Deixe aqui seu comentário: Preencha os campos abaixo para comentar, solicitar ou acrescentar informações. Participe!

Enviar

Gaiatos e Gaianos

GIULIANA CAPELLO

é jornalista ambiental especializada em construções sustentáveis, guarda-parque, permacultora e autora do livro Meio Ambiente & Ecovilas (Senac São Paulo). É colaboradora das revistas Arquitetura & Construção, Casa Claudia e Bons Fluidos. Formada em design de comunidades sustentáveis, mora na Ecovila Clareando, a 100 km de São Paulo. Sua casa, construída com técnicas de bioconstrução, reflete princípios que adota em seu cotidiano: conexão com a natureza, simplicidade voluntária e consumo responsável. Aqui, conta histórias de quem deixou a cidade grande para viver no campo ao lado de amigos - e tornar a vida mais plena, criativa e sustentável.

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Gaiatos e Gaianos

Arquivos de posts