BLOGS |Blog da Redação

Cigarro mata 10 pessoas a cada minuto Débora Spitzcovsky - 31/05/2013 às 09:00

O tabaco é responsável por quase 6 milhões de mortes todos os anos, o que significa que a substância mata cerca de 10 pessoas por minuto. Nem mesmo aqueles que não são adeptos do cigarro estão livres dos seus malefícios. Mais de 10% dos óbitos são de não-fumantes, que morrem por respirar fumaça de segunda mão. Nada justo, né?

Os dados são da Organizção Mundial da Saúde (OMS), que já considera o problema uma epidemia global. O tabaco é a principal causa de morte evitável no mundo, então o que estamos esperando para, de fato, evitá-la? Para combater a questão, a ONU decretou 31/05 como o Dia Mundial Sem Tabaco e avisa: se os países não arregaçarem as mangas para tratar o problema, em 2030 serão 8 milhões morrendo por culpa das “tragadas” – sobretudo em países de baixa e média renda.

No Brasil, temos ainda outra data para debater a questão. Em 29/08 é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. O Planeta Sustentável também está de olho nessa epidemia global e sempre noticia a respeito dos danos que o tabaco gera à saúde e ao meio ambiente. Veja algumas reportagens:

APARELHO “DEDURA” FUMO PASSIVO
Cientistas dos EUA desenvolveram aparelho que avisa, em tempo real, quando uma pessoa está exposta ao fumo passivo. O dispositivo ainda revela a concentração de nicotina em roupas, assentos de carro e outros objetos



VESTIDO FEITO DE BITUCAS
Cerca de 845 mil toneladas de bitucas de cigarro são jogadas no chão todos os anos, emporcalhando as ruas. O que fazer com todo esse lixo? A jovem francesa Flore Garcia-Bour tem a resposta: um vestido


BITUCAS DE CIGARRO VIRAM PAPEL
A sujeira causada pelas bitucas de cigarro jogadas nas ruas pode estar com os dias contados. Grupo de estudantes de Heliópolis descobriu uma utilidade para o lixo dos fumantes: fazer papel


PLÁSTICO FEITO DE… BITUCAS DE CIGARRO!
É comum encontrar bitucas de cigarro no chão quando andamos por aí, mas não por muito tempo. O húngaro Tom Szaky, da TerraCycle, desenvolveu um programa de reciclagem de bitucas: o Cigarette Waste Brigade


ADVERTÊNCIAS NO MAÇO FUNCIONAM?
No Brasil, os fabricantes de cigarro são obrigados a colocar imagens avisando sobre os males do tabagismo nas embalagens desde 2002. Mas será que essa ação realmente combate o vício?


BITUCA ECOLÓGICA
Todo mundo sabe que fumar faz mal à saúde. O que muita gente não sabe é que o cigarro também causa prejuízos ao meio ambiente, mesmo depois de ser descartado pelos “fazedores de fumaça”


BRASIL É INSPIRAÇÃO NO COMBATE AO FUMO
Desde 2012, as empresas norte-americanas fabricantes de cigarro são obrigadas a imprimir, em suas embalagens, imagens explícitas sobre as consequências do tabagismo para a saúde. No Brasil, medida é adotada desde 2002



CIGARROS MENTOLADOS VICIAM MAIS
Nova pesquisa do Instituto do Câncer de New Jersey, nos Estados Unidos, mostra que é mais difícil parar de fumar cigarros mentolados do que cigarros regulares – especialmente para as minorias




CIGARRO IÔIÔ
Quantas vezes você já jogou o maço inteiro de cigarros na lata do lixo e jurou sobre a Bíblia jamais voltar a pôr uma dessas hastes assassinas na boca? E quanto tempo levou para sucumbir a mais uma tragada?




OBRIGADO POR FUMAR
Neste filme, Nick Naylor, principal lobista da indústria do tabaco, passa por um sério problema: as pessoas, alertadas sobre os danos causados à saúde pelo vício de fumar, começam a abandonar os cigarros


Foto: mattcaplinphotography/Creative Commons

ver este postcomente

#FoodShareFilter: Filtro para Instagram ajuda no combate à fome Marina Franco - 29/05/2013 às 09:00


O que não falta na rede social Instagram são perfis e hashtags para compartilhar fotos de comida. Que usuário nunca postou uma imagem de um delicioso prato de dar água na boca em seus seguidores? Pois agora existe um novo filtro para dar um tom diferente a este tipo de foto, só que não tem nada a ver com visual, mas com engajamento. Se o objetivo é compartilhar a comida, que ela seja compartilhada de verdade. Com o filtro #FoodShareFilter, a comida chega, literalmente, a pessoas que precisam dela.

A iniciativa é da organização espanhola Manos Unidas, que promove desenvolvimento em países pobres da África, América, Ásia e Oceania. Para baixar o #FoodShareFilter, o usuário paga € 0,89. A parte desse dinheiro que vai para a ONG é revertida para seus programas de combate à fome e à desnutrição.

Agora vejamos como isso funciona na prática: o filtro deste aplicativo tem fundo branco, um círculo para destacar a fotografia e, abaixo dele, a frase “essa foto ajuda milhões de pessoas a não passar fome”. Para divulgar a causa, o usuário escolhe em seu álbum ou faz na hora a imagem que quer compartilhar pelo aplicativo. Aí, então, tem acesso ao Instagram para usar seus famosos filtros, se quiser, e publicar a foto. De preferência, com a hashtag #FoodShareFilter.

O vídeo abaixo mostra o passo a passo básico:

O #FoodShareFilter está disponível tanto na App Store como no Google Play. Segundo a ONG, esta é a primeira de uma série de iniciativas que serão realizadas pela organização para envolver o público jovem em causas solidárias. O que acha da ideia de disseminar este tipo de mensagem enquanto navega pelas redes sociais? Conhece outras iniciativas como esta?

Imagem: Reprodução


Leia também:

App indica restaurantes que combatem fome infantil
Satisfeito: vá a restaurantes e ajude a combater a fome
Fome de justiça
Ação contra fome atrasa entrega de pizzas para conscientizar cidadãos
Pnuma e FAO contra o desperdício de alimentos
Fome é o pior palavrão com F

ver este postcomente

Cyclodeo reúne vídeos de ciclovias de todo o mundo Marina Franco - 27/05/2013 às 09:15

Tem vontade de fazer um passeio de bike por diversas ciclovias do mundo? Pode ser virtualmente? O site Cyclodeo* oferece tours virtuais por algumas das ciclovias mais bacanas do planeta. Você pode acompanhar pedaladas por Nova York, Vancouver, Viena, Barcelona, Paris e Amsterdam, entre outras cidades.

Os vídeos publicados no site são compartilhados pelo Google Maps e o mais legal é que foram gravados por ciclistas habitués de cada local. Ou seja, qualquer tremida na imagem é pura realidade.

Mas tem mais: além de permitir sentir experiências em diferentes rotas, o site dá um panorama das condições em que se encontram as ciclovias espalhadas pelo mundo. Dessa forma, os vídeos formam um interessante banco de informações sobre segurança no trânsito e planejamento urbano, dois temas cruciais para as cidades que querem investir na bicicleta como meio de transporte.

O Cyclodeo também ajuda na hora de planejar viagens. Na região de Amsterdam, por exemplo, você encontra dicas de rotas, tanto no centro da cidade quanto em parques e áreas mais afastadas, que revelam como é pedalar na capital mundial da bicicleta. E o mais bacana é que os vídeos vêm acompanhados de informações como a distância e duração do trajeto, média de velocidade e elevação do terreno. Ou seja, antes de sair para pedalar, você já tem ideia de como vai ser o passeio.

No vídeo abaixo, por exemplo, veja como é passear de bike pelo Vondelpark:

Ciclistas de todo o mundo estão naturalmente convocados a enviar vídeos para o site. Dica: o Brasil ainda não tem nenhuma rota publicada. Alguém se habilita?
*Cyclodeo

Leia também:

Cidades para Pessoas (blog)
Ciclovia suspensa oferece mais segurança a quem pedala e produz energia limpa
Ciclovias podem ser aquecidas no inverno com calor estocado no verão
Em Berlim, a bicicleta voltou a ser chique
Multas de trânsito podem financiar ciclovias
RJ possui a maior malha de ciclovias do Brasil
Vá de Bicicleta (especial)

Foto: Reprodução

ver este postcomente

Blog da Redação

A redação do PLANETA SUSTENTÁVEL é um encontro de pessoas envolvidas com um grande desafio: trabalhar a sustentabilidade como um tema urgente, transversal e inspirador, tradutível em múltiplas linguagens e necessário para os diversos públicos. Aqui, a editora Mônica Nunes, as repórteres Marina Maciel Vanessa Daraya e a jornalista Suzana Camargo (que colabora com o Planeta desde 2009) indicam lugares imperdíveis da web e contam novidades e boas histórias sobre cultura, sociedade, meio ambiente, cidadania, mudanças climáticas, mobilidade, inovação, direitos humanos, economia verde e muito mais.

Mônica NunesEditora/Gerente de Conteúdo

Marina MacielRepórter

Suzana CamargoColaboradora

Vanessa DarayaRepórter

Clique e faça o download

Revista do clima Material de etiqueta

Posts anteriores

Receba as noticías mais recentes

assine RSS Blog da Redação

Arquivos de posts