BLOGS |Blog da Redação

Mochila reciclada com placa solar leva luz a crianças da África do Sul Marina Maciel - 09/01/2015 às 09:30

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul

Muitas crianças do mundo todo percorrem longas distâncias a pé para chegar à escola. Só na África do Sul, são 11,4 milhões de estudantes por dia. Nem todos têm mochilas ou energia elétrica para estudar. Mas o projeto inspirador de um grupo de mulheres sul-africanas, o Rethaka, pretende mudar essa realidade por meio de mochilas escolares inovadoras.

Batizados de Repurpose, os acessórios são feitos a partir da reciclagem de sacolas plásticas de compras. Cada mochila ainda tem placa solar acoplada, que se carrega durante o dia e garante luz na casa da criança à noite.

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul3

Além disso, o objeto brilha no escuro, graças a material retrorrefletor, e torna a criança visível na estrada. Isso pode ajudar a combater um problema triste do país: todos os dias, três crianças morrem atropeladas nas rodovias da África do Sul, de acordo com a Agência Nacional Sul-Africana de Estradas.

“Queríamos criar uma mochila que ficasse ao lado de uma criança que desbrava a escuridão e o frio das 5h da manhã em seu caminho para a escola”, contam as criadoras no site do projeto. Elas comemoram as conquistas: dignidade, horas de estudo estendidas, segurança e visibilidade para os estudantes.

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul2

Como as mulheres do Rethaka fazem isso acontecer? Primeiro, selecionam escolas públicas desfavorecidas, com crianças que não têm acesso a recursos básicos e andam longas distâncias para estudar. Em seguida, elas buscam por parceiros que façam doações e realizam a entrega das mochilas nas escolas. Quer ajudar? Cadastre-se como doador no site da iniciativa.

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul4

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul6

mochila-reciclada-placa-solar-leva-luz-criancas-africa-sul5

Leia também:
Menina de 17 anos inventa dispositivo que gera eletricidade e purifica água com energia do Sol
Celular reciclado denuncia desmatamento na floresta
Menino de dez anos cria empresa de reciclagem e doa lucro para crianças sem-teto
Apartamentos compactos feitos com material reciclável geram energia

Fotos: Divulgação

ver este postcomente

Jovem americano cria empresa de ônibus após prefeitura abandonar projeto Jéssica Miwa - 09/10/2013 às 08:00

detroit-bus-company_03

Sabe aquela sensação de que você não é capaz de mudar a realidade e fazer diferença? Andy Didorosi, natural da cidade de Detroit, em Michigan (EUA), prova exatamente o contrário.

Depois de seis anos de discussões, a prefeitura da cidade informou que não iria dar andamento ao projeto de transporte público que ligaria o centro da cidade ao subúrbio. “Eu esperei essa linha por muito tempo!”, desabafou Andy, então com 25 anos, para a revista eletrônica Dark Rye. “Seria uma ótima forma de conectar o centro com o resto da cidade, o que iria causar muita mudança boa (…), mas quando soube da notícia – ‘o projeto está morto’ -, fiquei furioso”.

Exatos seis meses depois, com apenas um ônibus “todo personalizado”, Andy fundou a Companhia de Ônibus de Detroit (DBC – The Detroit Bus Company, em inglês). Impressionante o que uma frustração como essa pode provocar de positivo, não?! Em vez de ficar reclamando, Andy agiu. Sua ideia inicial era fazer algo pequeno, mas muito útil para a comunidade. “Queria mostrar que Detroit merece mobilidade de qualidade”, explica o fundador de DBC.

Em um ano, a empresa cresceu muito. Hoje, além de rotas urbanas que ajudam na locomoção diária de trabalhadores, a companhia oferece serviços para eventos especiais e aluguel privado dos veículos. “Nós resolvemos vários problemas de trânsito, inclusive usando algumas tecnologias”, conta Andy empolgado.

Para melhor atender os passageiros, a empresa até implantou um sistema de rastreamento. Por meio de um aplicativo no celular, é possível saber onde o coletivo está e quanto tempo levará para chegar a determinado ponto. Além disso, toda frota da empresa é movida a biodiesel, o que resulta em menor impacto ambiental.

Confira, no vídeo abaixo, detalhes do projeto:

Leia também:
Menino de dez anos cria empresa de reciclagem e doa lucro para crianças sem-teto
Que ônibus passa aqui? Ação melhora mobilidade com a colaboração de todos
Coreia do Sul testa ônibus elétrico sem fio

Foto: Reprodução

ver este postcomente

Social Good Brasil: novas tecnologias pela transformação social Marina Maciel - 18/09/2013 às 17:42

socialgoodbrasil_

A cidade de São Paulo sediará a segunda edição do Seminário SGB – Social Good Brasil*, que debaterá os usos das novas tecnologias para a inovação social. A melhor parte: você pode participar do evento sem sair de casa, no dia 24/09, diretamente pela tela do computador, tablet ou celular. Isso porque o encontro será transmitido, ao vivo, pelo Planeta Sustentável.

Realizado em parceria com a Fundação ONU (United Nations Foundation)* e a +Social Good*com o apoio da Editora Abril e do Planeta Sustentável, entre outras organizações – o objetivo do encontro é fortalecer ainda mais o conceito de empreendedorismo social, no Brasil, a partir do uso de tecnologias inovadoras.

Por meio de painéis temáticos e palestras, a reflexão terá como foco temas emergentes, com destaque para o uso das redes sociais em manifestações realizadas pelo país, em 2013, como ferramenta para a defesa de direitos e a mobilização social.

A lista de palestrantes é extensa e diversa. Até agora, estão confirmadas as presenças de:
- Kriss Deiglmeier, diretora do Centro de Inovação Social da Stanford University. Participante especial desta edição do SGB, Kriss é reconhecida como pioneira no campo de inovação social, empreendedorismo social, design thinking e parcerias público-privadas. Assista à sua palestra no TEDx Silicon Valley 2011 neste link (em inglês);
- Fernanda Bornhausen Sá, uma das idealizadoras do SGB e presidente do Instituto Voluntários em Ação;
- Lucia Dellagnelo, secretária adjunta na Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado de Santa Catarina, líder-parceira da Fundação AVINA e sênior fellow do Synergos Institute;
- Anderson França, organizador do TEDxMaré*, fundador da Dharma Agencia*, FunkYou* e Universidade da Correria*;
- Aline Rodrigues, jornalista e idealizadora do site Periferia em Movimento*;
- Luis Henrique Nascimento, coordenador da ESPOCC – Escola Popular de Comunicação Crítica* e da Agência Diálogos, do Observatório de Favelas*,
- Joaquim Melo Neto, educador popular e fundador do primeiro banco comunitário de finanças solidárias do Brasil, o Palmas*, em Fortaleza/CE;
- Alessandra Orofino, sócia-fundadora e diretora do movimento Meu Rio*, trouxe para o país a Purpose Brasil*;
- Graziela Tanaka, socióloga, ex-integrante da equipe de criadores do Avaaz e responsável pela Change.org;
- Marco Gomes, fundador da boo-box – mídia digital;
- Mariana Ribeiro, jornalista e cofundadora do Imagina na Copa*;
- Claudio Sassaki, sócio-fundador da start up de aprendizado adaptativo Geekie*;
- André Gravatá, jornalista e membro do coletivo Educ-Ação*, e
- Carla Link, gerente de planejamento da Webcitizen, empresa responsável pelo Votenaweb*.

O SBC organizou pesquisa para identificar os motivos que levaram os cidadãos às ruas no movimento #VemPraRua. Entre os 1.519 entrevistados, 28% foram às ruas de fato, e a maioria (60%) nunca havia aderido a outro movimento. Os resultados:
- 22% apontaram problemas na educação;
- 22% ressaltaram a corrupção;
- 21% destacaram reforma política;
- 21% se queixaram da saúde, e
- 11% reivindicavam o passe livre.

Este ano, o evento acontecerá simultaneamente com o Social Good Summit New York, considerado o “berço” do movimento Social Good no mundo. O SGB transmitirá parte do evento internacional ao vivo durante o seminário em São Paulo.

SEMINÁRIO SOCIAL GOOD BRASIL
Data: 24/09, das 9h às 19h
No local, somente para convidados, mas o evento terá transmissão simultânea online pelo Planeta Sustentável.

*Social Good Brasil
*TEDxMaré
*Dharma Agencia
*FunkYou
*Universidade da Correria
*Periferia em Movimento
*ESPOCC
*Observatório de Favelas
*Palmas
*Imagina na Copa
*Geekie
*Meu Rio
*Purpose Brasil
*Educ-Ação
*Votenaweb

Imagem: Divulgação

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts