BLOGS |Blog da Redação

Como o pré-sal contribui para a sustentabilidade? Débora Spitzcovsky - 12/05/2010 às 19:40

“O investimento em energia renovável é necessário, mas por enquanto não podemos esquecer o petróleo, que é responsável por cerca de 87% da matriz energética mundial e continuará nessa posição por um bom tempo”. Foi com essa afirmação que o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, iniciou o debate sobre pré-sal e sustentabilidade que aconteceu, ontem, na Conferência Internacional do Instituto Ethos, estreando as atividades do evento.

Segundo Gabrielli, o pré-sal é uma boa alternativa para suprir a demanda mundial por petróleo e, ainda, pode auxiliar no desenvolvimento sustentável da sociedade. Isso porque o governo brasileiro instituiu um novo marco regulatório para a extração de pré-sal, que prevê que parte dos lucros obtidos com a atividade serão destinados ao Fundo Social, uma poupança pública de longo prazo, que será usada para medidas de desenvolvimento social no país.

A porcentagem dos lucros que serão destinadas para o tal Fundo ainda não foi definida, mas de acordo com Gabrielli o montante será suficiente para melhorar a qualidade da educação no país e, a longo prazo, fomentar as pesquisas científicas, sobretudo no setor de energia renovável, o que contribuiria para o crescimento da matriz energética renovável do mundo e, consequentemente, para o fim do monopólio do petróleo no panorama energético global.

Relembrando o acidente ambiental que aconteceu no Golfo do México em abril (saiba mais em A responsabilidade no Golfo do México), a questão do risco ambiental da exploração de pré-sal foi um dos pontos levantados pelos jornalistas que compunham a mesa de debate do evento. Segundo Gabrielli, esse risco ainda existe, mas é cada vez menor. Ainda assim, o presidente da Petrobras afirma que a questão é prioridade na agenda de preocupações da companhia, que realiza medidas de segurança e prevenção de acidentes nas áreas onde há extração de petróleo e está desenvolvendo tecnologias para reduzir os impactos ambientais de possíveis incidentes.

Mônica Nunes/Débora Spitzcovsky 

Leia também:
GT mapeará riscos nas plataformas de petróleo do Brasil
Petróleo em toda parte

ver este postcomente
Comentários

29/10/2010 às 17:19 Anônimo - diz:

Clarissa Matos – diz:Clarissa Matos – diz:Se o dinheiro que o Brasil adquirir com o Pré-sal for investido na educação,saúde, moradia e segurançavai trazer grandes beneficios para a sociedade brasileira. Entretanto o meio ambiente sofre com os impactos causados pela a exploração do pré-sal, como a contaminação da água pelo vazamento de óleo, morte de animais marinhos, e o pior, consumo de petróleo irá aumentar , agravando o efeito estufa.. O nosso país será um dos mais poluidores… é preciso desenvolver mais pensando no meio ambiente.

03/11/2010 às 16:21 Anônimo - diz:

I – diz:Eu concordo totalmente com a Clarissa!!!

04/11/2010 às 13:12 Anônimo - diz:

Gisele – diz:Gostei do que a Clarissa falou, muito bem pensado!

08/12/2010 às 21:56 Anônimo - diz:

eduardo – diz:eduardo – diz:eduardo – diz:se o brasil canalisar esta renda do pre-sal para a educação,terá melhor retorno.Evitar disputas politicas internas para não ter suspresas desagradaveis.

07/02/2011 às 14:28 Anônimo - diz:

RODRIGO – diz:Bem, sabemos e temos ciencia que o nosso País precisa se desenvolver cada vez mais. Não é segredo para ninguem a situação que o mundo e o Brasil se encontra em relação ao meu ambiente. Pensar no futuro é agir no presente! Crescer é necessário, porém avaliar o melhor caminho e quais os danos que isso vai causar teve ser prioridade entre os que governam nosso País. Não quero ser moralista, mas reforço minha opinião em afirmar que nosso amanhã será reflexo daquilo que fazermos hoje.

13/02/2011 às 21:22 Anônimo - diz:

heron – diz:Bom atualmente é evidente a nessecidade de cada país se desemvolver isso é óbvio é o q cada um busca constantemente,porém é indiscutível a necessidade de se desemvolver de forma sustentável,para isso deve ser invertir pesadamente na busca de soluções sustentáveis que não agridem o meio ambiente .Nosso país tem seu lado positivo minerios,biodeverssidades,o pré sal etc.Mas como sabemos o caminho a trilhar é infelizmente nossos governantes que decidem,agora com o lucro advindo do pré sal seria a hora ideal para cobrir certos “buracos” em termos de saùde pública,educação,segurança.Através de ações conciente hoje,poderemos defrutar de um futuro melhor amanhã.

16/02/2011 às 13:54 Anônimo - diz:

Murillo – diz:Acredito que a solução seja incluir os países ainda em desenvolvimento nas discussões globais, assim as portas para um mundo melhor poderão ser abertas. :)

14/04/2011 às 01:53 Anônimo - diz:

Edizelma – diz:pra o Brasil qu esta se desenvolvendo pré-sal e otimo mas temos que pensa seriamente de como vai fica o desenvovimento sustentavel. será mesmo que governadores vão ser procupa com o meio ambiente?

19/05/2011 às 11:12 Anônimo - diz:

ANDERSON – diz:DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE SÃO RELATIVOS, PQ NÃO EXISTE FORMA DE SE DESENVOLVER SEM CAUSAR ALGUM IMPACTO AO MEIO AMBIENTE,EXISTE SIM FORMAS QUE,MINIMIZEM ESSES IMPACTOS A BIODIVERSIDADE.ESTAMOS,O MUNDO ESTÁNA FASE DE DESTINAR MAIS RECURSOS A RECONSTRUÇÃO DAS CONSEQUÊNCIAS DOS DESATRES AMBIENTAIS,DO QUE A PREVENÇÃO. É PRECISO ATENÇÃO POR PARTE DO GOVERNO E DA POPULAÇÃO DE QUE SEM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NÃO HA FUTURO SUSTENTÁVEL!

27/06/2011 às 15:50 Anônimo - diz:

Chirlene Maia – diz:E porque parte do que for arrecadado com o pré sal não é usado simplesmente para subsidiar os produtos ecoeficientes? As pessoas não consomem mais produto reciclável porque são mais caros, muitos estados no Brasil ainda não reciclam, nem sequer tem coleta coletiva porque sai caro, acho que o parâmetro de riqueza esta mudando e o Brasil tem tudo pra ser um dos pioneiros, ele ainda tem o que preservar. Investir em reeducação hoje é mais inteligente do que apenas educar para consumo.

29/06/2011 às 12:53 Anônimo - diz:

Mariana – diz:O que a Clarissa falou está mais que certo!!

11/07/2011 às 18:52 Anônimo - diz:

Rosemeri iffarraguirre – diz:Acredito q nosso país tem td p dar certo, temos riquezas inexploradas mas já descobertas,então agora como o momento é de reflexão sobre meio ambiente e nossos governantes estão cada vez mais encurralados pela mídia sobre cuidar do planeta, vamos ficar atentos e cobrar soluções!!!

23/07/2011 às 12:16 Anônimo - diz:

warley – diz:Em qualguer segmento economico, há estudos , planejamentos, o Brasil na area do pre-sal nao pode ser diferente.O impacto ambiental é inevitavel ,mas deve ser reduzido, pra que as proximas geraçoes tenha um futuro melhor nas areas em que esses recursos serao investidos como educaçao. saude e segurança ou nossos filhos nao terao um futuro digno.

26/07/2011 às 04:50 Anônimo - diz:

Marianna Cardoso – diz:Eu concordo com a opinião da Clarissa afinal não descarto a importância da pesquisas e evoluções tecnológicas em nosso pais; mas seria muito egoismo da nossa parte ignorar os impactos causados no meio ambiente que irão refletir em futuras gerações.

26/08/2011 às 15:34 Anônimo - diz:

Ricardo Braga – diz:quero saber tudo sobre à área sustentavel

16/10/2011 às 13:15 Eduardo de Arauo - diz:

Acho que, com o pre sal, o Brasil dará um grande passo para o desenvolvimento na parte económica e sera muito bom, mas, pelo outro lado, sabemos q haverão alguns impactos ambientais e isso sera muito ruim nos dias d hoje. Espero q, com o lucro, o governo promova pesquisas q ajudem no desenvolvimento sustentável e na sustentabilidade do país.

04/11/2011 às 12:12 Nayara cecilia - diz:

O fato é que o Brasil e o mundo jamais deixara de sofrer danos causados pela humanidade, pois isso foi e sempre será consequencia dos nossos atos, o que podemos fazer é minimizar a agresção a biodiversidade mundial, criando meios e atalhos para que isso possa acontecer.

16/02/2012 às 08:58 jane deise - diz:

o fato é que o governo só está visando o lucrar e nao o investir, espero que com a descoberta do pre-sal e sua extraçao o ensino publico e a saude melhorem…
pois se nao a nao vai adientar nada,se só o governo receber resultados
e a nação? a polulacao? miseria? desigualdade? investimento? zerooo…..nao nao …

27/03/2013 às 11:46 PEDRO SEVERINO DE SOUSA - diz:

OS PROVÁVEIS IMPACTOS DA EXPLORAÇÃO DO PRÉ-SAL NO MEIO AMBIENTE – Por Pedro Severino de Souza*

Muito tem se discutido sobre o pré-sal, porém, até agora nada se falou sobre seus impactos ambientais. Este deve ser outro assunto na pauta do governo. De acordo com cálculos de ambientalistas, se o Brasil usar todas as reservas estimadas do pré-sal, vai emitir ao longo dos próximos 40 anos, em torno de 1,3 bilhões de toneladas de CO2 por ano só com refino, abastecimento e queima de petróleo. Isso quer dizer que, ainda que o desmatamento da Amazônia, principal causa das emissões brasileiras, seja zerado nos próximos anos, tudo indica que as emissões decorrentes do pré-sal manterá… O Brasil entre os três maiores emissor de CO2 do mundo.

Apesar do uso de alta tecnologia de ponta na exploração do pré-sal… Mesmo assim, é inevitável, vazamentos de óleos… Como aconteceu no ano/2010, no Golfo do México, em exploração de petróleo no mar do Caribe… Que trouxe perdas irreparáveis para todo ecossistema, ou seja, fauna e flora do mar do Caribe… Sendo assim, a exploração do pré-sal aqui no Brasil, será inevitável o vazamento de óleo para o nosso oceano atlântico… Trazendo prejuízos irreparáveis para a fauna e a flora do litoral do sudeste e sul brasileiro… Além de provável perda do “Custo-Beneficio”… De investimento na exploração do pré-sal…Que gira em torno de 600 bilhões de Reais…Dentro de 4(quatro) décadas próximas(2010 à 2050)…Isto possivelmente ocorrerá devido da provável exploração do pré-sal por outros países tido como continentais, como Estados unidos da America(EUA), Canadá, China, Índia, Austrália, entre outros…Que certamente, dento de suas milhas marítimas, possuem também, suas área de pré-sal…Então, como a super-exploração do pré-sal, em “Escala Mundial”…logicamente, cairá o preço do “Barril de Petróleo”…No mercado da OPEP(operadora de produção de petróleo)…Que por via de conseqüência, diminuirá o valor do barril de petróleo, em escala Mundial.

Agora, entretanto, ao meu vê, “Se”, realmente, os movimentos magmáticos do interior da terra, decorrente do aumento( El Niño ) e/ou diminuição(La Niña) da intensidade do calor oriundo do seu magma…Aonde ocasiona as colisões das placas tectônicas, terremotos, maremotos, tsunamis, atividades vulcânicas submersas nos mares/oceanos e as atividades vulcânicas continentais…Logicamente, com a exploração do pré-sal…Virá gradualmente, através dos anos e décadas…Diminuir substancialmente, o calor das águas do oceano atlântico, desde Espírito Santo até Santa Catarina (área do pré-sal)…Pois, o petróleo bruto, existente nesta área do pré-sal…Serve de combustão na intrínseca interação do calor oriundo do magma do interior da terra…Que vem conseqüentemente, aquecer…As águas do oceano atlântico, repito desde Espírito Santo até Santa Catarina (área do pré-sal)…Que por conseqüência, vem aumentar a umidade do litoral do sudeste brasileiro…Que com decorrer disto, entre a primavera(setembro) e o verão(março)…Vem aumentar, substancialmente, a “Convergência de Umidade intertropical do Atlântico Sul”…Formando muitas chuvas no sudeste e centro-oeste, nesta estações mencionadas anteriormente, ou seja, primavera e verão… Um exemplo de tudo isto…É o que vem ocorrendo ultimamente(novembro/dezembro/2010…E agora Janeiro/2011…Que vem chovendo muito…Como por exemplo, em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília…

Obviamente, com a exploração do pré-sal nas próximas quatro décadas pelo o Brasil…E certamente, por outros países tido como continentais, como Estados Unidos da America(EUA), Canadá, China, Índia, Austrália, entre outros…Que certamente, dento de suas milhas marítimas, possuem também, suas área de pré-sal…Com exploração do pré-sal em “Escala Mundial”… Além de logicamente, cairá o preço do “Barril de Petróleo”…No mercado da OPEP(operadora de produção de petróleo)…Que por via de conseqüência, diminuirá o valor do barril de petróleo…Tornando inviável “Economicamente”… E na questão “Meio Ambiental”…A exploração do pré-sal… Em longo prazo…

Certamente, partido desses pressupostos abordados anteriormente, vem prognosticar que nas próximas décadas (2010 à 2050)…Vai haver gradualmente, diminuição da evaporação do atlântico sul…Que conseqüentemente, irá diminuir os “Índices de Chuvas”…Das estações chuvosas das regiões sul, sudeste e centro-oeste até mesmo na região norte do Brasil… Já concernente a região Nordeste… Acentuar-se-á o ciclo de semi-aridez desta região…

Então pelo visto, nas futuras décadas, como por exemplo, em ano de La Niña…Na Região Sul…Especificamente, no Rio Grande do Sul…Na sua estação chuvosa, de Setembro à Março…Vai ocorrer índice de chuva, bem abaixo da média…Brasília, Capital Federal, por exemplo, entre Agosto, Setembro e Outubro… Que neste período, citado anteriormente, já sofre com índices baixos de umidade relativa do ar, que é em média de somente 18% …Que certamente, com a exploração do pré-sal…Nas próximas décadas…A umidade relativa de Brasília… Cairá a índices insuportáveis…

Em compensação dentro do contexto mundial… Como a exploração do pré-sal, como por exemplo, no Golfo do México… A médio e longo prazo… Certamente, os furacões, ciclones, tornados, entre outros fenômenos naturais, diminuirão suas intensidades… Decorrente do esfriamento das águas do atlântico norte… No Golfo do México e no Mar do Caribe…

Entretanto, em longo prazo… Com a exploração exaustiva do pré-sal em todos os mares e oceanos da hidrosfera terrestre… Todos as áreas(jazidas) do pré-sal ficarão vazias(em forma de cavernas)…Susceptíveis a intensos abalos sísmicos…Que trarão maremotos e tsunamis…Para essas “Áreas”…Aonde foram explorado o pré-sal…No caso do Brasil…Desde do litoral de Espírito Santo até Santa Catarina…Isto decorre devido, a pressão das águas do oceano atlântico…Em cima da camada do pré-sal(sem o suporte do petróleo extraído)…Tenderá a camada do pré-sal…Se acomodar…E por via de conseqüência…Vem os maremotos, tsunamis…

Em suma, pelo visto, a exploração do pré-sal…tanto a nível nacional e internacional…É um contrato de risco…Geo-Politico-Ambiental…

TERRA PLANETA ÁGUA

PEDRO SEVERINO DE SOUSA / ESCRITOR

17/10/2013 às 16:33 diego - diz:

Muitos falam em ver o Brasil sair do sub-desenvolvimento ,porém acham que com a descoberta do petróleo na camada pré-sal isso vai mudar , mas o que muitos não sabem é que para o desenvolvimento de um país está completo tem que revê os seguintes conceito (uma boa educação, empregos,uma melhor distribuição da renda ,ssaúde ) se o país estiver assim preparado então pode ser chamado desenvolvido. E não apenas por uma descoberta que pode ser benéfica , mas que com certeza também trará prejuízos incalculáveis. …..

06/04/2014 às 19:30 LUIS CARLOS DA SILVA - diz:

INFELIZMENTE TODO DINHEIRO DO MUNDO É POUCO, QUANDO VIVEMOS EM UM PAÍS COM TAMANHA DESIGUALDADE SOCIAL, CORRUPÇÃO, DESRESPEITO AO PRÓXIMO, FALTA DE AMOR E MUITO MAIS. O BRASIL É UM PAÍS MUITO RICO, DINHEIRO ESSE QUE SE FOSSE INVESTIDO COM RESPEITO E HONESTIDADE, COM CERTEZA SERÍAMOS UM PAÍS DE PRIMEIRO MUNDO, E NÃO PRECISARÍAMOS DE CONTRIBUIR DE TAL FORMA PARA A DESTRUIÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

Deixe aqui seu comentário: Preencha os campos abaixo para comentar, solicitar ou acrescentar informações. Participe!

Enviar

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, a repórter Marina Maciel e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts