BLOGS |Blog da Redação

Cidade inglesa é tomada por hortas que oferecem alimentos gratuitos a seus moradores Marina Franco - 03/04/2013 às 09:00


Todmorden é uma pequena cidade da Inglaterra, na qual seus 17 mil habitantes podem se alimentar de graça. Como? Há cinco anos nasceu o projeto The Incredible Edible Todmorden (A incrivelmente comestível Todmorden), que consiste no cultivo de hortas coletivas em espaços públicos da cidade. Todo alimento cultivado nestes locais está disponível para qualquer morador consumir. E de graça.

São mais de 40 cantos comestíveis espalhados por Todmorden: desde banheiras nas ruas até o quintal da delegacia da cidade, passando por jardins de centros de saúde e do cemitério local. A ideia é incentivar que toda comunidade cultive seus próprios alimentos e pense melhor sobre os recursos que consome.

Demorou dois anos para que a ideia de colher uma fruta, verdura ou hortaliça plantada por outra pessoa fosse aceita pela população. Na primeira reunião eram apenas seis pessoas. Hoje, o conceito já é aceito por grande parte dos moradores de Todmorden e inclusive é trabalhado na escola local. Tal prática ainda trouxe o benefício de estreitar a relação entre vizinhos. Bacana, não é?

“Não fazemos isso porque estamos entediados, mas porque queremos dar início a uma revolução”, diz Pam Warhurst, cofundadora do projeto, durante sua palestra no TEDSalon, em Londres. “As pessoas querem ações positivas nas quais possam se engajar e, bem no fundo, sabem que chegou a hora de assumir responsabilidades e investir em mais gentileza com o outro e com o meio ambiente”.

Claro que transformar todo espaço público de uma cidade em hortas comunitárias não é tarefa fácil. Mas com empenho e mobilização de vizinhos é perfeitamente possível começar a cultivar em seu bairro! Para se inspirar, leia a seguir reportagens sobre iniciativas de hortas comunitárias que estão dando certo em todo o mundo, inclusive aqui no Brasil:
- Floresta comestível no meio da cidade oferece alimentos gratuitos para população
- Plantações urbanas 
-
Hans Dieter Temp: hortas urbanas 
-
Hortas em parques públicos para sem-tetos 
-
Deu na telha: as hortas do Plantando na Cidade 
-
Hortas urbanas 
-
Por que precisamos de hortas na cidade

ver este postcomente
Comentários

03/04/2013 às 13:34 maria cristina - diz:

Muito legal as informações que tive a respeito de hortas comunitárias e tudo o mais!!! Me deu vontade de criar uma por aqui, até porque meu bairro é formado em sua maioria por pessoas carentes!!!! Por onde devo começar?

03/04/2013 às 17:41 Everaldo Silveira - diz:

Meninas.
Parabéns por esse belíssimo trabalho. Gostei muito do blog de vocês e vou ajudar a divulgar no face.
Vou fazer uma pergunta sobre essa reportagem sobre as hortas em Todmorden: essa coisa de plantar perto de cemitérios, como a foto mostra, não é problemático?
Desejo tudo de bom.

03/04/2013 às 19:55 Socorro Holanda - diz:

Muito legal essas informções sobre as Hortas parabéns pra voces

04/04/2013 às 13:22 Jarlene Melo - diz:

Otima iniciativa. Mas canteiros do lado do cemitério não concordo.

04/04/2013 às 15:50 antonio saias - diz:

visual verdadeiramente TÉTRICO

com cruzes e tudo – faz lembrar um cemitério

espero tenha tanto de útil/prático quanto aparenta de tenebroso

04/04/2013 às 17:26 Vitor Silva - diz:

Maravilhosa descoberta…..sim…..mas nos cemitérios????
Com tantos espaços verdes em Inglaterra,foram logo escolher a foto do cemitério!!!
Não serão duvidosos,por esta razão,os produtos made in U.K.

04/04/2013 às 18:28 Ser da Terra - diz:

Caras pessoas que aqui comentaram: Corpos humanos em decomposição são matéria orgânica, logo toram o solo extremamente fértil. Cemitérios em contra-partida são lugares que ficam estagnados sem nenhum tipo de utilização prática. Porque não aproveitar o espaço fértil que ele pode proporcionar?

04/04/2013 às 20:09 Ângela Stein - diz:

Que coisa mais fantástica!

Quero participar desta revolução absolutamente!
E vou levar este projeto para Cambuquira – MG, onde trabalho no Projeto Ação no Bem!!!!!

Obrigada por publicarem estas notícias que realmente são úteis e enstusiamantes!

Abraço!

04/04/2013 às 21:55 vitoria lima - diz:

A nossa cidade, João Pessoa, na Paraíba, foi, no passado, toda arborizada com mangueiras, jambeiros, e outras árvores frutíferas. Pararam de fazer isso e as que haviam estão sendo destruídas.

05/04/2013 às 08:30 Janice - diz:

Que maravilha ! É disso que nós precisamos!

05/04/2013 às 10:35 Ines Lorena - diz:

A idéia é fantástica!!! Mas vamos combinar…o “adubo” ali é perigoso,em??!! Como saber se quem está enterrado ali nesse lugar teve que se submeter a uma Quimioterapia?? E sabe-se que a contaminção do solo nesses casos é evidente. Aliás,já existe um estudo sobre a cremação obrigatória nesses casos. Só não é difundido esse assunto porque,obviamete,a cultura Ocidental ainda reluta com essa técnica. E é bom lembrar que a contaminação do solo se dá também em caso de doenças contagiosas,e não tão somente em pacientes submetidos a Quimio.

05/04/2013 às 10:55 Jô de Oliveira - diz:

Gostaria muito de ver essa iniciativa tornando-se realidade em muitas outras comunidades…
Parabéns

05/04/2013 às 11:45 Tecka Mattoso - diz:

Vi algo semelhante em Portugal na Guarda , um canteiro de couves, maravilha!Temos que fazer o mesmo.

05/04/2013 às 13:46 Alaor F. - diz:

No Brasil, os selvagens passariam pelas hortas pegariam TODAS as e acabavam com a horta. Mais uns 500 anos presses primatas se civilizarem.

05/04/2013 às 17:44 lia - diz:

Amei a ideia e vou compartilhar mas,acredito q o amor à terra e as plantações ja devam começar nas escolas ensinando as crianças `respeitar o meio ambiente

05/04/2013 às 19:53 Celso Santos - diz:

Iniciativa fantástica, cultura e educação são tudo!

05/04/2013 às 21:22 Claudia neves - diz:

É uma questão de cultura, sim e isso se ensina, se aprende na família, em casa. Adorei e vou divulgar

05/04/2013 às 21:40 Gilka Maria Perrucho - diz:

A ideia é ótima, a minha varanda é pequena mas fiz pequenos vasos com temperos como hortelá, quentro etc. Imagine quem tem espaços maiores

05/04/2013 às 23:30 Angela Carvalho - diz:

Gostei da matéria, é uma boa iniciativa esta divulgação, só o detalhe do cemitério é que eu achei inconveniente, por se tratar de um ambiente de recordações de dor e saudade. Outro detalhe é o respeito com os mortos… , mas nos outros lugares estou de pleno acordo e vou começar a divulgar aqui no meu prédio…

06/04/2013 às 01:13 djara - diz:

gostaria de aprender para fazer aminha horta quero alguem para passar uns dias e eme ensinar grata

07/04/2013 às 12:14 ZABS - diz:

É a economia da abundância dando um banho de beleza e racionalidade na economia da escassez!!

07/04/2013 às 13:15 Valtelhense-Portugal - diz:

Alaor F. Concordo. aqui seria igual !!!

07/04/2013 às 16:19 julio haupt - diz:

Boa iniciativa que aproveita todos os espaços e porque nao o cemiterio! no final podemos cooperar ate depois de mortos ! .

07/04/2013 às 21:06 FÁTIMA SENA - diz:

ACHO A INICIATIVA ÓTIMA, MAS EM CEMITÉRIO EU NÃO CONCORDO. É PREOCUPANTE A CONTAMINAÇÃO DO SOLO. ADOREI A INICIATIVA.!!!! PARABÉNS!!!!!

08/04/2013 às 06:43 Bernadete Barata de Morais - diz:

GENTE !QUE É FANTÁSTICO É! MAS SERÁ QUE AS DOENÇAS CONTAGIOSAS DOS DEFUNTOS , NÃO AFETARÁ AS LEGUMINOSAS E HORTALISAS?

TENHO MINHAS DUVIDAS

ALGUÉM ME RESPONDA COM CIÊNCIA!! POR FAVOR…

desde já , agradecida

08/04/2013 às 17:55 umberto de araujo cunha - diz:

que maravilha, pq não copía essa ideia maravilhosa e inplantar em todo mundo, isso é muito possivel, vamos la !!!!!!!!!!!!!!!!

08/04/2013 às 21:03 Fernando Neves - diz:

Não o porquê de admiração de hortas perto de cemitério,pois já vai alguns anos o coveiro do cemitério do Alto de S.João plantava alfaces directamente na campa e depois ia vender ao mercado.Isto foi durante muitos anos e ninguém ficou doente por causa disso.Embora não seja de aceitação fácil,contudo os corpos estão a uma profundidade de 1,30 a 1,50 metro.
Bom ,falando do conteúdo de tudo isto: penso que é muito útil para as crianças verem como nascem e crescem as hortaliças que depois lhes é servido na refeição e não falando na parte monetária que também ajuda.

08/04/2013 às 21:16 Alvarito - Joaçaba/SC - diz:

Belissima idéia, que muitas cidades brasileiras tornem essa iniciativa uma prática em beneficio da população local. Espero que em breve possamos consumir frutas e verduras dos quintais de nossas casas em minha linda cidade Joaçaba/SC.

09/04/2013 às 19:35 cristina maria - diz:

tudo bem , há que sobreviver e ser sustentável , mas num cemitério ? a ASAE deixaria ? e eu gostaria ? com tanto sitio por ai ?

09/04/2013 às 22:41 Rosangela Bernabé - diz:

Eu quero morar nessa cidade!!

10/04/2013 às 15:52 Inácio Simões Jr. - diz:

Excelente a iniciativa da horta comunitária em Todmorden, Inglaterra. Mas isto não impede uma outra iniciativa que a atualidade necessita: a educação ecológica, tanto do meio ambiente como do ser humano.

Inácio Simões Jr.

14/04/2013 às 13:23 Ione Yananda - diz:

Interessante observar que as plantas no cemintério são alimentos para borboletas, que assim tem comida ao inves de colocar larvas nas verduras comestíveis. Faz tempo que penso em fazer isso, mas como morei em grandes cidades nos últimos anos acabei esquecendo. Agora moro numa cidade pequena, onde se poderia plantar desde verduras até árvores frutíferas.

25/04/2013 às 04:25 Ronaldo - diz:

Fantástico, seria uma das soluções para alimentar muitas pessoas que estão desocupadas pelo mundo, será que elas aceitariam?

09/08/2013 às 20:51 luis - diz:

eu nao como nem a pau , essa terra de cemitério é fertil demais kkkk

12/08/2013 às 09:42 bia souza - diz:

parabéns, isso também é amor altruísta. Estamos tb vendo onde podemos fazer uma horta coletiva, primeiramente estamos implantando em algumas escolas.
Rio Claro-SP-Brasil

20/08/2013 às 11:52 Helber - diz:

Incrível !! fico hiper contente em ver que de fato a população começa a interessar-se mais massivamente nestas questões. TUDO isso debatido até aqui está e tem tudo a ver com a PERMACULTURA minha genteee !!! vamos estudar estudar e praticar essa Ciência da Revolução !

31/10/2013 às 17:30 paulo Cesar da Costa Lima - diz:

Atuo na área de viveirista. Possuo um Polo Orgânico de ervas Medicinais. Aprovo totalmente à iniciativa. A luta continua.

17/01/2014 às 10:09 marlei - diz:

Muito boa a iniciativa, porém não concordo com um local ! Horta em cemitério ! Isto já é demais ! Há praças em quase todas as cidades…e a energia destes locais ? alguém pensou nisto ? Me poupe…

04/03/2014 às 18:04 dilza - diz:

A idéia de aproveitar espaços é ótima , mas no cemitério!!! por favor, pelo amor de Deus, que absurdo!!! não é lugar!! muitos sabem que é um local sagrado, , sem contar que as energias não muito “favoráveis” circundam este local… Jesus!!!cada coisa…

01/05/2014 às 15:20 Verbena - diz:

Há muitos cemitérios ingleses já desativados há décadas ou até séculos. Deve ser um casos desses.

19/05/2015 às 10:37 Rosinei da silva - diz:

horta em espaços pubrico tudo bem mas em cemiterio nao

01/01/2016 às 16:50 GEÓRGIA A. FERNANDES - diz:

Horta no Cemitério que horror esta cultura sera alimentada (adubada) por sumos de DEFUNTOS, que ali estão,sera que eles nesta cidade Inglesa não secretaria de vigilancia sanitaria que observe este pequeno detalhe de saude pública, é pior que adubar estes canteiros com restos de Latrina, humanas.

11/01/2016 às 10:30 Eduardo - diz:

Definitivamente cemitérios não são lugares apropriados para cultivo de alimentos. Cemitérios fazem parte dos itens de Saneamento de todo município, junto com a agua, esgoto e lixo. O solo está contaminado sim.

11/01/2016 às 22:02 Sonia Montenegro - diz:

Antes de deixar meu corpo ainda farei isso

Deixe aqui seu comentário: Preencha os campos abaixo para comentar, solicitar ou acrescentar informações. Participe!

Enviar

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts