BLOGS |Blog da Redação

Na gaveta Thiago Carrapatoso - 27/07/2007 às 01:19

Com o “Dia Mundial Sem Carro” chegando por aí, fica a pergunta: por que não desenvolver carros menos poluentes aqui no Brasil? A Fiat colocou em fase de testes o Palio elétrico, que não emite praticamente nenhum poluente. Por que as outras empresas automobilísticas não fazem o mesmo? Alguns políticos até que tentaram, mas não deu certo.

Tramita na Assembléia Legislativa de São Paulo um projeto de lei chamado “Política Estadual de Transporte Sustentável e Controle da Poluição”. Criado pelo ex-secretário Estadual do Meio Ambiente, Fábio Feldmann – que ocupou o cargo de 1995 a 1998 –, o projeto tenta estabelecer padrões para as emissões de poluentes dos automóveis, além de regularizar outras questões que ajudariam no controle da poluição e do trânsito, como o pedágio eletrônico em algumas regiões da capital paulista. Uma das idéias é que se teste o motor em condições de trânsito semelhantes ao de uma grande metrópole, para que o gasto e as emissões sejam calculados nessas situações, e não em outras que não correspondem à realidade brasileira. O único problema é que o projeto de lei nunca deixou de ser apenas um projeto. Ele está parado desde 1998 na Assembléia.

Por quê?

Na verdade, não se sabe direito. Por diversas vezes o projeto foi revisto e modificado, fazendo-o voltar à estaca zero de toda a burocracia dos meios públicos. Mas houve uma tentativa semelhante na Califórnia (EUA) para obrigar a indústria automobilística a produzir carros menos poluentes. Foi com essa determinação que surgiu o polêmico carro elétrico EV-1, da GM. A companhia desenvolveu a tecnologia, vendeu alguns exemplares do automóvel e, depois, sem dar explicações para os consumidores, recolheu e mandou todos para o ferro-velho. Simultaneamente a isso, junto com outras companhias, a GM fez uma grande pressão para que o governo daquele estado voltasse atrás e desobrigasse as empresas a construírem carros menos poluentes. Com o tempo, a lei foi se desgastando, as indústrias apertaram mais e a medida foi abrandada.

Do caso brasileiro, pouco se sabe.

Saiba mais sobre o "Dia Mundial Sem Carro", o Palio elétrico e o pedágio eletrônico.

ver este postcomente

Planeta em rede dsilva - 25/07/2007 às 21:27

Sustentabilidade tem a ver com interdependência – de temas, de preocupações, de questionamentos, de boas idéias. Se o futuro do planeta depende do equilíbrio entre os seres humanos e a natureza, ele depende também do nosso poder de articulação em torno de uma causa.

Por isso, o Planeta Sustentável lança um espaço para blogs – e passa, dessa maneira, a fazer parte da Blogsfera, a mesma rede de que fazem parte os sites que indicamos ao lado. Os blogueiros responsáveis por esses espaços usam o caráter independente e livre da internet para falar sobre cidadania, educação, sociedade, negócios, ética e meio ambiente. No nosso blog, nós, jornalistas da redação do Planeta, queremos não apenas retratar a diversidade dessa rede, como também mostrar a importância de encarar nossas ações como interdependentes, tanto na web como na vida.

Para contribuir com a diversidade do nosso espaço, teremos colaboradores sempre. Iniciamos essa parceria com duas jornalistas: Giuliana Capello e Carolina Derivi.

O blog da Giuliana é o Gaiatos e Gaianos. A Giu é coordenadora do Prêmio Planeta Casa (projeto da Casa Cláudia) e colabora também com a Arquitetura & Construção. Nesses veículos, ela fala sobre assuntos relacionados ao "morar sustentável". Um exemplo disso é esse vídeo, publicado no Portal Casa, em que ela mostra detalhes de uma construção verde. Giu também está vivendo a experiência de construir a sua casa em uma ecovila, utilizando conceitos de permacultura – assuntos que agora ela também traz para o Planeta Sustentável.

Quando recebeu o convite para escrever no blog, a Carolina fez uma observação interessante sobre os textos que ela vai publicar no Eco Balaio: "Não corrijam quando socioambiental estiver escrito junto. É uma questão de militância". O alerta não é preciosismo com a linguagem: Carol reforça que, para entender a sustentabilidade, não é possível separar o meio ambiente das tensões sociais que ele suscita, dos conflitos políticos que o cercam, dos interesses econômicos que o ameaçam ou o mantêm preservado.

Os primeiros posts do seu blog vão ser escritos em Rondônia, onde ela investiga histórias do Rio Madeira e da Amazônia para um livro-reportagem. O trabalho dela vai se somar a outras importantes denúncias dos riscos que ameaçam a maior floresta do Brasil. A revista Cláudia publicou, em agosto de 2006, uma matéria em que o fotógrafo Pedro Martinelli denuncia o desmatamento na região. Vale a pena conferir o vídeo feito por ele e publicado no site – as imagens chocantes mostram a urgência da nossa ação para transformar o planeta.

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts