BLOGS |Blog da Redação

Ei, me adote! Cão virtual segue possíveis donos em Londres Vanessa Daraya - 25/05/2015 às 11:26

Não há como negar: é muito difícil resistir ao olhar de um cãozinho à espera de um dono. Mas impossível, mesmo, é ignorar um animal abandonado que te segue na rua. A ONG britânica Battersea Dogs & Cats sabe disso. E uniu criatividade e tecnologia em uma campanha capaz de derreter qualquer coração.

O shopping de Londres Westfield Stratford foi palco da ação Looking for You* (Procurando você, em tradução livre), feita em parceria com a agência OgilvyOne. Por lá, um cão virtual seguiu potenciais donos em outdoors com o objetivo de incentivar a adoção de animais abandonados.

A campanha começou com um grupo de voluntários que distribuiu panfletos sobre a ONG para quem entrava no shopping. O papel parecia comum, mas tinha um chip que indicava a localização de quem o recebeu para acionar telas interativas. De acordo com a proximidade e direção, o chip liberava a exibição de vídeos já prontos.

panfleto-com-chip-battersea

Quando alguém se aproximava de outdoors que reconheciam o chip, o cachorro aparecia como se estivesse à sua procura. Se seguisse em frente e se afastasse do outdoor, o cãozinho desaparecia, dando a sensação de que o animal seguia o possível dono de cartaz em cartaz.

A ONG recebe animais de todo o Reino Unido. A ideia da campanha é incentivar a adoção, mas não a do Barley, cachorro que aparece nos cartazes. Ele já conseguiu uma nova família, mas existem milhares de animais abandonados, inclusive no Brasil.

Para quem não tem a possibilidade de adotar, a Battersea abriu a possibilidade de receber ajuda financeira. E nós, que estamos em outro país, podemos colaborar com ONGs nacionais. Adote! E descubra como é lindo dar e receber amor incondicional.

Quer assistir ao vídeo da campanha e se emocionar como eu? Pegue um lencinho e veja, abaixo:

*Looking for you

Leia também:
Câmera GoPro em cachorro mostra dura vida dos animais de rua
Adoção de animais de rua rende desconto nos impostos dos italianos
“SAMU veterinário” socorre animais de rua em cidades brasileiras
Em SC, prefeitura vai dar desconto no IPTU para quem adotar animal abandonado
Amigos para Sempre: ação combate abandono de animais

ver este postcomente

Troca Solidária: leve lixo reciclável e ganhe livros ou alimentos Marina Maciel - 22/05/2015 às 09:30

P
Você sabia que, em média, cada brasileiro produz um quilo de lixo por dia? Em 2013, o Brasil jogou fora cerca de 76 milhões de toneladas de embalagens, restos de alimentos e outros materiais – 30% poderiam ser reaproveitados, mas só 3% foram para a reciclagem. Vergonhoso, não?

É aí que entram iniciativas (simples, mas geniais) para engajar pessoas, comunidades e empresas a reduzir a geração de resíduos e estimular o reaproveitamento, a reciclagem e a compostagem. Entre elas: descontos na conta de luz em oito estados brasileiros, troca de lixo reciclável por orgânicos na cidade de Jundiaí, em Curitiba, no México… Agora, Porto Alegre (RS) também entrou na roda: vai dar livros ou alimentos para quem trouxer materiais recicláveis, por meio do projeto Troca Solidária.

Para participar do programa, basta levar ao ponto de coleta quatro quilos de recicláveis – metais, plásticos, vidros, papéis e embalagens longa vida – e trocá-los por um quilo de hortifrutigranjeiros ou dois livros (doados pela Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais), sendo que uma das obras fica para o acervo da biblioteca de uma escola participante. Muito legal!

O projeto piloto começou em dezembro passado e trocava resíduos apenas por comida. Deu tão certo que, em março deste ano, tornou-se um programa permanente do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) da cidade. Agora, o programa está em nova fase e também pretende incentivar a população a ler, por meio da troca de lixo por livros.

troca-solidaria-porto-alegre-rs

A última edição do projeto aconteceu neste fim de semana em dois locais: em uma escola municipal do bairro de São José e em uma comunidade na Restinga. Foram trocados 305 quilos de materiais por livros e, ao todo, foram doadas 557 obras literárias, distribuídas aos participantes e à biblioteca da escola que recebeu o projeto.

Além disso, o DMLU eliminou um foco de lixo no entorno da escola que sediou a última edição do projeto. O lugar ganhou até um jardim, que será cuidado pelos professores e alunos a fim de evitar que o espaço volte a ser mal utilizado.

Que tal participar da próxima edição do Troca Solidária? Se você não mora em Porto Alegre e curtiu a iniciativa, que tal falar com a prefeitura da sua cidade para promover ações como esta?

Leia também:
8 estados brasileiros trocam lixo reciclável por desconto na conta de luz

Greenbean Recycle paga por materiais recicláveis. É só depositar!
Menino de dez anos cria empresa de reciclagem e doa lucro para crianças sem-teto
Separar o lixo pode render descontos na conta de luz

Fotos: Ivo Gonçalves/PMPA e Julia Clavelin/Divulgação PMPA

ver este postcomente

Solar Bike: a bicicleta elétrica movida a energia solar Suzana Camargo - 20/05/2015 às 11:20

conheca-a-solar-bike-a-bicicleta-eletrica-movida-energia-solar-560

Que tal unir duas tecnologias limpas para melhorar a mobilidade urbana? Esta foi a ideia do dinamarquês Jesper Frausig. Depois de três anos desenvolvendo o produto, muitos testes e dois protótipos, o engenheiro apresenta a Solar Bike.

Diferentemente das bicicletas elétricas convencionais que precisam ser recarregadas em tomadas, a Solar Bike tem células solares acopladas nas rodas, que garantem a autonomia da bateria por cerca de 70 quilômetros.

A magrela dinamarquesa alcança entre 25 a 50 quilômetros por hora, garante o engenheiro. A recarga da bateria é feita quando a bicicleta está parada, em pé, em lugares ensolarados. Quando o ciclista está pedalando, a bateria – instalada no tubo acima dos pedais – ativa o motor.

A intenção de Frausig (que escreveu sobre a Solar Bike na sua tese de mestrado na Universidade de Berlim) é estimular o uso das bikes nas cidades (Copenhague, a capital da Dinamarca já é um dos lugares onde elas são mais utilizadas). Segundo ele, a Solar Bike pode ser usada por pessoas mais velhas e em serviços de entrega e transporte, principalmente em países onde o acesso à energia elétrica ainda é limitado.

Por último, acabou aquela desculpa para não deixar o carro em casa e ir de bicicleta para o trabalho porque vai chegar suado: com a elétrica, não se faz esforço! E também não se emite dióxido de carbono na atmosfera, evitando o aquecimento global e deixando o  ar mais limpo.

A inovação está concorrendo ao prêmio internacional Index – Design to Improve Life 2015 (Design para Melhorar a Vida, em português) na categoria Comunidade. Considerada uma das mais importantes do mundo no setor de design para sustentabilidade, a premiação concederá ao vencedor €500 mil.

Veja no vídeo abaixo a Solar Bike em ação:

Leia também:
Faça sua bike ficar elétrica
Esta bicicleta elétrica já faturou R$ 9 milhões no site de crowdfunding Indiegogo
Novas bicicletas elétricas têm integração com smartphone

 

Foto: divulgação Solar Bike

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts